Notícias https://www.saude.mg.gov.br Tue, 19 Oct 2021 18:46:33 +0000 Joomla! - Open Source Content Management pt-br Com 52,14% da população acima de 12 anos imunizada, Minas mantém a redução de óbitos e de internações por covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15728-com-52-14-da-populacao-acima-de-12-anos-imunizada-minas-mantem-a-reducao-de-obitos-e-de-internacoes-por-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15728-com-52-14-da-populacao-acima-de-12-anos-imunizada-minas-mantem-a-reducao-de-obitos-e-de-internacoes-por-covid-19

Minas Gerais se aproxima das 25 milhões de doses aplicadas contra a covid-19. Pelo menos 84% das pessoas acima de 12 anos já tomaram a primeira dose. O impacto da vacinação no combate à pandemia foi apresentado pelo secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Fábio Baccheretti, em coletiva para a imprensa na manhã desta quinta-feira (14/10).

Crédito: Fábio Marchetto

Segundo o secretário, a ocupação de leitos de UTI por covid-19 está abaixo de 25% e o número de pacientes internados continua caindo. “Não temos nenhuma pressão no sistema de Saúde, temos vagas sobrando nos hospitais do estado”, afirmou Baccheretti.

O secretário pontua que a melhora dos indicadores no estado é devido à velocidade da vacinação, que também diminuiu a circulação do vírus. Tal melhora pode ser observada em 289 cidades mineiras com menos de 30 mil habitantes que apresentaram menos de cinquenta casos nos últimos 14 dias. Pelo menos 523 cidades não registraram óbitos no último mês.

Vacinação adolescentes

O secretário também apresentou os dados de vacinação de adolescentes. Desde o dia 17/9, quando se iniciou a distribuição das vacinas para este grupo, 783 municípios mineiros já iniciaram a imunização das pessoas de 12 a 17 anos. Com uma população estimada em 1.715.990 jovens, já foram aplicadas 459.904 primeiras doses, o que equivale a uma cobertura de 26,8% do grupo.

Dose de reforço

O secretário também reiterou a necessidade de doses de reforço, já que os idosos representam aproximadamente 80% dos óbitos atualmente, apesar da queda constante desse indicador. “É importante lembrar que, quem já tem seis meses da segunda dose e ainda não tomou o reforço, precisam buscar a unidade de saúde, porque os idosos são os mais vulneráveis à doença”, alerta Baccheretti.

Segundo a SES-MG, em Minas Gerais há vacinas suficientes da Pfizer para a imunização de adolescentes e para as doses de reforço de idosos, trabalhadores da saúde e imunossuprimidos.

Protocolo escolar

Desde o dia 8/10, Minas Gerais autorizou 100% da capacidade de alunos em salas de aula. A medida vale também para o transporte escolar, devido ao cenário favorável com a melhora da incidência da covid-19, redução de hospitalização e de óbitos no estado. A boa adesão das escolas públicas e privadas às diretrizes do Governo de Minas motivou a decisão, associada aos benefícios no retorno escolar para o desenvolvimento e socialização de crianças e adolescentes.

Foi mantido o distanciamento físico de 0,9 metro e o uso de máscaras, e o retorno do uso de objetos compartilhados e do uso normal de livros e dos empréstimos da biblioteca sem necessidade de aguardar cinco dias para novo empréstimo.

A íntegra da 5ª versão do Protocolo de Retorno às Atividades Escolares Presenciais está disponível no site: coronavirus.saude.mg.gov.br/gestor/profissionais2/protocolos.

Farmácia de Minas

O Secretário Fábio Baccheretti disse que quase 50% das pessoas que buscam medicamentos na Farmácia de Minas vão ao local em horário não agendado, causando filas e aglomerações. Por isso uma das metas da secretaria é incentivar que o público tente cumprir o horário agendado para a retirada dos remédios. O secretário disse ainda que o projeto de descentralização da Farmácia de Minas está em andamento, com incentivo financeiro aos municípios para que a distribuição dos medicamentos seja feita na farmácia vinculada ao posto de saúde. Baccheretti anunciou também que um novo prédio está sendo preparado para abrigar a unidade da Farmácia de Minas em Belo Horizonte, em um local mais amplo e de melhor acesso.

]]>
Banco de notícias Thu, 14 Oct 2021 17:32:28 +0000
Vacinação em Minas: 500 cidades não registram mortes por coronavírus há um mês https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15696-vacinacao-em-minas-500-cidades-nao-registram-mortes-por-coronavirus-ha-um-mes https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15696-vacinacao-em-minas-500-cidades-nao-registram-mortes-por-coronavirus-ha-um-mes

Quinhentas cidades de Minas Gerais não registraram óbitos por covid-19 de 6/9 a 6/10/2021. Os dados foram informados pelas prefeituras à Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), e constam no sistema Sivep, do Ministério da Saúde.

Gil Leonardi | Imprensa MG

O número, que corresponde a 58% dos municípios do estado sem mortes pela doença em um mês, revela a eficácia da vacinação contra o coronavírus.

O percentual de imunização com a primeira dose já chega a 83 % da população acima de 12 anos e, com o esquema vacinal completo, passa de 50% desse público.

Nesta quinta-feira (7/10), durante a reunião do Comitê Extraordinário Covid-19, grupo que acompanha a situação da pandemia no estado, o secretário de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, destacou o sucesso da campanha de vacinação.

“Temos um grande crescimento na segunda dose aplicada. Em breve, devemos ter 70% de todo o público-alvo com todo o esquema completo. A adesão à vacinação tem gerado um reflexo muito positivo com diminuição de internações, óbitos e circulação do vírus”, destacou Baccheretti.

Segundo dados apresentados pelo secretário, a média de pacientes internados no estado vem caindo, chegando a 617 no último dia 5/10. Há duas semanas, eram 716 pessoas hospitalizadas devido à doença. Em quatro semanas, a queda é de 25%.

Bacherretti ressaltou ainda que, apesar dos avanços, os cuidados sanitários, como uso de máscara e higienização das mãos, devem ser mantidos pela população.

Minas Consciente

Ainda durante a reunião do Comitê Covid, o secretário de Saúde informou a manutenção de todas as macrorregiões na onda verde do Minas Consciente, plano criado para a retomada gradual e segura das atividades econômicas.

Indicadores de mensuração da pandemia seguem em queda. Destaque para a redução de 25% na taxa de incidência da doença nos últimos sete dias.

A macrorregião Noroeste passará por um acompanhamento mais criterioso devido a algumas oscilações de dados, mas que, por enquanto, não geraram impacto na cadeia de atendimento hospitalar.

Histórico de ondas

Seis macrorregiões se mantêm na onda verde há dez semanas, desde o final de julho. São elas: Centro-Sul, Jequitinhonha, Norte, Oeste, Sudeste e Vale do Aço.

Nesse período, somente o Nordeste e o Triângulo do Sul tiveram de regredir para onda vermelha em algum momento.

Mudanças

A partir de agora, as reuniões do Comitê Extraordinário Covid-19 serão realizadas a cada 15 dias. O objetivo é dar mais dinamismo aos encontros sem gerar prejuízos às ações de enfrentamento da pandemia, já que as análises de possíveis alterações no Minas Consciente são feitas de duas em duas semanas.

Já os integrantes do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes-Minas), responsável pela coordenação das ações de resposta à pandemia do novo coronavírus em Minas Gerais, continuam a se reunir semanalmente.

 

Matéria atualizada às 12h50 do dia 7/10/2021. O Minas Consciente passa a ser atualizado quinzenalmente e o protocolo poderá sofrer alterações conforme a evolução da pandemia no estado.

]]>
Banco de notícias Thu, 07 Oct 2021 15:23:12 +0000
Ampliação dos exames de rastreio dos cânceres de mama e colo do útero é o foco da SES-MG no Outubro Rosa https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15664-ampliacao-dos-exames-de-rastreio-dos-canceres-de-mama-e-colo-do-utero-e-o-foco-da-ses-mg-no-outubro-rosa https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15664-ampliacao-dos-exames-de-rastreio-dos-canceres-de-mama-e-colo-do-utero-e-o-foco-da-ses-mg-no-outubro-rosa

Neste “Outubro Rosa”, mês de mobilização em prol da saúda da mulher, o foco da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) é a ampliação do número de exames de rastreio do câncer de colo do útero e de mama.

Crédito: Marcella Marques

Conforme aponta a assessora da Superintendência de Redes de Atenção à Saúde da SES-MG, Fernanda Santos Pereira, a realização da mamografia e também do exame citopatológico do colo do útero permitem identificar alterações características de câncer. Quanto mais cedo essa identificação for diagnosticada, melhor poderá ser o desfecho do tratamento. “Nos casos de exames alterados, as mulheres são orientadas e encaminhadas para realização da definição diagnóstica e do tratamento adequado”, explica Fernanda.

O Sistema Único de Saúde (SUS) preconiza a realização de exame clínico mamário por profissional da saúde para mulheres de 40 a 49 anos, e a realização de mamografia somente se existir indicação da equipe de saúde.

Já para mulheres de 50 a 69 anos, orienta-se a realização do exame clínico e da mamografia a cada dois anos, ou em intervalos menores, dependendo do resultado da mamografia anterior. Fernanda Santos ressalta que mulheres com elevado risco para câncer de mama, que têm histórico familiar ou pessoal da doença, necessitam de avaliação e acompanhamento individualizados. “Em todos os casos, a porta de entrada é a Unidade Básica de Saúde (UBS), seja para a realização do exame clínico ou para solicitação do exame de mamografia”, esclarece.

A avaliação clínica e o exame citopatológico (Papanicolau) do colo do útero estão disponíveis no SUS para mulheres de 25 a 64 anos e que já tiveram relação sexual. Nesse caso, a orientação segue a mesma: as mulheres devem procurar a UBS mais próxima de sua residência para agendar a consulta.

Além do diagnóstico, o SUS oferece tratamento tanto para o câncer de mama quanto para o de colo do útero. Mastectomias, cirurgias conservadoras e de reconstrução mamária, além de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e terapia com anticorpos estão previstos para o tratamento do câncer da mama. No caso do câncer de colo de útero, entre os tratamentos disponíveis no SUS estão a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. A escolha pelo tipo de tratamento dependerá de avaliação individual.

Dados epidemiológicos

O câncer de mama é um problema de saúde pública de grande relevância no Brasil, sendo responsável pela mais frequente causa de morte por câncer no sexo feminino. Em Minas Gerais, no ano de 2020, foram diagnosticados 5.211 casos e registrados 1.762 óbitos.

Já o câncer de colo do útero foi diagnosticado em 2.646 mulheres no estado no ano passado, provocando 452 óbitos. É a sexta maior causa de morte por câncer em Minas Gerais.

Para 2021 e 2022, estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam a ocorrência de 8.250 novos casos de câncer de mama e 1.270 de câncer de colo do útero no estado, a cada dano.

Prevenção

O câncer de mama e o de colo de útero estão fortemente associados a fatores de risco tais como alimentação não saudável, inatividade física, obesidade, colesterol elevado, tabagismo e consumo de bebida alcoólica. Assim, algumas mudanças no dia a dia podem trazer muitos benefícios para a saúde da mulher, tais como:

1. Ter uma vida mais ativa;
2. Praticar atividade física, realizando ao menos 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada;
3. Manter o peso corporal adequado;
4. Manter uma alimentação saudável, com base no consumo de alimentos in natura e minimamente processados, tais como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, ovos e carnes;
5. Evitar o consumo em excesso de alimentos ultraprocessados, ou seja, produtos industrializados, tais como biscoitos, sorvetes, cereais açucarados; refrigerantes, carnes embutidas etc;
6. Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
7. Não fumar e evitar o tabagismo passivo.

]]>
Banco de notícias Fri, 01 Oct 2021 12:40:11 +0000
Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika (19/10) https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15747-boletim-epidemiologico-de-monitoramento-dos-casos-de-dengue-chikungunya-e-zika-19-10 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15747-boletim-epidemiologico-de-monitoramento-dos-casos-de-dengue-chikungunya-e-zika-19-10

Até 19/10, Minas Gerais registrou 22.635 casos prováveis (casos notificados exceto os descartados) de dengue. Desse total, 14.573 casos foram confirmados para a doença. Foi confirmado 5 óbitos por dengue em Minas Gerais até o momento.

Em relação à Febre Chikungunya, foram registrados 6.303 casos prováveis da doença e, desse total, 5.275 casos foram confirmados. Foi confirmado 1 óbito por chikungunya em Minas Gerais até o momento.

Já em relação à Zika, foram registrados 97 casos prováveis e, desse total, 22 confirmados. Não foram confirmados óbitos por zika em Minas Gerais até o momento.

» Clique aqui e confira o Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus da SES-MG (atualizado em 19/10/2021).

]]>
Banco de notícias Tue, 19 Oct 2021 12:52:50 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 19/10/2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15746-informe-epidemiologico-coronavirus-19-10-2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15746-informe-epidemiologico-coronavirus-19-10-2021

Até o momento foram 2.170.366 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 24.718 casos e são 2.090.419 casos recuperados**. Estão confirmados 55.229 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 19/10/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.


Clique aquie acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Tue, 19 Oct 2021 11:11:44 +0000
Vigilância do câncer relacionado ao trabalho é tema de sensibilização da Regional de Ubá https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15745-vigilancia-do-cancer-relacionado-ao-trabalho-e-tema-de-sensibilizacao-da-regional-de-uba https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15745-vigilancia-do-cancer-relacionado-ao-trabalho-e-tema-de-sensibilizacao-da-regional-de-uba

Para prestar apoio e sensibilizar gestores, referências técnicas municipais da Saúde do Trabalhador e o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Ubá, foi realizada videoconferência sobre “Vigilância do câncer relacionado ao trabalho” com representantes dos 31 municípios jurisdicionados pela Unidade Regional de Saúde (URS) de Ubá, no dia 14 de outubro. A iniciativa contou com a apresentação da Coordenação da Saúde do Trabalhador do nível central da SES-MG e a parceria com Instituto Nacional do Câncer (Inca), propondo um cronograma de execução de ações que ampliem o monitoramento dos casos de neoplasias que estão relacionados à atividade ou ambiente laboral, além de promover mobilizações que previnam o surgimento desse tipo de agravo nos trabalhadores.

Divulgação

De acordo com dados divulgados pelo Inca, existem hoje 79 agentes cancerígenos conhecidos nos ambientes laborais e 38 tipos de câncer relacionados ao trabalho como a leucemia, uma doença maligna dos glóbulos brancos, ocasionada, entre outros fatores, pela exposição a substâncias como aminas aromáticas, radiação ionizante e benzeno.

Contexto Regional

No âmbito da URS Ubá, “ foram identificados 51 casos de leucemias no Registro Hospitalar do Câncer dentro do período de 2015 a 2019. Deste total, 16 casos são residentes em Ubá e 11 em Muriaé, e o restante distribuído em municípios diversos. Neste sentido, é essencial realizar a investigação epidemiológica a fim de verificar se o desenvolvimento da doença tem relação com exposição a fatores de risco para leucemias nos ambientes de trabalho”, informou Maria Célia Motta Gressi, referência técnica em Saúde do Trabalhador da URS Ubá.

“Diante desses dados, explicamos aos gestores, referências técnicas (RT) municipais e Cerest Ubá sobre a importância de realizarmos uma pactuação conjunta sobre prazo necessário para a devolutiva das investigações epidemiológicas de casos, envio do formulário com o levantamento do histórico ocupacional e notificação no Sinan - Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Tudo isso é importante para garantir o direito dos trabalhadores e seu atendimento em saúde e seguridade social, e por isso de extrema relevância que os profissionais do SUS estejam atentos ao processo adequado”, completou Maria Célia.

Mesmo em situações de troca de função, emprego ou aposentadoria, o trabalhador pode desenvolver câncer relacionado à sua atividade laborativa e apresentar sinais e sintomas da doença muito tempo depois. “É um tema de alta relevância social. Então, mobilizar os serviços de saúde das Secretarias Municipais para atuarem de forma proativa, por meio da investigação dos casos, é primordial. Tivemos um público expressivo e acredito que teremos bons resultados desta sensibilização”, falou Cristiane Moreira Magalhães Andrade, servidora da Coordenação de Saúde do Trabalhador, nível central da SES-MG.

Por fim, foi aberto espaço para que as RT apresentassem dúvidas, o que permitiu que Lívia Franco, de Tabuleiro, pontuasse questões relevantes de seu município. “Foi muito proveitosa a videoconferência, e no final pude dirimir dúvidas. Um bom momento de sensibilização para fazermos uma Vigilância em Saúde do Trabalhador cada dia mais efetiva”, disse.

Para dar continuidade ao trabalho, está prevista para novembro a proposição da “Trilha de Conhecimento sobre Saúde do Trabalhador”, em reunião a ser agendada com as referências técnicas municipais, com intuito de reforçar a estratégia de vigilância e de prevenção a neoplasias.

 
]]>
Banco de notícias Mon, 18 Oct 2021 18:50:47 +0000
SRS Manhuaçu participa da abertura do treinamento de aprovados no SAMU https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15744-srs-manhuacu-participa-da-abertura-do-treinamento-de-aprovados-no-samu https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15744-srs-manhuacu-participa-da-abertura-do-treinamento-de-aprovados-no-samu

Divulgação

Começou nesta segunda-feira (18/10) e vai até a quinta-feira (21/10), em Manhuaçu, o Treinamento Básico Introdutório (TBI), destinado à primeira turma dos candidatos que concorrem às vagas de médico, enfermeiro, técnico em enfermagem e condutores de ambulância que irão atuar no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), na macrorregião de Saúde Leste do Sul. O treinamento é ministrado pela equipe do NEP - Núcleo de Educação Permanente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Sudeste – Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Sudeste (Cisdeste) e constitui uma das etapas previstas no processo seletivo simplificado Nº 58 para contratação temporária e formação de cadastro reserva do Cisdeste.

Durante o treinamento serão abordados, de forma teórica e prática, os protocolos e procedimentos fundamentais no atendimento pré-hospitalar móvel, que representa o primeiro passo para uma rápida e eficiente assistência ao usuário que se encontra em situação de urgência/emergência. De acordo com a equipe do Cisdeste, o treinamento deverá simular diversas condições de ocorrências que requerem empenho e foco dos profissionais, além de abordagem com orientações dos protocolos e fluxos assistenciais da Rede de Urgência.

Divulgação

“Muito mais que a implantação do SAMU, estamos trabalhando no território a construção e implantação da Rede de Urgência e Emergência da macrorregião Leste do Sul. Quero destacar a importância do empenho do Governo do Estado, dos prefeitos, dos gestores municipais de saúde e da parceria com o Ministério Público. A equipe da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Manhuaçu está acompanhando de perto todas as etapas deste processo de implantação do componente móvel da rede (SAMU 192), mas, sobretudo, estamos trabalhando de forma concomitante a adequação do componente hospitalar e das portas de entrada ”, explicou o superintendente Regional de Saúde de Manhuaçu, Juliano Estanislau Lacerda.

Já o primeiro dia de treinamento da segunda turma está previsto para o dia 23/10 e encerramento no dia 26/10. A intenção do Cisdeste é iniciar as atividades e atendimento ainda em dezembro deste ano.

 
]]>
Banco de notícias Mon, 18 Oct 2021 18:36:39 +0000
Regional de Saúde de Coronel Fabriciano recebe moção de aplausos https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15743-regional-de-saude-de-coronel-fabriciano-recebe-mocao-de-aplausos https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15743-regional-de-saude-de-coronel-fabriciano-recebe-mocao-de-aplausos

Os servidores da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Coronel Fabriciano e o superintendente Ernany de Oliveira Duque Júnior receberam da Câmara Municipal de Coronel Fabriciano, moção de aplausos pelas atividades prestadas no combate à pandemia da Covid-19. Na manhã desta segunda-feira 18, a Câmara de Vereadores do município realizou um encontro no prédio da SRS-Coronel Fabriciano para entregar os certificados e parabenizar os servidores da Regional.

Divulgação

A coordenadora da Vigilância em Saúde, Micheline Araújo Paiva, recebeu a moção em nome dos servidores. “Recebi esta homenagem em nome de cada servidor da SRS-Coronel Fabriciano que tem trabalhado desde o início da pandemia de maneira técnica e responsável, sempre apoiando todos os municípios para que possam prestar assistência de qualidade a todos os seus cidadãos. ”

“Agradecemos ao vereador Adriano Martins e aos demais vereadores da Câmara Municipal de Coronel Fabriciano pelo reconhecimento das atividades que a Regional vem realizando ao decorrer dos quase dois anos de pandemia”, diz Ernany.

Desde o início da pandemia, a Regional não mediu esforços para atender todos os municípios da macrorregião do Vale do Aço nas demandas em relação a covid-19. Por meio de suas áreas técnicas, a Regional vem realizando o monitoramento dos casos de covid-19 e a distribuição das vacinas, além de, ao longo do ano de 2020 e 2021 fazer a entrega de insumos hospitalares, o repasse de investimentos para a ampliação dos leitos de UTI Covid e auxiliar os municípios no credenciamento dos leitos, entre outras ações de enfrentamento a covid-19.

 
]]>
Banco de notícias Mon, 18 Oct 2021 18:29:09 +0000
Saúde do Trabalhador foi tônica da CIB microrregional da URS Ubá https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15742-saude-do-trabalhador-foi-tonica-da-cib-microrregional-da-urs-uba https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15742-saude-do-trabalhador-foi-tonica-da-cib-microrregional-da-urs-uba

Divulgação

No dia 5 de outubro, a Unidade Regional de Saúde (URS) de Ubá realizou a reunião mensal da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) das duas microrregiões jurisdicionadas, Ubá e Muriaé, de forma presencial. O local foi, mais uma vez, a Sala Chiquinha Dias Paes (Cine-Teatro), do Fórum Cultural, gentilmente cedida pela prefeitura de Ubá para atender às exigências das normas sanitárias. Cerca de 60 pessoas participaram, entre técnicos da URS Ubá e secretários municipais de Saúde das 31 cidades, promovendo proposições para a melhoria das políticas públicas de saúde implementadas na região.

Saúde do Trabalhador

Entre informes e pautas apresentadas pelas coordenações da URS Ubá, houve também uma apresentação do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest Ubá) durante a CIB, com propósito de levar ao conhecimento dos gestores as competências e composições da Unidade, que tem caráter de abrangência regional. “Ofertamos retaguarda em Saúde do Trabalhador para os 20 municípios da microrregião de Ubá, dando suporte às referências técnicas municipais para acompanhar o planejamento, a execução, a avaliação e o monitoramento das ações específicas da área no município.  Para isso, contamos com uma equipe multidisciplinar formada por um médico do trabalho, um assistente social, um psicólogo, um fisioterapeuta, um engenheiro de segurança do trabalho, uma técnica de segurança do trabalho e recepcionista”, explicou Fernanda Moreno Gomes Andrade, psicóloga do Cerest de Ubá. Ela também informou o telefone (32) 3301-6501 e o e-mail cerest@uba.mg.gov.br para contato com o departamento.

Divulgação

Pactuações

O momento também propiciou a pactuação das metas do Centro Estadual de Atenção Especializada (CEAE) de Muriaé para o ano de 2021, feito pela Coordenação de Atenção à Saúde; bem como a pactuação do Fluxo de acesso das micros de Ubá e Muriaé para encaminhamentos junto o serviço de Hanseníase para a Casa de Saúde Padre Damião, pertencente à da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), organizado pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica.

Outro informe repassado foi sobre o Planejamento Regional Integrado (PRI), em atendimento a resolução de consolidação CIT nº 01, de 30/03/2021, que tem por finalidade fortalecer a ação integrada e solidária entre a gestão municipal e estadual, contribuindo para a concretização do planejamento ascendente do SUS, que servirá de base para a elaboração do plano estadual de saúde.

A 186ª reunião ordinária conjunta da CIB MICRO de Ubá/Muriaé foi coordenada pelo novo diretor da URS/Ubá, Franklin Leandro Neto, empossado no dia 8 de setembro. Ele se apresentou aos gestores fazendo um breve relato de seu histórico junto ao SUS, e se colocando à disposição de todos. “Acentuamos a importância do fortalecimento da saúde pública regional, em especial as Redes de Atenção à Saúde, bem como a qualificação da gestão e dos serviços ofertados aos usuários do SUS”, disse Franklin.

 
]]>
Banco de notícias Mon, 18 Oct 2021 18:24:18 +0000
Minas Gerais recebe projeto de carreta itinerante para doação de sangue https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15741-minas-gerais-recebe-projeto-de-carreta-itinerante-para-doacao-de-sangue https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15741-minas-gerais-recebe-projeto-de-carreta-itinerante-para-doacao-de-sangue

Entre outubro e novembro, Minas Gerais vai receber o projeto Hemocentro Itinerante SAS Brasil – Drogarias Pacheco para campanha de doação de sangue. Em nosso estado, a previsão é que a carreta percorra os municípios de Juiz de Fora (19 a 22/10), Belo Horizonte (25 a 29/10), Uberaba (3 a 5/11) e Uberlândia (10 a 12/11).

Hemocentro SAS Brasil alta-132

Para doar, os interessados devem realizar o agendamento pelo link www.sasbrasil.org.br/hemocentro

Confira os locais de doação:

Juiz de Fora – 19 a 22 de outubro

- Shopping Jd. Norte: Av. Brasil, 6345 / Mariano Procópio

Belo Horizonte – 25 a 29 de outubro

- ItaúPower Shopping: Av. General David Sarnoff, 5.160 / Cidade Industrial - Contagem

Uberaba – a definir

Uberlândia – 10 a 12 de novembro

- Uberlândia Shopping: Av. Paulo Gracindo, 15 / Morada da Colina

Sua atitude salva vidas!

Ao realizar a sua doação, compartilhe uma foto no Instagram com as hashtags #soudoadordesangue, #hemocentroSASBrasil, #hemominas! E não se esqueça de marcar a gente: @hemominas e @sasbrasil4x4.

O projeto

O projeto é uma realização da startup social SAS Brasil com o patrocínio do Grupo DPSP, união das marcas Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo. A SAS Brasil atua desde 2013 levando saúde especializada para populações vulneráveis em regiões isoladas do país. O Hemocentro Itinerante é uma carreta totalmente adaptada que está rodando por cidades de três estados brasileiros – Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás, além do Distrito Federal. Funciona como centro de coleta de bolsas de sangue, que são destinadas para hemocentros parceiros. A iniciativa tem apoio técnico da Fundação Hemominas e parceria do Shopping Jardim Norte, Supermercados BIG, SAM’s Club, Leroy Merlin e Uberlândia Shopping.

A Hemominas

Ao longo de seus 36 anos de atuação, a Hemominas tem se empenhado em garantir a qualidade, visando à excelência nos serviços de hematologia e hemoterapia ofertados à população por meio de suas unidades. A Fundação integra uma rede formada por uma Administração Central e 22 unidades descentralizadas nas macrorregiões do estado (Hemocentros, Hemonúcleos e Unidades de Coleta e Transfusão), além do Centro de Tecidos Biológicos (Cetebio) e dos Postos Avançados de Coleta Externa (PACE). Esta rede apresenta uma cobertura hemoterápica da ordem de 95% em todo o estado. São cerca de 600 entidades conveniadas, incluindo hospitais públicos, filantrópicos e particulares, alcançando aproximadamente 800 municípios, direta ou indiretamente. A meta é alcançar 100% dos procedimentos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Como resultado desta estrutura, em 2020 a Hemominas recebeu mais de 308 mil candidatos à doação de sangue, produzindo aproximadamente 742 mil hemocomponentes. Ainda nesse ano foram realizados mais de 92 mil procedimentos e consultas e mais de 4 milhões e 300 mil testes laboratoriais, incluindo testes sorológicos, moleculares e imuno-hematológicos realizados nas Centrais de Laboratórios da Administração Central.

Lembrando que o registro de candidatos à doação de medula óssea é outro serviço de relevância na área de atuação da Hemominas: quase 20 mil cadastrados em 2020. O laboratório de Histocompatibilidade (HLA) tem se expandido rapidamente desde sua implantação em 2012, já sendo responsável por 23% dos testes realizados pelo Redome e 100% dos exames em aparentados para transplante de medula.

Para doar sangue

Conheça as condições e restrições para doação de sangue no site do projeto.

]]>
Banco de notícias Mon, 18 Oct 2021 15:21:03 +0000
Dedicação e aprendizado contínuo: médicos relatam suas experiências no atendimento aos pacientes https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15740-dedicacao-e-aprendizado-continuo-medicos-relatam-suas-experiencias-no-atendimento-aos-pacientes https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15740-dedicacao-e-aprendizado-continuo-medicos-relatam-suas-experiencias-no-atendimento-aos-pacientes

A Rede Fhemig é referência também pelo seu corpo médico, que atua com excelência nas mais variadas áreas de atendimento, o que pode ser explicado por ser uma das principais instituições do país na formação de médicos residentes em diversas especialidades, com o objetivo de qualificar profissionais para o SUS e atender às necessidades da população brasileira. Dois profissionais da Fhemig, de diferentes gerações e áreas de atuação, contam um pouco sobre sua história, seus desafios e suas expectativas, representando seus colegas neste Dia do Médico.

Por meio de um estágio acadêmico, o especialista em clínica médica Adebal de Andrade Filho encontrou no Hospital João XXIII (HJXXIII), em 1987, durante o oitavo período da faculdade de medicina, a oportunidade de trabalhar na área que mais o interessava: a toxicologia. Desde então, nunca mais deixou o hospital. Assim que se formou, em 1989, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), iniciou a residência em clínica médica no hospital e, no último ano da especialização, retornou ao Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Minas Gerais (CIATox-MG) como plantonista, onde atua desde então, dando seguimento à consolidação do único serviço de Toxicologia do estado. Posteriormente, especializou-se em toxicologia médica pela Associação Médica Brasileira.

Para Andrade Filho, um momento singular de sua carreira, como médico do HJXXIII, foi o rompimento da barragem de Mariana, em 2015. “Foi um desastre que envolveu um número grande de vítimas expostas à lama, que a princípio não sabíamos do que se tratava. A situação exigiu um grande empenho de toda a equipe da toxicologia; principalmente, por se tratar de um fato inédito”, relembra o profissional. Segundo ele, foram mais de três dias de trabalho ininterrupto na busca de informações sobre a composição da lama e elaboração de protocolos para o atendimento. “Estávamos todos sob uma carga emocional muito intensa, compartilhando profundamente as angústias e sofrimentos com a comunidade, vítimas, familiares e socorristas”.

O médico, que chegou a ser diretor geral do HJXXII entre 2014 e 2015, foi um dos organizadores do livro “Toxicologia na Prática Clínica”, que padronizou o atendimento na CIATox-MG e possibilitou que outros serviços do Estado pudessem prestar assistência inicial às vítimas de intoxicação. “Até hoje, por meio de publicações técnicas e relatos de colegas, temos a satisfação de saber que nosso projeto é utilizado como referência em diversos serviços disseminados pelo país”, ressalta Adebal.

O CIATox-MG recebe cerca de 80 médicos residentes por ano e 240 acadêmicos, o que, para o coordenador, possibilita um aprendizado de mão dupla: “Tentamos passar um pouco da experiência acumulada ao longo deste tempo, para contribuir na construção do raciocínio clínico, no reconhecimento da necessidade de intervenções tempestivas e corretas nos casos de emergências, focando no melhor atendimento possível ao paciente, que deve estar sempre no centro de nossas atenções, mas também estamos constantemente aprendendo com eles”, afirma.

Em dezembro, o profissional completa 32 anos de formado, ainda com sonhos a serem realizados na medicina: “Meu desejo é o de prosseguir com o crescimento do serviço de toxicologia, mesmo com todos os desafios presentes”, conta ele.

Compreendendo o sistema público de saúde

A carreira de Celso Azevedo na Fhemig teve início em 2006, como residente em ortopedia e traumatologia no Hospital Amélia Lins (HMAL). Foi na própria unidade que o médico, formado em 2005 pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), realizou sua especialização em cirurgia do joelho, passando a compor a equipe de ortopedia e traumatologia da Fhemig. Desde 2020, o médico é coordenador geral da ortopedia do Complexo de Urgência e Emergência e diretor técnico do HMAL.

Na visão do ortopedista, pelo fato de o HMAL estar ligado a um dos mais tradicionais e importantes programas de residência médica em ortopedia e traumatologia, a instituição possui uma atuação muito pautada não apenas em assistência, mas também em formação. “Tento passar aos novos médicos a importância de se pensar de forma mais ampla e integral o cuidado ao paciente. Além disso, também procuro mostrar a eles como a gestão de processos se encontra em todos os níveis de atuação, e que sem esse conhecimento, fica mais difícil compreender a instituição, a Rede Fhemig, e o sistema público de saúde como um todo”, explica.

Mesmo tendo pouco tempo de carreira, Celso Azevedo já presenciou diversas histórias de superação de pacientes no HMAL; mas uma delas, ocorrida ainda em seus anos de residência, foi a que mais o marcou. “Recebemos um paciente encaminhado do interior do estado, com uma grave deformidade nos quadris. O paciente precisava de um apoio com os braços (um pedaço de pau, como se fosse uma muleta ou bengala) para se equilibrar, já que suas pernas ficavam constantemente abertas devido ao problema”.

Após passar por duas cirurgias, o paciente permaneceria internado na unidade para começar o processo de reabilitação. Porém, sua evolução foi muito mais rápida do que todos esperavam. “No primeiro dia de fisioterapia, ele conseguiu ficar de pé, e sem o uso de nenhum apoio extra. O paciente e a equipe assistencial se emocionaram muito com esse momento, com o resultado alcançado e principalmente com a melhoria na qualidade de vida proporcionada a ele”, relembra Azevedo.

Azevedo considera a experiência de trabalhar no SUS e na Rede Fhemig muito rica, não só pelo aprendizado, como também pelos desafios. “O principal deles é ofertar um serviço de extrema excelência em uma área de grande demanda e casos tão complexos, que é a ortopedia e traumatologia - mesmo com todas as dificuldades, contando sempre com a dedicação de toda a equipe multidisciplinar envolvida no processo”, avalia o médico.

Para Celso, ser médico representa a oportunidade e a responsabilidade, ao mesmo tempo, de poder atuar diariamente com um bem tão precioso quanto a vida e a saúde das pessoas e de seus familiares. “Trabalhar na área de saúde, seja na linha de frente da assistência ou nos ‘bastidores’ da gestão, exige dos profissionais dedicação, resiliência, muito estudo e amor pelo que se faz”, finaliza o profissional.

]]>
Banco de notícias Mon, 18 Oct 2021 14:13:54 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 18/10/2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15739-informe-epidemiologico-coronavirus-18-10-2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15739-informe-epidemiologico-coronavirus-18-10-2021

Até o momento foram 2.167.653 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 24.311 casos e são 2.088.124 casos recuperados**. Estão confirmados 55.218 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 18/10/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Mon, 18 Oct 2021 10:07:40 +0000
Maternidade Odete Valadares comemora 35 anos do Banco de Leite Humano https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15738-maternidade-odete-valadares-comemora-35-anos-do-banco-de-leite-humano https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15738-maternidade-odete-valadares-comemora-35-anos-do-banco-de-leite-humano

O Banco de Leite Humano (BLH) da Maternidade Odete Valadares (MOV), referência em Minas Gerais, está completando 35 anos e há muito que comemorar. Ao longo desse tempo, a unidade da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), distribuiu mais de 126 mil litros de leite a 54.600 bebês prematuros, nascidos não só na MOV, mas em todo Estado, além de ter prestado atendimento a 588 mil gestantes e puérperas e promovido uma série de cursos e eventos internos e externos sobre a importância do aleitamento.

“Atualmente, temos cadastradas mais de 130 doadoras diretas da MOV, além das doadoras dos nossos oito postos de coleta no interior do Estado. Além de realizarmos todo o trabalho de promoção e apoio ao aleitamento materno e de processamento e distribuição do leite humano pasteurizado, também prestamos assessoria e fazemos o monitoramento de todos os bancos de leite e postos de coleta de Minas Gerais, para avaliar se eles estão funcionando de acordo com as exigências da lei específica. Atendemos mães com dificuldades na amamentação, com traumas e fissuras mamilares, desmame precoce, desmame tardio, mastite e todos os casos relacionados à mama puerperal. Também realizamos o curso ‘Casal grávido’ e capacitamos profissionais da MOV e de Minas Gerais com o curso ‘Manejo clínico do aleitamento materno’, que é uma das obrigações do nosso banco de leite enquanto referência estadual”, explica a coordenadora do Banco de Leite Humano da MOV, Maria Hercília Barbosa.

Ela aproveita para lembrar ainda a importância do leite materno para todos os bebês “O leite humano contém todos os nutrientes necessários para o bebê crescer forte e saudável: vitaminas, proteínas, sais minerais, ácidos graxos, anticorpos de defesa, entre outros inúmeros benefícios, tudo na medida certa. Ele ainda protege contra diarreias, infecções respiratórias e alergias e também diminui o risco de hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade. Além da amamentação no peito promover maior vínculo afetivo entre mãe e filho”, afirma a coordenadora.

Amor compartilhado

Patrícia Faria Moraes de Araújo Gonçalves, mãe dos trigêmeos Fernando, Laura e Luiza, hoje com cinco anos, é uma das inúmeras mães que se sentem gratas pelas doações. “Foi grande a frustração de não conseguir produzir alimento, ainda mais para três. Mas aprendi que, na vida, nem sempre a gente pode tudo. Existem muitas coisas além do nosso controle. Mas, principalmente, existem anjos anônimos, cujos nomes eu jamais vou saber, mas que compartilharam o amor e o alimento para que meus três pacotinhos pudessem ter acesso ao milagre do leite materno. Graças a essas mães que doaram seus leites, meus filhos hoje são crianças saudáveis, fortes, lindas e espertas. Tenho uma eterna e imensa gratidão pela Maternidade Odete Valadares, em especial pelo seu banco de leite”, diz emocionada.

Acolhimento

Lorena Maria Mazzieiro Souza, mãe do João Marcelo de seis meses, também só tem a agradecer pelo atendimento recebido no banco de leite da maternidade.“Procurei a unidade por indicação do meu médico, pois estava com mastite. Fui super bem atendida, desde a recepção até as profissionais que me examinaram e me orientaram. Levei meu filho, que na época tinha quatro meses, e elas, então, me ensinaram como encaixar a pegada dele no meu seio para eu tivesse menos dor. No outro dia eu já estava melhor e voltei para ser examinada novamente. Depois, ainda retornei mais três vezes, por problemas diferentes, e em todas elas me senti muito acolhida e segura”, conta.

E completa: “É um momento em que nos sentimos muito frágeis perante tantas mudanças no corpo e na rotina, agora cheia de responsabilidades. E as meninas que me atenderam foram ótimas, super profissionais e humanas. Fico muito feliz em saber que se trata de um serviço público e que toda a população, inclusive eu, pode ter acesso a algo de tamanha excelência. Só reforça ainda mais a questão de que a amamentação é responsabilidade de toda a sociedade. Afinal, é impossível uma mãe seguir em frente sozinha, sem mecanismos e grupos que auxiliem no processo de amamentação. E o Banco de Leite da MOV tem um papel muito importante nisso”, afirma Lorena.

Doações

A coordenadora Hercília garante que todo o processo de doação é muito seguro e deve ser estimulado, mesmo em tempos de pandemia. “Temos a RDC 171 de 2006, da Anvisa, que regulamenta o funcionamento dos bancos de leite humano em todo o país e é rigorosa em relação ao controle de qualidade. Também não aceitamos doação de mães que estejam com sintomas gripais ou com a covid-19. Elas só podem voltar a doar 15 dias após estarem completamente recuperadas. Por isso, é muito seguro todo o processo”, explica.

O atendimento na unidade continua sendo realizado com agendamento prévio e, com isso, também não foi afetado durante a pandemia. Já o atendimento domiciliar sofreu alterações. “Deixamos todo o material necessário para coleta na porta da casa da doadora, fazemos o seu cadastro por telefone e recebemos todos os exames por e-mail”, esclarece Hercília.

As mães que desejarem se cadastrar como doadoras ou que estejam com dificuldades no aleitamento podem entrar em contato com o posto de coleta da Maternidade Odete Valadares (MOV) pelos telefones (31) 3298-6008 ou 3337-5678.

Evento

Para celebrar os 35 anos do seu Banco de Leite Humano, a MOV vai realizar amanhã (19/10), às 19h30, um evento on-line. Na ocasião, serão discutidos temas de grande relevância para os profissionais de saúde que trabalham com aleitamento materno e banco de leite humano.

“Reunimos questionamentos que temos recebido com frequência. Serão temáticas muito importantes para o banco de leite e para quem trabalha com aleitamento. Um momento de ampliação do conhecimento científico. Por isso, o evento será aberto a todos que quiserem participar. Esperamos abranger o maior número de profissionais possível”, afirma a coordenadora do BLH/MOV.

O evento contará com palestras sobre microbioma do leite humano, ministrada pelo presidente global da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, João Aprígio Guerra de Almeida, vencedor de vários prêmios de saúde pública, nacionais e internacional; sobre o manejo do aleitamento materno e a laserterapia, com Kelly Pereira Coca; e sobre aleitamento materno e drogas ilícitas, com Edson Aprígio Guerra de Almeida.

Para participar, é necessário se inscrever pelo site da Sympla, onde também é possível conferir a programação completa. As vagas são limitadas e a inscrição é gratuita.

 

]]>
Banco de notícias Mon, 18 Oct 2021 09:24:15 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 17/10/2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15737-informe-epidemiologico-coronavirus-17-10-2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15737-informe-epidemiologico-coronavirus-17-10-2021

Até o momento foram 2.167.487 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 25.335 casos e são 2.086.943 casos recuperados**. Estão confirmados 55.209 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 17/10/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

 
]]>
Banco de notícias Sun, 17 Oct 2021 10:03:48 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 16/10/2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15736-informe-epidemiologico-coronavirus-16-10-2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15736-informe-epidemiologico-coronavirus-16-10-2021

Até o momento foram 2.166.108 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 25.470 casos e são 2.085.458 casos recuperados**. Estão confirmados 55.180 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 16/10/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Sat, 16 Oct 2021 10:39:45 +0000
Governador anuncia investimentos para hospital em Pouso Alegre https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15735-governador-anuncia-investimentos-para-hospital-em-pouso-alegre https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15735-governador-anuncia-investimentos-para-hospital-em-pouso-alegre

O governador Romeu Zema esteve na manhã desta sexta-feira 15/10, em Pouso Alegre para anunciar novo repasse ao Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL).  O aumento, parte do Valora Minas, nova Política de Atenção Hospitalar do Estado de Minas Gerais, terá recurso anual previsto R$ 15.026.509,73, dividido em parcelas mensais. Atualmente, o valor repassado é de R$ 4,68 milhões.

Crédito: Otávio Coutinho Meyer Fernandes

Estiveram presentes, representando a Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Pouso Alegre, o superintendente Regis Kersul, a coordenadora de Atenção à Saúde (CAS), Adriana Aparecida Silva Ferreira e o coordenador de Assistência Farmacêutica (CAF), Lucas Botazini Carlos.

Lucas Botazini ressaltou a importância da visita do governador. “Hoje foi um dia muito importante para o Sul de Minas, para o município de Pouso Alegre e para o HCSL com a vinda do governador para anunciar a nova Política de Atenção Hospitalar do Estado de Minas Gerais, o Valora Minas. A política visa à otimização da alocação dos recursos nos territórios de saúde e organização das redes de atenção, atendendo mais às necessidades da população mineira. O HCSL receberá cerca de R$ 15 milhões para o atendimento dessa nova política.”

Lucas também destacou o importante papel da Regional no Valora Minas. “A SRS vem articulando, junto ao território com os gestores municipais, prestadores e hospitais para que essa política seja efetivada, a alocação de recursos seja feita de forma aprimorada e para que a necessidade da população seja atendida, qualificando e ampliando o acesso dos munícipes aos hospitais à assistência adequada”, concluiu.

O Hospital das Clínicas Samuel Libânio está inserido na Rede de Resposta de Urgência e Emergência. Atualmente, atende a 16 microrregiões do estado, correspondendo a 191 municípios com uma população estimada em 3,5 milhões de habitantes. A unidade também possui o único pronto-socorro geral da região, integrante do sistema de referência aos atendimentos de urgência e emergência e atendimento eletivos, gestante de alto risco nível III, Alta Complexidade em Neurocirurgia nível II, Traumotologia, Ortopedia, Transplantes de Córnea, Rim, UTI Adulto Neonatal e Pediátrico tipo II.

]]>
Banco de notícias Sat, 16 Oct 2021 09:12:42 +0000
Dia Mundial da Alimentação reforça a importância de se consumir alimentos naturais https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15734-dia-mundial-da-alimentacao-reforca-a-importancia-de-se-consumir-alimentos-naturais https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15734-dia-mundial-da-alimentacao-reforca-a-importancia-de-se-consumir-alimentos-naturais

O Dia Mundial da Alimentação, celebrado sempre em 16 de outubro, foi criado em 1981 e tem por objetivo conscientizar a população quanto à importância de se fazer escolhas alimentares mais saudáveis.

Para este ano de 2021, a Organização das Nações Unidas (ONU) definiu como foco as discussões sobre os benefícios da ingestão de frutas e vegetais. Seguindo essa mesma linha, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) traz a temática A Importância do consumo de frutas, verduras e legumes, para estimular os municípios a desenvolverem ações não só no dia 16 de outubro, mas durante todo o mês.

Segundo a Coordenadora de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável e Atividade Física da SES-MG, Carolina Guimarães, este ano a SES-MG “convida gestores e profissionais de saúde a promoverem, em seus territórios, discussões sobre a importância de se consumir frutas, verduras e legumes, considerando esses itens como base de uma alimentação adequada e saudável, abordando, ainda, a relevância da produção sustentável e da redução do desperdício de alimentos”.

Carolina Guimarães explica que, ao longo dos anos, têm-se observado mudanças nos padrões de alimentação em boa parte dos países e, em particular e com grande intensidade, no Brasil. Em Minas Gerais, dados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2019 indicam que apenas 18,3% da população têm o hábito de consumir adequadamente frutas e hortaliças (pelo menos 5 vezes na semana).

“As principais mudanças envolvem a substituição de alimentos ‘in natura’ (em estado natural) ou minimamente processados de origem vegetal (arroz, feijão, mandioca, batata, legumes e verduras, por exemplo) e preparações culinárias à base desses alimentos por produtos industrializados prontos para o consumo”, afirma a coordenadora.

Conforme o Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde (MS), frutas, verduras e legumes são fontes de fibras e de vários nutrientes essenciais no enfrentamento à desnutrição, à obesidade e também na prevenção de doenças não transmissíveis. Por isso, é recomendado o seu consumo cru, em vitaminas, saladas, sopas, refogados ou cozidos; ou incluídos em preparações com arroz, carne, peixe e ovos.

Além de influenciar positivamente na saúde e no bem-estar do indivíduo, a ingestão desses produtos é também fator de promoção de um sistema alimentar social e ambientalmente sustentável. “O consumo desses alimentos tem como consequência natural o estímulo da agricultura familiar e da economia local, o que favorece formas solidárias de viver e produzir. Além disso, contribui para promover a biodiversidade e para reduzir o impacto ambiental da produção e distribuição dos alimentos”, explica a coordenadora.

“Uma dica é consumir esses alimentos com produção local e da estação (no período de safra), quando a produção é máxima, o que possibilita adquirir com menor preço, além de maior qualidade e mais sabor”, completa Carolina Guimarães.

Saiba mais sobre o Guia Alimentar para a População Brasileira em: blog.saude.mg.gov.br

]]>
Banco de notícias Fri, 15 Oct 2021 18:07:23 +0000
Minas Gerais promove o Dia D da campanha de multivacinação neste sábado, 16/10 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15733-minas-gerais-promove-o-dia-d-da-campanha-de-multivacinacao-neste-sabado-16-10 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15733-minas-gerais-promove-o-dia-d-da-campanha-de-multivacinacao-neste-sabado-16-10

O dia de mobilização da Campanha Nacional de Multivacinação acontece neste sábado (16/10), em todo o estado. Serão disponibilizados 18 tipos de imunizantes do calendário nacional de vacinação para crianças e adolescentes. Minas Gerais conta com 3.478 salas de vacina registradas para atendimento ao público.

Segundo a diretora de Vigilância de Agravos Transmissíveis da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Marcela Lencine Ferraz, a data é marcada pelo funcionamento das Unidades Básicas de Saúde (UBS), no sábado, para a vacinação de crianças e adolescentes de até 14 anos. “A abertura das salas de vacinação no dia 'D' permite aos pais ou responsáveis levarem as crianças e adolescentes para vacinar no fim de semana. A estratégia busca aumentar as coberturas vacinais, diminuir a incidência das doenças imunopreveníveis e contribuir para o controle ou erradicação dessas doenças”, explica a diretora, se referindo a patologias como sarampo, rubéola e caxumba, dentre outras.

Devem comparecer às UBSs os menores de 15 anos de idade que não foram vacinados ou que estejam com a caderneta incompleta de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação. Ao todo, há em Minas Gerais 4.451.989 crianças e adolescentes nas faixas etárias indicadas para participarem da campanha.

Segundo Marcela Ferraz, os pais ou responsáveis devem levar as crianças e adolescentes até a unidade de saúde mais próxima, com o cartão de vacinação, para que o profissional de saúde possa avaliar a necessidade da administração de vacinas. “Reforçamos que a falta do cartão não impede a vacinação. Além disso, pais ou responsáveis também podem atualizar o próprio cartão de vacina no dia”, esclarece a diretora.

Além da atualização do calendário vacinal, a ação busca favorecer o alcance de uma cobertura que pode variar entre 90% a 95%, conforme o tipo de imunizante.

A campanha teve início no dia 1/10 em todo o país e vai ser encerrada no dia 29 de outubro.

Prevenção à covid-19

Para evitar aglomerações de pessoas nas unidades de saúde, a SES-MG recomenda aos municípios que a Campanha de Multivacinação seja realizada em áreas bem ventiladas e desinfetadas com frequência. “Deve-se garantir a disponibilidade de local para lavagem adequada das mãos ou álcool em gel para higienização tanto por parte dos usuários do sistema de saúde quanto para os trabalhadores das unidades”, aponta Marcela Ferraz.

Outras recomendações são que o número de acompanhantes de crianças e adolescentes seja limitado a uma pessoa, que seja observado o distanciamento e que haja triagem de pessoas que apresentarem sintomas respiratórios antes da entrada no local de vacinação.

]]>
Banco de notícias Fri, 15 Oct 2021 13:50:17 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 15/10/2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15732-informe-epidemiologico-coronavirus-15-10-2021 https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15732-informe-epidemiologico-coronavirus-15-10-2021

Até o momento foram 2.164.781 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 26.517 casos e são 2.083.158 casos recuperados**. Estão confirmados 55.106 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 15/10/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Fri, 15 Oct 2021 10:04:56 +0000
Covid: macrorregião Norte recebe mais vacinas e reduz óbitos https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15731-covid-macrorregiao-norte-recebe-mais-vacinas-e-reduz-obitos https://www.saude.mg.gov.br/sobre/institucional/missao-e-visao/stories/15731-covid-macrorregiao-norte-recebe-mais-vacinas-e-reduz-obitos

Contabilizando até a manhã desta quinta-feira (14), 662.597 pessoas que já tomaram as duas doses de vacinas contra a covid-19 (AstraZeneca, Pfizer, CoronaVac) ou a dose única da Janssen, nos últimos seis meses a macrorregião de saúde Norte apresenta queda acentuada dos óbitos causados pela pandemia do novo coronavírus.

De 640 óbitos registrados, 65,6% tiveram como vítimas pessoas que não tomaram nenhuma dose das vacinas disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Outros 24% dos óbitos envolveram pessoas que tomaram apenas uma dose de um dos imunizantes. Já 10,3% das mortes vitimaram quem já havia completado o esquema vacinal.

Crédito: Prefeitura de São João da Lagoa

“Esses dados reforçam que o avanço da vacinação contra a covid-19 tem alcançado resultados positivos, com a redução dos óbitos. É importante que toda a população tome as duas doses da vacina contra a covid-19, a fim de aumentar a imunidade contra a doença”, alerta a coordenadora de Vigilância em Saúde da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Montes Claros, Agna Soares da Silva Menezes.

Por outro lado, mesmo com 45,86% da população já tendo tomado duas doses de imunizantes e 11.194 pessoas já tendo sido contempladas com a aplicação da dose de reforço (terceira dose), a coordenadora reforça que “é importante que a população mantenha os cuidados com a higiene e o distanciamento social, pois nenhuma vacina é 100% eficiente”.

Nesta quinta-feira, dados do vacinômetro divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) apontaram que 1 milhão 120 mil 550 pessoas residentes no Norte de Minas já tomaram a primeira dose de vacina contra a covid-19. Isso representa 77,55% da população que já iniciou o esquema vacinal contra o vírus e aguarda o término do prazo para a conclusão do esquema vacinal.

Mais Vacinas

Nesta quinta-feira, a SES-MG disponibilizou para os 86 municípios que integram a macro Norte duas novas remessas de vacinas contra a covid-19. Ao todo são 42.420 doses de imunizantes da Pfizer. A entrega para os municípios será efetuada nesta sexta-feira, 15.

Para 54 municípios que compõem a área de atuação da SRS de Montes Claros estão sendo disponibilizadas na 57ª e 58ª remessas um total de 29.520 doses de vacinas. Para Montes Claros serão repassadas 11.064 doses de imunizantes.

Para a Gerência Regional de Saúde (GRS) de Januária, que tem 25 municípios na sua área de jurisdição, a SES-MG disponibiliza 8.880 doses de vacinas. Já a GRS de Pirapora, que atua em sete municípios, tem a disposição 4.020 doses de imunizantes.

As duas novas remessas de vacinas da Pfizer são destinadas à aplicação da segunda dose em mais 34% da população na faixa etária de 45 a 49 anos; complemento do esquema vacinal de caminhoneiros e de trabalhadores da saúde e em 15,3% das pessoas de 40 a 44 anos.

Multivacinação

Nesta quinta e sexta-feira a Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros também está repassando aos 54 municípios da sua área de atuação novas remessas de vacinas para a realização da Campanha Nacional de Multivacinação. Os trabalhos foram iniciados dia 1º, com previsão de término dia 29 de outubro. O objetivo é atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade.

Para implementação da campanha, em todos os municípios estão disponíveis as seguintes vacinas: BCG; Hepatite B; Penta; Poliomielite inativada e Poliomielite oral; Rotavírus; Pneumocócica 10; Meningocócica C; Febre Amarela; Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola); Tetra Viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela); DTP (difteria, tétano e coqueluche); Hepatite A; Varicela; Meningocócica ACWY; Papilomavírus Humano – (HPV quadrivalente, contra câncer de colo do útero, da vulva, da vagina, do ânus, pênis, orofaringe e das verrugas genitais).

 
]]>
Banco de notícias Thu, 14 Oct 2021 20:07:13 +0000