Notícias https://www.saude.mg.gov.br Fri, 16 Apr 2021 07:25:01 +0000 Joomla! - Open Source Content Management pt-br Medicamentos para intubação são principal tema de reunião entre Secretário de Saúde de Minas e Ministério https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14592-medicamentos-para-intubacao-e-principal-tema-de-reuniao-entre-secretario-de-saude-de-minas-e-ministerio https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14592-medicamentos-para-intubacao-e-principal-tema-de-reuniao-entre-secretario-de-saude-de-minas-e-ministerio

O restabelecimento urgente dos estoques de medicamentos que fazem parte do kit intubação para manter a sedação de pacientes nas UTIs é assunto prioritário para a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Nesta segunda-feira (12/4), o secretário Fábio Baccheretti se reuniu com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em encontro virtual, no qual Fábio solicitou ao ministro atenção especial para o envio de sedativos e bloqueadores neuromusculares aos prestadores hospitalares de Minas Gerais. O encontro contou, também, com a participação do secretário de Estado Adjunto de Saúde, André Luiz Moreira dos Anjos e do deputado federal, Newton Cardoso Junior.

Crédito: Divulgação

“Recebemos uma remessa de bloqueadores neuromusculares do Ministério da Saúde, neste sábado, que já foi prontamente distribuída às unidades hospitalares que apresentavam menos de 3 dias de estoque. Entretanto, a situação é urgente”, avaliou Fábio Baccheretti. Segundo ele, há 59 prestadores em situação crítica, em volume de leitos e pacientes, mas com estoques reduzidos.

O ministro da Saúde reafirmou o compromisso com Minas Gerais, ressaltando a importação de medicamentos realizada via Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), com previsão de chegada nas próximas três semanas, “para constituir estoque regulador de medicamentos para a intubação de pacientes com covid-19, destacou Queiroga.

Além do ministro da Saúde, Fábio Baccheretti encontrou, presencialmente, com o secretário de Atenção Especializada à Saúde (SAES), do Ministério da Saúde (MS), Sérgio Okane; e com Luiz Otávio Franco Duarte, diretor de Programas do MS. O grupo - que contou com a presença virtual do secretário municipal de Saúde, Jackson Machado – discutiu estratégias para o abastecimento emergencial da rede hospitalar do estado, com atenção especial para o setor público.

Três frentes de trabalho foram traçadas pelos gestores: o estreitamento da interlocução direta entre a SES-MG e a indústria farmacêutica (Duarte e Okane estiveram em Minas visitando fornecedores, num conhecimento in loco, sobre entregas a curtíssimo prazo); a atuação de conselhos regionais de saúde como interface entre a rede pública e privada, uma vez que esta última pode estar melhor abastecida de sedativos e bloqueadores, possibilitando ação solidária imediata. Ainda trataram de ações para refinar o monitoramento de estoques de medicamentos na rede hospitalar. “Não existe mais paciente público ou privado. Existem pacientes e todos precisam ser socorridos. Trata-se de salvar vidas”, frisou o diretor de Programas do MS, Luiz Otávio Franco Duarte. A intenção é de que, com este conjunto de ações, o abastecimento seja reequilibrado e os estoques possam ser repostos em prazo médio de sete dias, resultando em alívio no stress assistencial.

Gases medicinais

Além dos medicamentos, o envio de vacinas, o abastecimento de gases medicinais e o financiamento de leitos fizeram parte da pauta tratada pelas pastas. Baccheretti reforçou ao Ministério da Saúde a importância de monitorar o abastecimento de gases medicinais nas redes pública e privada, que devem informar regularmente à Secretaria seus volumes em estoque. A medida visa prevenir o desabastecimento de insumos estratégicos.

O financiamento da qualificação da rede de gases medicinais, por meio da substituição de cilindros por tanques ou usinas de oxigênio, na rede pública de saúde, foi apontado pelo secretário de Minas como alternativa “para que possamos sair da dependência logística de cilindros, já que o estado é grande e a logística, complexa. “

Vacinas

Fabio Bacheretti reforçou que a SES-MG tem frisado aos municípios a necessidade da aplicação ágil e respectivo registro das doses nos sistemas oficiais. “Precisamos, também, de atenção especial por parte do Ministério, para o envio de um número maior de vacinas emergenciais, para ampliar a a contenção da propagação do vírus em nosso estado”, pontuou Bacheretti.

O ministro da Saúde informou que, até o final do mês de abril, é possível que chegue mais vacinas contra a covid-19 ao país. “O mercado de vacina mundial é escasso e a situação é delicada. Embora estejamos recebendo um quantitativo menor do que precisamos, estamos trabalhando fortemente na aquisição de mais doses”, assegurou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

]]>
Banco de notícias Tue, 13 Apr 2021 12:25:25 +0000
Estado distribui 12ª remessa de vacinas contra a covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14580-estado-distribui-12-remessa-de-vacinas-contra-a-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14580-estado-distribui-12-remessa-de-vacinas-contra-a-covid-19

Minas Gerais segue distribuindo às Unidades Regionais de Saúde (URSs) as 478.150 doses de imunizantes enviadas pelo Ministério da Saúde ao estado na quinta-feira (8/4). Deste total, 197.390 já foram retiradas pelas regionais de Sete Lagoas, Divinópolis, Itabira, Coronel Fabriciano e Secretaria Municipal de Saúde de BH na Rede de Frio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

Crédito: Divulgação

O restante do quantitativo começou a ser enviado, do Aeroporto da Pampulha, a partir das 8h desta segunda-feira (12/4). A previsão é a de que até as 14h todas as doses já tenham sido entregues às Unidades Regionais para posterior distribuição aos municípios, nesta que é a maior operação de vacinação da história de Minas Gerais.

Clique aqui para acessar a tabela com o detalhamento da distribuição (Arquivo em formato .XLS).

A logística conta com apoio das Forças de Segurança do estado, com a disponibilização das aeronaves do Batalhão de Operações Aéreas (BOA) do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) e efetivo terrestre da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) atuando no transporte e escolta dos insumos, de modo a garantir agilidade e segura à operação.

“A Secretaria orienta os municípios conforme é preconizado pelo Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI): desde a 8ª remessa, não se faz mais o armazenamento da D2 (segunda dose) na Unidade Regional. Todas as doses são entregues aos municípios para a continuidade de suas campanhas de vacinação”, explica a coordenadora de Imunização da SES-MG, Josianne Gusmão.

Públicos Prioritários da 12ª remessa

Esta remessa – 257.750 da AstraZeneca e 220.400 da Coronavac – irá proporcionar a distribuição da segunda dose (D2) relativa ao esquema vacinal dos trabalhadores da Saúde (30,7%) e da população de 70 a 74 anos (22%). E, ainda, a continuidade de aplicação da primeira dose (D1) dos grupos de 65 a 69 anos e dos integrantes das Forças de Segurança e Salvamento.

Grupos atendidos até o momento, no Brasil

  • 100% das Pessoas com 60 anos Institucionalizadas;
  • 100% das Pessoas com Deficiência Institucionalizadas;
  • 100% do Povos Indígenas Vivendo em Terras Indígenas;
  • 97% dos Trabalhadores da Saúde;
  • 100% das Pessoas acima de 70 anos;
  • 52,9% das Pessoas de 65 a 69 anos;
  • 100% dos povos e comunidades ribeirinhas;
  • 100% dos povos e comunidades quilombolas;
  • 6% Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas.

Fonte: Plano de Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19


URSs que receberão vacinas em seus aeroportos:

- SRS Alfenas;
- SRS Diamantina;
- SRS Governador Valadares;
- SRS Juiz de Fora;
- SRS Manhuaçu;
- SRS Montes Claros;
- SRS Patos de Minas;
- GRS Pedra Azul;
- SRS Teófilo Otoni;
- SRS Uberlândia;
- GRS Unaí.

URSs que retirarão suas doses nos aeroportos polo:

- SRS Barbacena;
- GRS Ituiutaba;
- GRS Januária;
- GRS Leopoldina;
- SRS Passos;
- GRS Pirapora;
- SRS Ponte Nova;
- SRS Pouso Alegre;
- GRS São João del-Rei;
- GRS Ubá;
- SRS Uberaba;
- SRS Varginha.

URSs que retirarão vacinas na Central Estadual de Rede de Frio:

- SRS Belo Horizonte;
- SRS Coronel Fabriciano;
- SRS Divinópolis;
- GRS Itabira;
- SRS Sete Lagoas.

Remessas recebidas

1ª remessa
577.480 doses da CoronaVac em 18/1/2021

2ª remessa
190.500 doses de AstraZeneca em 24/1/2021 

3ª remessa
87.600 doses da CoronaVac em 25/1/2021

4ª remessa
315.600 doses da CoronaVac em 7/2/2021 

5ª remessa
220.000 doses da AstraZeneca e 137.400 doses da CoronaVac em 23/2/2021

6ª remessa
285.200 doses da CoronaVac em 3/3/2021

7ª remessa
303.600 doses da CoronaVac em 9/3/2021

8ª remessa
509.800 doses de CoronaVac em 17/3/2021

9ª remessa
86.750 doses da AstraZeneca e 455.800 doses da CoronaVac em 20/3/2021 

10ª remessa
116.600 doses de AstraZeneca e 359.000 doses de CoronaVac em 26/3/2021 

11ª remessa
73.250 doses de AstraZeneca e 943.400 doses de CoronaVac em 1/4/2021 

12ª remessa
257.750 da AstraZeneca e 220.400 da Coronavac, em 8/4/2021

Total: 5.140.130 doses

]]>
Banco de notícias Mon, 12 Apr 2021 11:12:06 +0000
Campanha de vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira (12) https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14575-campanha-de-vacinacao-contra-a-gripe-comeca-nesta-segunda-feira-12 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14575-campanha-de-vacinacao-contra-a-gripe-comeca-nesta-segunda-feira-12

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza inicia nesta segunda-feira (12/4) com a meta de imunizar 90% do público prioritário, composto por aproximadamente 8,4 milhões de pessoas em Minas Gerais. Até o momento (9/4), o Ministério da Saúde encaminhou ao estado 663.800 doses, que já estão sendo distribuídas para as 28 Unidades Regionais de Saúde.
Dividida em três fases, a campanha tem como objetivo evitar aglomerações nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e favorecer o planejamento dos municípios para atender os grupos prioritários. De acordo com a coordenadora estadual do Programa de Imunizações da SES-MG, Josianne Dias Gusmão, a primeira etapa ocorrerá entre os dias 12 de abril e 10 de maio e está direcionada à imunização de crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes e puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde.
“Se, no momento da vacinação, a pessoa estiver incluída no grupo prioritário para a imunização contra a covid-19 e, também, para Influenza, a recomendação é que seja priorizada a vacinação contra o novo coranavírus. O reagendamento para a imunização contra a gripe deverá ser programada para 14 dias após a aplicação da dose contra a covid-19. “O intervalo entre as duas vacinas é necessário para que seja possível avaliar algum evento adverso referente a cada imunizante. Caso a pessoa vacinada apresente algum sintoma, será possível identificar a vacina administrada”, orienta Josianne.
Segundo a coordenadora, a vacina contra a gripe, assim como a da covid-19, reduz as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelas duas doenças, por isso é fundamental que os públicos prioritários compareçam às Unidades Básicas de Saúde nas etapas programadas.


Idosos e professores
A segunda fase da campanha começa no dia 11 de maio e vai até o dia 8 de junho, tem como foco os idosos com mais de 60 anos e professores das escolas públicas e privadas. “A inclusão dos idosos nesta etapa tem o objetivo de possibilitar maior tempo para a imunização desse grupo contra a covid-19 e ocorrer o intervalo mínimo de 14 dias, prazo preconizado entre as duas vacinas”, reforça Josianne Gusmão.


Última etapa
Já na terceira e última fase, que inicia em 9 de junho, deverão receber a vacina as pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência, trabalhadores de transporte coletivo, portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.
A campanha será encerrada no dia 9 de julho e as etapas ocorrerão simultaneamente em todos os municípios mineiros. “A vacina contra a influenza é a medida de prevenção mais importante para proteger contra o agravamento da doença, como hospitalizações e óbitos. Principalmente, nesse momento de pandemia, em que os serviços de saúde estão sobrecarregados por causa da covid-19”, alerta Josianne Gusmão.
Recomendações para a aplicação das doses diante dos casos da covid-19
Diante dos casos da covid-19, a orientação da SES-MG é para que os municípios organizem suas salas de vacinação e desenvolvam estratégias de vacinação de modo que não haja aglomeração. Cada município terá autonomia para definir conforme a própria realidade e cenário epidemiológico. Contudo, é recomendada a organização dos processos de trabalho das equipes.
Entre as estratégias que podem ser adotadas está a organização das UBS com horário de funcionamento estendido, para assegurar o acesso da população à vacina durante todo o horário do serviço. Outra recomendação é a disponibilização de um local específico na unidade de saúde para vacinação contra a gripe, de modo que não prejudique os demais atendimentos e nem a campanha de vacinação contra a covid-19.
É indicado uma triagem, principalmente, no momento da identificação do usuário, para avaliar situações de adiamento, precauções gerais, contraindicações em relação à vacinação e manter uma comunicação com a equipe da vigilância do município para o rastreamento e monitoramento de casos suspeitos de doenças respiratórias.
“Essas são algumas recomendações para que os municípios realizem a campanha de vacinação de forma segura e tenha redução do risco de disseminação da covid-19”, finaliza a coordenadora estadual de Imunizações da SES-MG, Josiane Gusmão.

]]>
Banco de notícias Sun, 11 Apr 2021 17:30:22 +0000
Governo de Minas vai fornecer 5% de vacinas de reserva para acelerar imunização nos municípios https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14564-governo-de-minas-vai-fornecer-5-de-vacinas-de-reserva-para-acelerar-imunizacao-nos-municipios https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14564-governo-de-minas-vai-fornecer-5-de-vacinas-de-reserva-para-acelerar-imunizacao-nos-municipios

Governo de Minas vai enviar aos municípios 5% de doses das vacinas contra a covid-19 estocadas para reserva técnica do Estado. O objetivo é ampliar a disponibilidade de imunizantes e acelerar a vacinação nas cidades. O anúncio foi feito pelo governador Romeu Zema em coletiva à imprensa nesta quinta-feira (8/4), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

Crédito: Gil Leonardi

Zema explicou que o Estado está alterando o processo de distribuição adotado até agora para agilizar ao máximo a imunização dos mineiros. 

“A reserva técnica de 5% que sempre foi estocada agora será enviada aos municípios para que haja maior disponibilidade de vacinas. Não é recomendado estocar doses neste momento. A vacina só resolve nosso problema quando ela está aplicada no braço de quem precisa, e não dentro do refrigerador aguardando. A vacinação é a única solução definitiva para a pandemia”, alertou. A distribuição das doses “extras” vai priorizar os municípios que estiverem na frente no processo de imunização, com as menores quantidades de doses estocadas. 

Para ajudar as prefeituras que estão com dificuldades de acelerar a aplicação dos imunizantes, o governador afirmou que o Executivo estadual está adotando medidas em conjunto com o Ministério Público (MPMG) e a Associação Mineira de Municípios (AMM), além de contar com o apoio de iniciativas do setor privado.

“Algumas prefeituras não buscam as vacinas com a velocidade que poderiam ou não aplicam com a velocidade que poderiam. Temos solicitado aos prefeitos que o processo não seja interrompido, apesar de sabermos que os profissionais de Saúde estão exaustos. Onde há disponibilidade de vacina, que é na maioria das prefeituras, que esse processo continue inclusive aos fins de semana. Também temos ajuda do setor privado, como o Unidos Pela Vacina, que está apadrinhando diversas prefeituras com dificuldades e tem contribuído para a solução desse problema”, afirmou.

Informação

Outro ponto de atenção é a falta de repasse de informações por parte de algumas prefeituras, como explicou o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti.

“A informação que não tem chegado. A última atualização de alguns municípios foi em janeiro, quando quase não havia vacina. Ou seja, tudo que a cidade aplicou desde janeiro não veio para o sistema e gera essas distorções de informação. As regionais de Saúde da secretaria estadual estão indo ativamente aos 853 municípios, especialmente aqueles que têm os piores resultados. Provavelmente viveremos um aumento progressivo dos índices de vacinação do estado, já nesta semana, por essa ação bem ativa”, disse.

Resultado

Conforme o secretário de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, o número de internações de pessoas com mais de 85 anos (público que já recebeu as duas doses da vacina), teve uma redução expressiva, o que comprova a eficácia do imunizante.

“Temos uma redução quase total em número de casos de pacientes nessa idade. É um alento muito importante neste momento e reforça a atenção dos municípios em crescer na vacinação. O que vai mudar esse momento nosso é a vacinação. Esperamos novas remessas do Ministério da Saúde, esperamos que elas ocorram de forma constante e mais acelerada”, destacou.

Novas cepas

Sobre a eficácia da vacinação para as novas variantes do coronavírus, o secretário de Saúde explicou que as vacinas existentes atualmente funcionam para as novas cepas.

“Já saíram vários estudos confirmando que a nova cepa P1, a de Manaus, que é a mais prevalente no estado, tem uma boa resposta em relação à Coronavac, a vacina mais aplicada aqui. Também já temos estudos sobre a AstraZeneca que estão confirmando a eficácia, o que nos deixa tranquilos”, disse o médico Fábio Baccheretti.

O secretário também comentou as novas mutações identificadas em Belo Horizonte por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais.

“Ontem à noite fizemos uma reunião com a equipe técnica da UFMG e a principal conclusão, além da existência de uma nova cepa em BH, é que ela possui mutações nos mesmos locais da P1 e da P2, que são as cepas mais prevalentes no estado. Ainda não sabemos se é mais infectante ou mais letal. No momento, a informação mais importante desse estudo é que aquela cepa inicial vivenciada em 2020 praticamente não circula mais no estado. A que circula é a cepa mais infectante, que veio do Amazonas. Por isso a importância das restrições adotadas no estado”, esclareceu.

Cuidados

Romeu Zema fez um alerta para a importância de manter todos os cuidados sanitários, como uso de máscara e distanciamento social, inclusive pelas pessoas que já foram vacinadas.

“A vacina reforça muito a imunização, mas temos que ter consciência de que os cuidados precisam ser mantidos, até porque quem foi vacinado ainda pode transmitir o vírus. Infelizmente temos um novo problema de saúde no mundo, que exige essa mudança de hábito, o distanciamento, o uso de máscara. Talvez tenham vindo para ficar um tempo muito maior do que nós imaginávamos”, ressaltou.

]]>
Banco de notícias Thu, 08 Apr 2021 18:21:22 +0000
Regional de Saúde de Januária distribui mais uma remessa de vacinas contra a covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14604-regional-de-saude-de-januaria-distribui-mais-uma-remessa-de-vacinas-contra-a-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14604-regional-de-saude-de-januaria-distribui-mais-uma-remessa-de-vacinas-contra-a-covid-19

A Gerência Regional de Saúde de Januária (GRS) recebeu nessa segunda-feira, (12/4), mais uma remessa de vacinas contra a covid-19, com o quantitativo total de 7.300 doses, sendo 3.800 de Coronavac e 3.500 de Astrazeneca, destinadas aos 25 municípios de sua jurisdição. A cidade de Januária foi comtemplada com 610 doses de Coronavac, 585 doses de Astrazeneca e um complemento de 1.900 doses de Astrazeneca para população de quilombola.

Crédito: Giuliana Dias

A caixa contendo as vacinas chegou ao aeroporto da cidade de Montes Claros, na tarde de segunda-feira (12/4), onde foi retirada e conferida pela equipe de Imunização da GRS Januária.

A equipe da GRS de Januária contou com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) que realizou a escolta até a Rede de Frio em Januária. As vacinas recebidas foram distribuídas aos municípios na manhã de terça-feira (13/4), com horário marcado e escolta da PMMG, pelas rotas já previamente definidas.

Essa remessa irá proporcionar a vacinação dos seguintes grupos: D1 - coronavac – (5,7%) para continuidade do grupo de 65 a 69 anos e (6%) dos integrantes das Forças de Segurança e Salvamento; D2- coronavac - (3,7%) trabalhadores da Saúde e da (22%) população de 70 a 74 anos; D1 - Astrazeneca – (16%) para continuidade do grupo de 65 a 69 anos e D2 - Astrazeneca - (17%) para trabalhadores da Saúde.

Grupos atendidos até o momento, no Brasil: 100% das Pessoas com 60 anos Institucionalizadas; 100% das Pessoas com Deficiência Institucionalizadas; 100% do Povos Indígenas vivendo em Terras Indígenas; 97% dos Trabalhadores da Saúde; 100% das Pessoas acima de 70 anos; 52,9% das Pessoas de 65 a 69 anos; 100% dos povos e comunidades ribeirinhas; 100% dos povos e comunidades quilombolas; 6% Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas (Fonte: Plano de Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19).

Crédito: Giuliana Dias

Municípios da jurisdição da Gerência Regional de Saúde de Januária

Microrregião de Januária: Bonito de Minas, Conego Marinho, Januária, Pedras de Maria da Cruz.

Microrregião de Manga: Itacarambi, Juvenília, Miravânia, Montalvânia, São João das Missões.

Microrregião de Brasília de Minas/São Francisco: Brasília de Minas, Campo Azul, Ibiracatu, Icaraí de Minas, Japonvar, Lontra, Luislândia, Patis, Pintópolis, São Francisco, São João da Ponte, São Romão, Ubaí, Urucuia, Varzelândia.

]]>
Banco de notícias Thu, 15 Apr 2021 18:46:56 +0000
Minas Gerais receberá medicamentos para suprir baixo estoque de sedativos https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14602-minas-gerais-recebera-medicamentos-para-suprir-baixo-estoque-de-sedativos https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14602-minas-gerais-recebera-medicamentos-para-suprir-baixo-estoque-de-sedativos

Minas Gerais vai receber, nos próximos dias, remessa de medicamentos sedativos para o atendimento de pacientes no estado. O baixo estoque do chamado kit intubação é hoje a maior preocupação do governo mineiro, uma vez que a ausência desses remédios dificulta a manutenção de leitos de UTI, especialmente os destinados aos internados com covid-19.

Crédito: Fábio Marchetto

Em coletiva à imprensa nesta quinta-feira (15/4), o governador Romeu Zema e o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, ressaltaram que a chegada dos medicamentos representa um alívio para o sistema de Saúde mineiro.

“Estamos numa batalha pela busca de medicamentos. Diversos municípios passaram a ter dificuldades nessa compra e o Estado conseguiu uma quantidade expressiva de medicamentos para facilitar o trabalho das prefeituras”, destacou o governador.

“Iremos receber grande remessa nesse final da semana de medicamentos vindos de Shangai. O Ministério da Saúde fez essa compra e será entregue hoje à noite em Guarulhos. Temos também as compras unilaterais do Estado sendo consolidadas até o final da semana e semana que vem com mais 150 mil ampolas de sedativos. Hoje esse é o maior problema na manutenção de leitos, alguns já foram fechados por falta de medicamento”, explicou o secretário.

Expectativa positiva

De acordo com Baccheretti, nos últimos dias a Secretaria de Saúde (SES-MG) precisou distribuir o estoque de medicamentos com base na Rede Solidária, que identifica um local que ainda tem sedativos restantes para que possa ser enviado a outra localidade. “Está ainda muito difícil, mas a nossa expectativa é que a gente regularize nas próximas semanas esse ressuprimento”, salientou.

Ainda de acordo com o secretário, a chegada dos medicamentos foi decisiva para permitir a progressão de metade das macrorregiões do Estado para a onda vermelha do plano Minas Consciente, já no próximo sábado (17/4). “Esse novo cenário nos deixou mais tranquilos com relação à decisão dada pelo Comitê Extraordinário Covid-19. Lembrando que decisões tomadas agora geram reflexos em cerca de três semanas”, salientou.

Além de Triângulo do Norte, Triângulo do Sul e Noroeste, que deixaram a onda roxa anteriormente, poderão avançar as regiões Sul, Norte, Sudeste e Jequitinhonha.

Atualmente, em todo o estado, 394 pacientes aguardam vaga de UTI, número que vem reduzindo de forma sistemática. Há expectativa de redução no número de casos e queda na taxa de ocupação.

“Ainda temos um crescimento claro de óbitos, mas a tendência é de queda nos casos confirmados, o que deve se consolidar nas próximas semanas. A taxa de ocupação permanece alta, mas temos ocupação em queda em várias regiões”, completou Fábio Baccheretti, que fez questão de ressaltar a necessidade de manter as medidas de isolamento social, distanciamento e uso de máscara e álcool gel. “A onda roxa continua como uma alternativa para o estado, estamos sempre analisando os dados. É importante a sensibilização de todos para que a gente não precise passar por isso de novo”, ressaltou.

Remessa de vacinas

O Governo de Minas receberá nova remessa com cerca de 600 mil vacinas de AstraZeneca e Coronavac dentro do Plano Nacional de Imunização (PNI) nos próximos dias, principalmente para aplicação da primeira dose. O quantitativo permitirá que 100% dos trabalhadores de Saúde e de idosos acima de 65 anos estejam imunizados em Minas, além de ampliar o público entre 60 e 65 anos no estado e profissionais das forças de Segurança Pública.

A SES está fazendo um grande diagnóstico junto às regionais de Saúde para identificar municípios que ainda estão com doses em estoque e os que precisam de equipamentos, como geladeiras, para reforçar a vacinação.

“A secretaria está fazendo de forma imediata a distribuição das primeiras doses, no dia seguinte à chegada. Quando são remessas de segunda dose, como tem muita segunda dose nos municípios ainda, a gente tem sido um pouco conservador para não ter risco de perder a vacina com uma entrega no final de semana”, esclarece o secretário.

Parceria com municípios

Para acelerar a vacinaçãoem todo o território mineiro, nesta que é maior operação de imunização na história de Minas Gerais, o governador Romeu Zema ressaltou a importância das ações conjuntas com as prefeituras mineiras, principalmente por meio do diálogo estreito com a Associação Mineira dos Municípios (AMM) e a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Granbel).

“Quero fazer um agradecimento ao presidente da AMM, Julvan Lacerda, que tem se empenhado pessoalmente junto aos 853 municípios para que essas questões fluam com mais rapidez. E também um agradecimento à presidente da Granbel, Ilce Rocha. Marquei uma reunião com os dois para levarmos adiante esse diálogo entre Estado e Municípios”, disse o governador.

Como apoio à vacinação realizada pelas prefeituras, desde o fim do ano passado, o governo comprou 50 milhões de seringas distribuídas com antecedência às prefeituras, além de 700 refrigeradores enviados para diversas regiões do estado, antes da chegada da primeira remessa de vacinas, em janeiro. “Também colocamos todas as aeronaves do Estado à disposição para levar a vacina às prefeituras. No processo de vacinação, é fundamental que haja esse sincronismo, essa coordenação, esse trabalho conjunto entre os estados e os municípios”, completou o governador.

]]>
Banco de notícias Thu, 15 Apr 2021 17:31:53 +0000
Regional de Belo Horizonte realiza oficina para o desenvolvimento das referências técnicas em educação permanente em saúde dos municípios https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14603-regional-de-belo-horizonte-realiza-oficina-para-o-desenvolvimento-das-referencias-tecnicas-em-educacao-permanente-em-saude-dos-municipios https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14603-regional-de-belo-horizonte-realiza-oficina-para-o-desenvolvimento-das-referencias-tecnicas-em-educacao-permanente-em-saude-dos-municipios

Em uma experiência virtual, de ensino e extensão, os municípios da Superintendência Regional de Saúde de Belo Horizonte (SRS-BH) concluíram a participação na Oficina de Desenvolvimento de Referências Técnicas em Gestão da Educação Permanente em Saúde. O projeto foi desenvolvido totalmente em formato virtual pelo setor de Educação Permanente da SRS-BH e contou com a participação de profissionais da UFMG.

Crédito: Alessandra  Maximiano

Durante três meses, os profissionais de saúde que atuam na linha de frente, referências técnicas de educação permanente em saúde (EPS) dos municípios, participaram da oficina de ensino e aprendizagem no âmbito do SUS e interagiram com os discentes da disciplina Gestão da Educação Permanente em Saúde. O objetivo do projeto foi também de implementar e desenvolver as práticas e estratégias municipais para a revisão das necessidades educativas no cenário atual da pandemia de covid-19.

“A aproximação contínua com os municípios sempre é ótima para desenvolver um trabalho mais eficaz, identificando problemas e soluções. Foi um trabalho de muita aprendizagem”, afirmou a Referência em Educação Permanente da SRS-BH, Márcia Rocha.

O projeto, que começou como piloto e será estendido para outros municípios, também promoveu a aproximação do setor de educação permanente da SRS-BH com as referências técnicas dos municípios, promovendo um espaço destinado a todas as referências técnicas para reflexão, ativação de novos saberes e produção de outros sentidos para os processos de trabalho.

“A relação estabelecida com os municípios junto às práticas desenvolvidas foi muito importante para esses profissionais ligados à educação permanente. Conseguimos sentir a motivação dos profissionais em participar do projeto”, afirmou Marília Bruzzi Aud, Referência em Educação Permanente da SRS-BH.

Neste primeiro momento os municípios que participaram da oficina foram: Betim, Belo Vale, Brumadinho, Contagem, Crucilândia, Florestal e Igarapé.

]]>
Banco de notícias Thu, 15 Apr 2021 17:30:40 +0000
Macrorregiões Norte, Sul, Sudeste e Jequitinhonha avançam para onda vermelha do Minas Consciente https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14601-macrorregioes-norte-sul-sudeste-e-jequitinhonha-avancam-para-onda-vermelha-do-minas-consciente https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14601-macrorregioes-norte-sul-sudeste-e-jequitinhonha-avancam-para-onda-vermelha-do-minas-consciente

As macrorregiões de Saúde Norte, Sul, Sudeste e Jequitinhonha e as microrregiões de Betim, Belo Horizonte/Nova Lima/Caeté, Vespasiano, Contagem, Curvelo e Manhuaçu poderão avançar para a onda vermelha do plano Minas Consciente. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (15/4) pelo Comitê Extraordinário Covid-19, grupo que se reúne semanalmente para avaliar a situação da pandemia no estado, e entra em vigor neste sábado (17/4).

15-04TOPO MATERIA-AGENCIA-MC 1

Com a decisão, metade das macrorregiões do Estado ficará na onda vermelha, enquanto a outra metade segue na onda roxa, a mais restritiva do plano, por pelo menos mais uma semana. Triângulo do Norte, Triângulo Sul e Noroeste, que já estavam na onda vermelha desde a última segunda-feira (9/4), permanecem nesta fase.

“Obtivemos melhorias de indicadores, o que possibilitou as decisões técnicas por parte da Secretaria de Saúde. Mas é preciso lembrar que estamos longe de ter conforto. Ainda temos um sistema hospitalar sobrecarregado, os profissionais de Saúde estão cansados e as vagas são poucas. Por isso precisamos tomar todos os cuidados para evitar a transmissão do vírus. Dobramos o número de leitos de UTI e de Enfermaria em Minas Gerais, mas o aumento de casos nessa segunda onda exige toda cautela", afirma o governador Romeu Zema.

Na última semana, Minas Gerais registrou aumento de 4,01% no número de casos e 6,81% nos óbitos, o que justifica a progressão de onda apenas nas regiões que apresentaram melhores resultados na incidência da doença e também na ocupação dos leitos. A positividade da covid-19 está em 44% em todo o Estado.

Efetividade da onda roxa

O isolamento e as medidas restritivas da onda roxa geraram resultados positivos nas macrorregiões que poderão progredir para a onda vermelha. Jequitinhonha, por exemplo, está com a taxa de ocupação UTI exclusivo Covid em 72%, enquanto a região Norte registra 83% de ocupação.

Em relação às microrregiões, as cidades da Grande BH poderão avançar de onda após haver uma redução na fila de pacientes por leitos de UTI, assim como a micro de Manhuaçu, que também controlou a incidência da doença após ter entrado há mais de um mês na onda roxa do Minas Consciente.

Na avaliação do secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, a incidência da doença em algumas macrorregiões segue alta, o que indica a necessidade de manutenção da onda roxa em parte do estado. Em contrapartida, já é possível sentir o impacto das medidas mais duras de restrição em algumas regiões após mais de um mês da onda.

“Em algumas regiões qualquer variação no número de casos pressiona o sistema de Saúde. Mas a progressão decidida pelo Comitê leva em consideração a chegada de medicamentos (sedativos do kit intubação), o que nos dá uma melhor perspectiva no atendimento. E, pela primeira vez em um mês, temos macrorregiões com leitos vagos, o que permitirá a movimentação de pacientes”, destaca o secretário.

Impacto da vacinação

Durante a reunião do comitê, o secretário indicou ainda o impacto da vacina nos óbitos dos idosos em Minas. Segundo ele, as mortes vêm diminuindo nos grupos que receberam mais doses do imunizante, especialmente nos idosos acima de 80 anos. “Antes o óbito chegava a 8% nos grupos de mais idade e agora está em 3%. Em maio nossa expectativa que é que a média de internação e óbito do grupo mais vulnerável caia ainda mais”, ressalta Baccheretti.

Deliberações

O Comitê Extraordinário aprovou duas revisões na Deliberação 130, que regulamenta o Minas Consciente.

A primeira delas, atendendo a pedido do Ministério Público do Trabalho em conjunto com Ministério Público de Minas, Ministério Público Federal e Defensoria Pública da União, definiu pela suspensão dos jogos de futebol nas macrorregiões que estão na onda roxa do plano.

A segunda deliberação reforça a proibição de consumo interno nos estabelecimentos comerciais, como lanchonetes e padarias, “priorizando o funcionamento interno e a prestação dos serviços na modalidade remota e por entrega de produtos”.

____
Clique nos links para verificar, em detalhes, as macrorregiões de Saúde do plano Minas Consciente:
Centro,  Centro-SulJequitinhonhaLesteLeste do SulNordesteNoroesteNorteOesteSudesteSulTriângulo do NorteTriângulo do Sul e Vale do Aço.

]]>
Banco de notícias Thu, 15 Apr 2021 12:29:01 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus 15/04/2021 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14600-informe-epidemiologico-coronavirus-15-04-2021 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14600-informe-epidemiologico-coronavirus-15-04-2021

Até o momento foram 1.257.064 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 85.146 casos e são 1.142.813 casos recuperados**. Estão confirmados 29.105 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.
**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 14/4/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Thu, 15 Apr 2021 09:48:19 +0000
Secretário de Estado de Saúde concede coletiva à imprensa https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14599-secretario-de-estado-de-saude-concede-coletiva-a-imprensa https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14599-secretario-de-estado-de-saude-concede-coletiva-a-imprensa

O secretário de Estado de Saúde, médico Fábio Baccheretti, concede coletiva à imprensa nesta quinta-feira (15/4), às 11h30, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, sobre a situação da pandemia de covid-19 no estado.

Em função da pandemia, a coletiva será preferencialmente virtual. Haverá transmissão ao vivo pelas redes sociais do governador:

Facebook e Instagram: @romeuzemaoficial

Os veículos interessados podem enviar perguntas para o e-mail imprensa@governo.mg.gov.br até as 19h desta quarta-feira (14/4).

Serviço

Secretário de Estado de Saúde concede coletiva à imprensa

Data: 15/4/2021 (quinta-feira)

Horário: 11h30

Local: 1º andar do Prédio Tiradentes – Cidade Administrativa - Belo Horizonte (MG). A entrada será feita pelo estacionamento do prédio.

 

*Aos profissionais que forem cobrir presencialmente a coletiva, solicitamos o uso de máscara e distanciamento.

 

]]>
Banco de notícias Wed, 14 Apr 2021 18:46:33 +0000
Regional de Saúde de Diamantina ultrapassa 100 mil doses de vacinas contra a covid-19 distribuídas aos municípios https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14598-regional-de-saude-de-diamantina-ultrapassa-100-mil-doses-de-vacinas-contra-a-covid-19-distribuidas-aos-municipios https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14598-regional-de-saude-de-diamantina-ultrapassa-100-mil-doses-de-vacinas-contra-a-covid-19-distribuidas-aos-municipios

A Superintendência Regional de Saúde de Diamantina (SRS-Diamantina), concluiu, na terça-feira (13/04), a distribuição total da 12ª remessa de vacinas contra a Covid-19. Os imunobiológicos foram encaminhados aos 34 municípios que fazem parte da regional, com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), que vem realizando a escolta dos veículos até o destino.

Crédito: Ricardo Maciel

“Como a chegada da 12ª remessa, atingimos um total de 111.309 doses para imunizar a população prioritária do nosso território. Foram 78.334 doses da CoronaVac/Butantã e 32.975 doses da AstraZeneca/Fiocruz encaminhadas até o momento”, informou a referência técnica de imunização da regional, Carolina Di Pietro Carvalho.

Ainda, de acordo com Carolina, a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) encaminhou, até o momento, vacinas para imunizar 100% das pessoas idosas, igual ou superior a 60 anos, residentes em instituições de longa permanência - ILPI; 100% das pessoas com deficiência, residentes em residências inclusivas (institucionalizadas) e maiores de 18 anos; 100% da população indígena aldeada em terras homologadas e maiores de 18 anos; 100% das pessoas com 90 anos ou mais; 100% das pessoas com 85 a 89 anos; 100% das pessoas de 80 a 84 anos; 100% das pessoas de 70 a 79 anos; 100% dos povos das comunidades Ribeirinha e Quilombolas, além de 99% dos trabalhadores de saúde; 52,96% das pessoas de 65 a 69 anos e 12% para trabalhadores das forças de segurança e salvamento, seguindo os critérios de prioridade.

Crédito: Ricardo Maciel

“Como muito trabalho, união e fé estamos avançando. Sabemos que ainda faltam muitas pessoas a serem imunizadas em nosso território, porém atingimos uma marca importante. E, nesse sentindo, gostaria de agradecer o emprenho incondicional da equipe da Regional de Saúde de Diamantina, servidores que há mais de 1 anos estão envolvidos de corpo e alma nessa dura missão de levar esperança à nossa população através da vacina. Além disso, destacamos o importante apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, instituições fundamentais para garantir a segurança da maior operação de vacinação da história. Muito obrigado a todos. Vamos em frente, junto!”, destacou a Superintendente da Regional de Saúde de Diamantina, Cleya da Silva Santana Cruz.

]]>
Banco de notícias Wed, 14 Apr 2021 17:29:31 +0000
Imunização contra covid-19 só é efetiva após receber as duas doses da vacina https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14597-imunizacao-contra-covid-19-so-e-efetiva-apos-receber-as-duas-doses-da-vacina https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14597-imunizacao-contra-covid-19-so-e-efetiva-apos-receber-as-duas-doses-da-vacina

Cerca de 89 mil mineiros já deveriam ter tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19, conforme dados do Ministério da Saúde. O prazo para receber a segunda aplicação do imunizante deve ser informado no cartão de vacinação no dia do recebimento da primeira dose, de acordo com orientação da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG).

Crédito: Pedro Gontijo

A diretora de Vigilância de Agravos Transmissíveis da SES, Janaina Fonseca, explica que todos os estudos referentes à eficácia das vacinas AstraZeneca e Coronavac, as duas aplicadas no estado, levam em conta as duas doses do imunizante e, portanto, não é comprovada a eficácia com apenas uma única dose.

“Essas informações estão, inclusive, na bula dos medicamentos. Se a pessoa esqueceu ou atrasou, não existe um prazo máximo para considerar que perdeu a primeira dose, mas tem que buscar o mais rápido possível a unidade de Saúde mais próxima para colocar essa dose em dia”, orienta.

É responsabilidade dos municípios orientar os profissionais encarregados da vacinação sobre a necessidade de escrever no cartão de vacina o prazo para recebimento da segunda aplicação. Cada cidadão deve comparecer na mesma unidade de Saúde no prazo estabelecido, para receber a imunização completa.

Em caso de dúvida sobre o prazo, é recomendado procurar a unidade básica de Saúde mais próxima ou o local onde foi aplicada a primeira dose da vacina.

Vacinas

As vacinas contra a covid-19 estimulam as defesas naturais e fazem com que o corpo produza sua própria proteção (anticorpos) contra o vírus causador da doença, o SARS-CoV-2. Isso ajudará a proteger contra a covid-19 no futuro. Conforme a bula dos medicamentos, nenhum dos ingredientes das vacinas pode causar a covid-19.

Prazos

A segunda injeção da AstraZeneca pode ser administrada entre 4 e 12 semanas após a primeira aplicação.

Já para a Coronavac, o esquema de imunização é de 2 doses com intervalo de 2 a 4 semanas entre elas.

O esquema de vacinação da segunda dose depende da dinâmica estabelecida por cada município, mas, normalmente, a dose 2 é dada no mesmo local onde foi aplicada a dose 1.

Para que a vacinação seja eficaz, é obrigatório que as duas doses sejam do mesmo laboratório. Ou seja, quando a vacina Coronavac é administrada como a primeira injeção, a mesma (e não outra vacina para covid-19) deve ser administrada como segunda injeção para concluir o esquema de vacinação. O mesmo vale para quem recebeu a dose da Astrazeneca.

]]>
Banco de notícias Wed, 14 Apr 2021 16:58:56 +0000
SES e COSEMS abrem inscrições para o Webinário “Desmistificando a descentralização da gestão de prestadores para os municípios” https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14596-ses-e-cosems-abrem-inscricao-para-o-webinario-desmistificando-a-descentralizacao-da-gestao-de-prestadores-para-os-municipios https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14596-ses-e-cosems-abrem-inscricao-para-o-webinario-desmistificando-a-descentralizacao-da-gestao-de-prestadores-para-os-municipios

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), em parceria com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (COSEMS/MG), convida para o Webinário “Desmistificando a descentralização da gestão de prestadores para os municípios”, que será realizado no dia 19 de abril, a partir das 13 horas.

O evento busca possibilitar, aos atores da gestão da saúde pública mineira, discutirem sobre os receios, desafios e potencialidades que envolvem este importante princípio organizativo do SUS. Assumir a gestão dos prestadores de saúde significa, em termos técnicos, maior autonomia administrativa e financeira do município para a seleção, cadastramento, contratação, programação, regulação, controle, avaliação e pagamento de prestadores de serviços públicos e privados localizados em seu território.

Na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB-SUS/MG) do mês de março, a SES/MG informou do posicionamento institucional para incentivar fortemente a adesão dos municípios ao processo de descentralização da gestão de prestadores de média e alta complexidade, apoiando para que ele ocorra de forma responsável, segura, gradativa e consensual, com a participação de todos os gestores municipais interessados. Este posicionamento também é defendido e incentivado pelo COSEMS/MG.

O intuito da SES/MG e do COSEMS/MG é que cada vez mais os municípios atuem como plenos gestores de seus recursos e prestadores de saúde. A construção de municípios com gestão forte é uma estratégia de organização do sistema de saúde que busca a garantia do acesso da população aos serviços de saúde regionais em consonância às demais diretrizes de universalidade, integralidade e de equidade, preconizados para o SUS.

Assim, o evento é uma das primeiras ações estratégicas SES/COSEMS que marca o início deste processo de apoio no ano de 2021 no Estado. Será um momento para conversar sobre os medos e receios da gestão municipal frente a magnitude e os desafios correlatos a esse processo, mas também uma oportunidade para conhecer exemplos bem sucedidos de descentralização que estão presentes no território.

O foco é contribuir com os municípios que ainda não assumiram a gestão dos prestadores a trilhar esse caminho de liberdade e autonomia, mas também uma oportunidade para os que já assumiram revisitar os principais temas atinentes a esse processo.

Clique aqui e conheça a programação.

Para fazer sua inscrição clique aqui. Evento 100% online e gratuito.

Para conhecer mais sobre esse processo e as normativas vigente clique aqui.

Contamos com a participação!

]]>
Banco de notícias Wed, 14 Apr 2021 12:29:23 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus 14/04/2021 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14595-informe-epidemiologico-coronavirus-14-04-2021 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14595-informe-epidemiologico-coronavirus-14-04-2021

Até o momento foram 1.247.258 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 85.669 casos e são 1.132.953 casos recuperados**. Estão confirmados 28.636 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 14/4/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Wed, 14 Apr 2021 10:03:30 +0000
Fhemig apresenta balanço das práticas de segurança do paciente após um ano de pandemia https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14594-fhemig-apresenta-balanco-das-praticas-de-seguranca-do-paciente-apos-um-ano-de-pandemia https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14594-fhemig-apresenta-balanco-das-praticas-de-seguranca-do-paciente-apos-um-ano-de-pandemia

Passado mais de um ano desde o início da pandemia do coronavírus, a demanda por leitos está em seu nível máximo e pacientes continuam chegando com quadros graves aos hospitais. Porém, a experiência trazida com o atendimento à doença, treinamentos, elaboração de protocolos e mudanças logísticas e estruturais nas unidades objetivando a ampliação de leitos gerou um grande aprendizado para a área da saúde como um todo. Neste mês, quando é realizada a campanha “Abril pela Segurança do Paciente”, do Ministério da Saúde, a Rede Fhemig faz um balanço de suas ações relativas às práticas realizadas em meio aos esforços voltados para a assistência de pacientes com a covid-19.

A Coordenação de Segurança Assistencial da Fhemig, pertencente à Gerência de Diretrizes Assistenciais (CSA / GDA / Dirass), vem atuando desde o início de 2020, conjuntamente com as demais coordenações do setor, na construção e revisões do Protocolo de Diretrizes Assistenciais para enfrentamento à covid-19, que alicerça as ações dos complexos hospitalares da Fundação.

Além disso, de acordo com a enfermeira da equipe, Érika Chamon, o setor trabalha em resposta às demandas específicas apresentadas pelas unidades, relacionadas, principalmente, a medidas assistenciais que diminuam o risco infeccioso intra-hospitalar. “Desenvolvemos ações de controle quanto à possível disseminação do vírus SARS-CoV2 dentro do âmbito hospitalar, como a elaboração de diretrizes sobre período e áreas de internação em isolamento nas quais os pacientes em suspeição/diagnóstico da covid-19 permanecerão. Essas iniciativas contribuem muito para o fortalecimento de uma comunicação segura e eficaz, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde”, afirma Érika.

Os treinamentos de profissionais, que anteriormente eram realizados presencialmente, ganharam novas possibilidades, a exemplo da divulgação de vídeos educativos relacionados a paramentação e desparamentação, que se tornaram ferramentas importantes para a prevenção da contaminação pelo vírus SARS-CoV2 pelos profissionais da linha de frente e de provável infecção cruzada. Ações para a higienização correta das mãos também vêm sendo reforçadas junto às unidades, bem como outras medidas indispensáveis à qualidade assistencial neste momento pandêmico.

Visitas

A restrição da presença de doulas e visitantes nas unidades hospitalares foi outra medida de segurança desenvolvida pela CSA durante a pandemia. As orientações foram descritas no Protocolo de Diretrizes Assistenciais para enfrentamento à covid-19, sendo emitidas notas técnicas com as novas recomendações, conforme atualizações disponíveis pela Anvisa, COES e outros órgãos regulamentadores.

As visitas em enfermarias estão suspensas desde março de 2020, e a presença de acompanhantes é permitida somente em casos previstos na lei. “Ao seguir as diretrizes propostas, possibilitamos a segurança assistencial dos nossos pacientes, sendo esta estendida aos acompanhantes e servidores em atividade nos complexos de saúde da Fhemig”, completa a enfermeira do Núcleo de Tecnologia e Inteligência em Saúde (NUTIS) da Fhemig, Fabiana Pimenta. 

Protocolos habituais foram aprimorados

Os protocolos de segurança do paciente (Identificação do Paciente, Prática de Higiene de Mãos, Prevenção de Quedas em Curso e Segurança na Prescrição), implementados nas unidades da Fhemig desde a criação do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), em 2013 - um dos marcos iniciais para o fortalecimento da Segurança do Paciente no Brasil-, vêm passando por inovações com a ajuda da tecnologia.

“Hoje, contamos com o uso mais consolidado das ferramentas tecnológicas, para auxiliar nesse processo. Um exemplo é a implementação do sistema eletrônico para notificação de eventos adversos (EA) - complicações indesejadas decorrentes do cuidado prestado aos pacientes -, iniciada neste mês, que facilitará a notificação e a consolidação dos dados referentes a estas ocorrências nas unidades da Fhemig”, ressalta Érika Chamon.

Além disso, no próximo semestre será implementado o novo protocolo de Administração de Medicamentos, mais uma contribuição dos Núcleos de Segurança do Paciente da Fundação para a qualificação do cuidado com o usuário, tornando a assistência cada vez mais segura.

Engajamento dos servidores

O envolvimento dos servidores na busca por melhores práticas de segurança do paciente é fundamental no ganho de resultados. A coordenadora de segurança assistencial da Fundação, Isabella Morais, afirma que organizações com uma cultura de segurança positiva são caracterizadas pela comunicação fundamentada na confiança mútua, pela percepção comum da importância da segurança e confiança na efetividade de medidas preventivas, exemplificada por ações realizadas pelas próprias equipes, tais como a elaboração de vídeos para conscientização dos demais membros do serviço.

“Estas equipes das unidades da Fhemig possuem um grau de maturidade denominada de cultura proativa, demonstrada por um número maior de profissionais envolvidos, no sentido de identificar e trabalhar os problemas de segurança, antecipando-se a ocorrência de incidentes e impactando diretamente na melhoria dos processos assistenciais”, explica a profissional.

 

]]>
Banco de notícias Tue, 13 Apr 2021 18:25:50 +0000
Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika (13/04/2021) https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14593-boletim-epidemiologico-de-monitoramento-dos-casos-de-dengue-chikungunya-e-zika-13-04-2021 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14593-boletim-epidemiologico-de-monitoramento-dos-casos-de-dengue-chikungunya-e-zika-13-04-2021

Desde o boletim publicado em 19/06/2020, a SES-MG passa a divulgar também os casos confirmados de dengue, chikungunya e Zika. Até 13/4, Minas Gerais registrou 15.148 casos prováveis (casos notificados exceto os descartados) de dengue. Desse total, 5.269 casos foram confirmados para a doença. Foi confirmado 1 óbito por dengue em Minas Gerais até o momento.

Em relação à Febre Chikungunya, foram registrados 2.628 casos prováveis da doença e, desse total, 1.793 casos foram confirmados. Não foram confirmados óbitos por chikungunya em Minas Gerais até o momento.

Já em relação à Zika, foram registrados 88 casos prováveis e, desse total, 11 confirmados. Não foram confirmados óbitos por zika em Minas Gerais até o momento.

» Clique aqui e confira o Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus da SES-MG (atualizado em 13/4/2021).

]]>
Banco de notícias Tue, 13 Apr 2021 17:16:49 +0000
ESP-MG realiza Webinário sobre as experiências de Educação permanente em saúde no SUS https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14591-esp-mg-realiza-webinario-sobre-as-experiencias-de-educacao-permanente-em-saude-no-sus https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14591-esp-mg-realiza-webinario-sobre-as-experiencias-de-educacao-permanente-em-saude-no-sus

A Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG) vai promover no dia 20/04, terça-feira, às 17h30, o Webinário: "Quando a experiência move a formação para o SUS: a força da Educação Permanente em Saúde". O encontro foi preparado para marcar o encerramento da 39ª Turma do Curso de Especialização em Saúde Pública da Escola e também lançar o livro, da editora ESP-MG, "Tecendo experiências no SUS: narrativas de profissionais da Saúde Pública de Minas Gerais".

O livro é de autoria dos alunos da turma e foi organizado pelas docentes coordenadoras da formação, Amanda Nathale Soares e Thaís Lacerda e Silva.

A transmissão do evento será realizada pelo Canal da Escola no Youtube: youtube.com/escolasaudepublicamg

O webinário contará com a participação de profissionais, que irão debater sobre educação permanente. Participam do encontro: Flávia Gazzinelli (UFMG), falando sobre "Experiência como categoria conceitual para a formação de trabalhadores do SUS"; Rosa Gouvêa de Sousa (UFSJ), que abordará o tema: "Por que a Educação Permanente em Saúde como dispositivo para a formação de trabalhadores do SUS e para o SUS?" E Rosa Maria Pinheiro de Souza (ENSP/Fiocruz), que vai apresentar sobre o papel da Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública (RedEscola) no fortalecimento da formação de trabalhadores do SUS. A mediação será feita pela trabalhadora da ESP-MG e docente do curso, Amanda Nathale Soares.

O Webinário será aberto ao público e os participantes poderão enviar perguntas às convidadas pelo chat durante a transmissão. Haverá declaração de participação para quem fizer o registro da presença no evento. O link será disponibilizado no início do Webinário.

Especialização em saúde pública

O curso de Especialização em Saúde Pública é a oferta educacional mais tradicional da ESP-MG e tem como objetivo possibilitar a formação crítico-reflexiva de trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS), na perspectiva da Educação Permanente em Saúde, com ênfase no desenvolvimento de práticas interprofissionais para o fortalecimento do SUS. Em 2017 recebeu da Agência de Acreditação Pedagógica vinculada à Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), o certificado de excelência na formação de sanitaristas do SUS.
A 39 ª turma buscou enfatizar a educação interprofissional e contou com a parceria da Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública - Redescola. A turma foi composta por 37 alunos, profissionais de 12 municípios do estado, atuantes na gestão, atenção e cuidado em Saúde.

]]>
Banco de notícias Tue, 13 Apr 2021 12:02:00 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus 13/04/2021 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14590-informe-epidemiologico-coronavirus-13-04-2021 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14590-informe-epidemiologico-coronavirus-13-04-2021

Até o momento foram 1.235.972 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 86.561 casos e são 1.121.259 casos recuperados**. Estão confirmados 28.152 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 13/4/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Tue, 13 Apr 2021 09:28:59 +0000
Nova funcionalidade do aplicativo da Saúde Digital é apresentada para os gestores municipais de Saúde https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14589-nova-funcionalidade-do-aplicativo-da-saude-digital-e-apresentada-para-os-gestores-municipais-de-saude https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14589-nova-funcionalidade-do-aplicativo-da-saude-digital-e-apresentada-para-os-gestores-municipais-de-saude

A Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Teófilo Otoni realizou na última terça-feira (6/4), por videoconferência, a reunião conjunta da Comissão Intergestores Bipartite (CIB). Na ocasião, a enfermeira do setor de imunização, Andrea Uzel, falou do aplicativo Saúde Digital MG – Covid 19 e apresentou a sua nova funcionalidade, a “vacinação covid-19”.

Crédito: Déborah Goecking
 
O aplicativo foi lançado em maio de 2020 pelo Governo Estadual com o objetivo de auxiliar gratuitamente os cidadãos a realizarem uma autoavaliação de saúde com foco no Coronavírus, oferecendo um direcionamento para o acesso à saúde do Estado. Com a inserção do novo recurso, o Saúde Digital também auxiliará no planejamento da distribuição das doses da vacina contra a covid-19 em pontos estratégicos de vacinação, otimizará o tempo da equipe e aumentará a adesão aos protocolos de segurança. “Além disso, a pessoa também poderá agendar a vacinação contra a covid-19 e acompanhar em tempo real a campanha”, afirma Andrea.

Baseado em telemedicina, ferramenta rápida e conveniente de acesso a médicos, enfermeiros e psicólogos para atendimento à população, o aplicativo passa a ter, com a nova funcionalidade, uma integração com o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), no qual o profissional de saúde, o gestor e o cidadão poderão utilizar, com segurança, os dados nele lançados.

“Essa é uma das medidas que o governo encontrou para contribuir com o distanciamento social e aliviar a pressão sobre as unidades do sistema de Saúde. A tecnologia tem ajudado muito para quem está em casa e tem sido uma grande aliada da saúde”, finaliza Andrea.

]]>
Banco de notícias Mon, 12 Apr 2021 19:49:23 +0000
Norte de Minas recebe nova remessa de 32,8 mil doses de vacinas contra a covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14588-norte-de-minas-recebe-nova-remessa-de-32-8-mil-doses-de-vacinas-contra-a-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/servidor/banco-de-noticias/stories/14588-norte-de-minas-recebe-nova-remessa-de-32-8-mil-doses-de-vacinas-contra-a-covid-19

Nesta segunda-feira (12/4), a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) repassou para a região ampliada de saúde do Norte de Minas nova remessa de 32.800 doses de vacinas contra a covid-19. Amanhã (13/4), as vacinas serão entregues às secretarias de saúde de 86 municípios que integram as áreas de atuação da Superintendência Regional de Saúde (SRS)  de Montes Claros e as Gerências Regionais de Saúde (GRS’s) de Januária e Pirapora.

Crédito: Pedro Ricardo

Por meio de aeronave da Polícia Militar, para 54 municípios que compõem a SRSde Montes Claros a SES-MG entregou 22.600 doses de vacinas CoronaVac. A nova remessa também é composta por vacinas da AstraZeneca. A GRS de Januária, que tem 25 municípios sob jurisdição, recebeu 7.300 doses de vacinas. Já a GRS de Pirapora, que atua em sete municípios, recebeu 2.900 doses de imunizantes.

Com a nova remessa entregue ao Norte de Minas, a região contabiliza o recebimento de 379.296 doses de vacinas repassadas pela SES-MG entre janeiro e abril. A superintendente regional de saúde de Montes Claros, Dhyeime Thauanne Pereira Marques explica que desde a oitava remessa a orientação repassada pela SES-MG aos municípios é de que “não se faz mais o armazenamento da segunda dose de imunizantes. Todas as doses estão sendo entregues aos municípios com o objetivo de proporcionar a continuidade e aceleração da vacinação do maior número possível de pessoas”.

Crédito: Pedro Ricardo

A coordenadora de vigilância em saúde da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, Agna Soares da Silva Menezes ressalta que com a chegada da nova remessa de vacinas os municípios deverão dar continuidade à vacinação de trabalhadores da saúde e aplicação da segunda dose em idosos entre 70 e 74 anos. Parte das vacinas está sendo destinada para aplicação da primeira dose em agentes das forças de segurança e salvamento, bem como em profissionais das Forças Armadas e em idosos entre 65 e 69 anos.

Vacinômetro

Até a manhã desta segunda-feira (12/4), dados contabilizados pela SES-MG pela plataforma informatizada vacinômetro, revelam que aumentou para 141.399 as pessoas residentes na região ampliada de saúde do Norte de Minas que já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19. Outras 42.267 pessoas já receberam a segunda dose.

Os idosos acima de 70 anos representam o maior contingente populacional do Norte de Minas que já recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19, totalizando 102.555 pessoas. Outras 17.800 já completaram o esquema vacinal com o recebimento da segunda dose.
Nos 853 municípios mineiros, o vacinômetro aponta que mais de 2 milhões de pessoas já tomaram a primeira dose de vacina contra a covid-19 e 666.437 pessoas a segunda dose do imunizante.

]]>
Banco de notícias Mon, 12 Apr 2021 19:32:56 +0000