Projeto Piloto | Metodologia | Monitoramento e Avaliaçãosaudeemrede home

O Saúde em Rede é um processo de educação permanente que tem como propósito desenvolver a competência das equipes para o planejamento e organização da atenção à saúde com foco nas necessidades dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Baseando-se em diretrizes clínicas, de acordo com o Modelo de Atenção às Condições Crônicas, o projeto reúne um conjunto de ações educacionais, voltadas para o desenvolvimento de competências de conhecimento, habilidades e atitudes necessárias para a organização e qualificação dos processos assistenciais.

Seu objetivo é organizar as redes de atenção à saúde desde a Atenção Primária, passando pela Atenção Especializada e Hospitalar a fim de promover um melhor serviço para a sociedade e gerar mais valor ao cidadão.

1º WORKSHOP ESTADUAL SAÚDE EM REDE | Avaliações:

» Avaliação do Workshop Etapa 3 | Projeto Saúde em Rede

» Avaliação do Workshop Etapa 4 | Projeto Saúde em Rede

saudeemrede home 1

Em Minas Gerais, a organização desses processos se dará nas linhas de cuidado materno-infantil, e hipertensão e diabetes, e a etapa piloto será desenvolvida nos 29 municípios da macrorregião Jequitinhonha, que corresponderão aos primeiros 29 polos formadores do alinhamento conceitual e capacitação dos profissionais de saúde.

O Saúde em Rede é um projeto que em sua fase piloto é apoiado pelo Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (CONASS) e pelo Hospital Israelita Albert Einstein. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) entende que seu impacto em assistência à saúde e em valor gerado ao cidadão é de extrema importância para o fortalecimento do SUS em Minas Gerais. Assim, o propósito da SES-MG é de que todo o estado seja contemplado nos próximos anos.

saudeemrede home 2

A metodologia do Saúde em Rede se baseia na utilização de práticas problematizadoras, que proporcionam uma ação reflexiva dos atores envolvidos, e propõem o desenvolvimento de ações efetivas a partir de um processo de planejamento estratégico e participativo.

A metodologia busca envolver dirigentes e técnicos do nível central e das regionais de saúde, bem como os gestores municipais e suas equipes, incluindo, principalmente, todos os trabalhadores que atuam nas unidades de saúde.

No que diz respeito à estrutura de pessoal, o Saúde em Rede conta com a seguinte estrutura:

A estrutura física é composta pelas Unidades Laboratório, unidades de atenção primária e especializada, em nível central e municipal, onde se desenvolvem as atividades de tutoria, e que funcionam como referência para as demais unidades de saúde, onde gestores e profissionais de saúde possam aprender na prática o “como se faz”.

A operacionalização do projeto se dá em duas frentes:

  • Workshops de alinhamento teórico: capacitação de todos os profissionais da Atenção Básica, Especializada (dentro das linhas de cuidado) e Vigilância nos municípios, por meio de workshops de alinhamento conceitual ministrados pelos facilitadores.
  • Tutoria: apoio direto aos profissionais e equipes no exercício de suas funções assistenciais e gerenciais, a fim de fortalecer as competências de conhecimento, habilidade e atitude. A tutoria não é um processo de fiscalização ou avaliação de desempenho, nem mesmo de definição sobre o que os profissionais devem fazer; pelo contrário, é um “fazer junto”, sem substituir o profissional nas suas funções e responsabilidades, ajudando-o na reflexão sobre a própria prática, na identificação de fragilidades e nas ações corretivas necessárias.

A metodologia é estruturada em 6 etapas temáticas, com 11 Oficinas Tutoriais e 6 Workshops de alinhamento conceitual, organizadas no que chamamos de Semana Padrão, composta por 5 dias de atividades. A semana padrão é composta por 5 dias de atividades nos municípios, com diferença entre as atividades da Atenção Primária e da Especializada, e da realização ou não do Worskhop, da forma exposta abaixo:

 

saudeemrede home 3

O Saúde em Rede conta com uma plataforma de monitoramento da evolução dos municípios participantes em relação às matrizes e instrumentos propostos, bem como do status de cada município em relação ao projeto. Um painel de bordo permite à gestão identificar quais processos foram implantados, e o nível de maturidade da gestão de processos em cada uma das unidades laboratório, de Atenção primária e Especializada.

Toda Semana Padrão do projeto conta com um período de monitoramento da replicação das oficinas tutoriais nos municípios, e todas essas semanas de aprendizado dão origem a planos de ação para implementação dos processos mapeados. A elaboração dos planos de ação e seu monitoramento em todas as semanas padrão são essenciais para a garantia de que os macro e microprocessos serão efetivamente implementados.

O resultado final esperado com o Saúde em Rede é a implantação de uma Rede de Atenção à Saúde nas regiões de atuação do projeto, tendo a Atenção Primária como ordenadora. A avaliação de implementação da Rede de Atenção à Saúde tem como base o acompanhamento de três elementos basilares: população, estrutura operacional e modelo de atenção à saúde. A metodologia de avaliação é aplicada como linha de base, a fim de realizar um diagnóstico do marco zero do projeto, o “onde estamos”. Posterior e periodicamente, o instrumento de avaliação é aplicado a fim de identificar o nível de conformidade dos itens, e avaliar o grau de evolução do modelo proposto.

saudeemrede home 4

  1. Material Complementar Etapa 1
Enviar para impressão