Em mais uma ação de enfrentamento à pandemia de covid-19, com resposta rápida às demandas da população, o Governo de Minas anunciou, neste domingo (21/2), que serão transferidos mais oito pacientes de Coromandel (macrorregião de Saúde do Triângulo do Norte) para Belo Horizonte. Eles serão encaminhados para leitos de enfermaria do Hospital Júlia Kubistchek.

“Estamos acompanhando de perto a situação no Triângulo do Norte e em toda Minas Gerais para tomar as medidas necessárias com a máxima urgência”, enfatizou o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, que esteve nas cidades de Coromandel e Uberlândia, na última semana, acompanhado de uma força-tarefa especial.

Transferências

Atenta ao cenário do Triângulo do Norte, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) transferiu, também neste domingo, em uma UTI aeromédica, mais dois pacientes de Coromandel para a capital mineira. Uma equipe do Samu acompanhou durante toda a viagem.

Ao todo, 16 pacientes do município foram transferidos para a capital mineira, pela SES-MG, para tratamento contra a covid-19, sendo 15 deles atendidos no Hospital Eduardo de Menezes e 1 no Hospital Júlia Kubitschek, ambos da Rede Fhemig.

A expectativa, de acordo com a Central de Regulação da secretaria, é de que mais um paciente vindo de Coromandel e outro de Monte Carmelo sejam transferidos para estes dois hospitais de referência na capital mineira ainda neste domingo (21/2). Além destes traslados, três pacientes que estavam no hospital de Coromandel estão sendo transportados para Uberaba em avião operado pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG).

21-02-coromandel

 

Recursos para o Triângulo

O Governo de Minas enviou ao pronto-socorro de Coromandel medicamentos de apoio no manejo de pacientes: 500 ampolas de fentanil, 300 ampolas de midazolam, 20 ampolas de Rocurônio, 100 aventais, 50 unidades de máscara N95 e 100 toucas cirúrgicas. Serão encaminhadas, ainda, outras 177.800 máscaras cirúrgicas para todos os municípios do Triângulo do Norte.

Desde o início da pandemia, em fevereiro de 2020, já foram direcionados à macrorregião ventiladores invasivos (39), BIPAP (8), monitores (6), cardioversores (11), ventiladores de transporte (7), monitores de transporte (7) e “kits intubação” (20.817).

Processo de regulação / transferência de pacientes

Desde o dia 5/2, a Regulação Estadual realizou 295 transferências de casos suspeitos ou confirmados de covid-19. As ações têm demandado articulação constante com todas as instituições hospitalares do território. Na sexta-feira (19/2), com apoio do transporte aéreo da PMMG e do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), foram transferidos 7 pacientes com covid-19, de Coromandel para Belo Horizonte. Nesse sábado (20/2), outros sete, também de Coromandel, chegaram a BH.

Em caso de necessidade de transferência de pacientes, a SES-MG, por meio da Central de Regulação, faz a remoção conforme a disponibilidade de leitos nas macro e microrregiões de saúde do estado. Quando necessário, aeronaves são colocadas à disposição da população para o transporte.

A transferência é feita conforme o Plano de Contingenciamento elaborado para que todos os municípios possam contar com referências de atendimento em suas regiões. Quando em uma determinada cidade não há leitos disponíveis, é preciso buscar a alternativa assistencial mais adequada, em tempo oportuno, para o tratamento de saúde que o cidadão necessita. A busca se dá, inicialmente, em hospitais das cidades de sua macrorregião. Quando não a alternativa não é encontrada, a busca se estende para outras macrorregiões de Minas Gerais.

Covid-19

Desde o início da pandemia, o Governo de Minas adotou diversas ações no enfrentamento ao coronavírus. Uma das primeiras ações foi a aquisição de 1.047 respiradores, ao preço médio mais baixo do país. Isso permitiu que o Estado ampliasse de 2.072 para 4.055 leitos de UTI, muitos deles em municípios que nunca haviam contado com unidades de terapia intensiva.

Por Raquel Ayres

Enviar para impressão