Notícias https://www.saude.mg.gov.br Thu, 29 Jul 2021 00:12:42 +0000 Joomla! - Open Source Content Management pt-br Hospital Júlia Kubitscheck lança protocolo para normatizar técnica que melhora oxigenação em pacientes com covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15242-hospital-julia-kubitscheck-lanca-protocolo-para-normatizar-tecnica-que-melhora-oxigenacao-em-pacientes-com-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15242-hospital-julia-kubitscheck-lanca-protocolo-para-normatizar-tecnica-que-melhora-oxigenacao-em-pacientes-com-covid-19

00001

 

O Hospital Júlia Kubstichek (HJK) lançou um protocolo com o objetivo de normatizar a Posição Prona,  técnica que vem sendo utilizada no tratamento da insuficiência respiratória aguda causada por covid-19.  A Posição Prona, que há muito tempo já é adotada  para tratar doentes críticos que evoluem para a Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA), passou a ser aplicada em pacientes com coronavírus e vem apresentando bons resultados.

De acordo com a fisioterapeuta respiratória do HJK Érika Pereira Inácio, o protocolo orienta a prática segura da pronação em pacientes adultos que estão em ventilação espontânea ou invasiva, com suspeita ou confirmação de covid-19.  “A posição prona favorece a homogeneização da ventilação pulmonar, melhorando o equilíbrio entre a ventilação e a perfusão dos pulmões e o débito cardíaco. O resultado é uma oxigenação melhor e uma diminuição na taxa de mortalidade”, afirma.

Para a utilização da técnica, são necessários cuidados adicionais, o que requer uma equipe qualificada, geralmente composta por médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Cada membro fica responsável por conferir suas atribuições antes, durante e após o procedimento, que dura de 16 a 24 horas.

“Usamos a técnica de envelopamento na pronação. Testamos outras, mas esta foi considerada a mais prática e de fácil execução e segurança pela equipe da unidade. Por isso, optamos por padronizá-la no protocolo”, conta Érika. 

A fisioterapeuta pneumo funcional Viviane Antunes dos Reis explica que o procedimento consiste em formar um envelope em volta do paciente, utilizando dois lençóis, e realizar a manobra de forma que ele fique posicionado de barriga para baixo e o tubo de ventilação permaneça livre.

O Procedimento Sistêmico (PRS) faz parte de uma série de protocolos que serão lançados pelo HJK com o objetivo de padronizar as condutas do novo CTI, inaugurado em janeiro. “Normatizando as ações, damos mais segurança aos profissionais na hora de realizar as manobras”, conclui Érika Inácio.

]]>
Banco de notícias Wed, 21 Jul 2021 12:17:45 +0000
Hemominas convoca doadores de sangue O negativo https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15228-hemominas-convoca-doadores-de-sangue-o-negativo https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15228-hemominas-convoca-doadores-de-sangue-o-negativo

doador sangue doacao - credito Adair Gomez 6

 

A Fundação Hemominas pede aos doadores voluntários de todos os tipos sanguíneos, em especial os do tipo O negativo, a comparecerem o quanto antes em suas unidades para realizar a doação.

Pessoas com o tipo O negativo são consideradas doadoras universais, ou seja, podem doar seu sangue para pacientes de todos os tipos sanguíneos. Por causa disso, o tipo O negativo é o sangue mais utilizado no atendimento de casos de urgências e emergências.

Agende sua doação on-line ou pelo aplicativo MG App - Cidadão.

Como fazer a doação

Entre os requisitos básicos para doar, é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, mais de 50 kg, estar descansado e alimentado no momento da doação, e apresentar documento original e oficial com foto.

Candidatos à doação de sangue que foram infectados por coronavírus, após diagnóstico clínico e/ou laboratorial, ficam inaptos por 30 dias após completa recuperação.

Pessoas que tiveram contato com alguém que apresentou diagnóstico clínico/laboratorial de infecção por covid-19 são consideradas inaptas pelo período de 14 dias.

Devido à pandemia, o candidato que apresente qualquer sintoma respiratório, mesmo leve, deve aguardar 30 dias após recuperação para doar.

Vacinas

A vacinação contra a Covid-19 também impacta o comparecimento de doadores nas unidades, já que existe um período de inaptidão após cada dose. Esse prazo depende do imunizante recebido. Para as vacinas disponíveis até o momento, os prazos são:

· Coronovac / Sinovac: 48h

· AstraZeneca / Fiocruz: 7 dias

· Pfizer / BioNTech: 7 dias

· Janssen-Cilag: 7 dias

· Sputnik V: 7 dias

· Covaxin / Bharat Biotech: 48h

· Moderna: 7 dias

No caso da vacina contra a gripe, o prazo de espera para doação de sangue é de 48h após aplicada a imunização. No site da Fundação Hemominas estão descritas todas as condições e restrições para doação de sangue.

]]>
Banco de notícias Tue, 20 Jul 2021 11:58:51 +0000
Municípios da SRS-BH participam do Projeto Saúde em Rede https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15268-municipios-da-srs-bh-participam-do-projeto-saude-em-rede https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15268-municipios-da-srs-bh-participam-do-projeto-saude-em-rede

Crédito: Divulgação

Este mês de julho os municípios de Itabirito, Mariana e Ouro Preto participaram da primeira onda de expansão do Projeto Saúde em Rede. O Projeto consiste em estruturar a Rede de Atenção à Saúde no estado de Minas Gerais por meio da reorganização de processos de trabalho da Atenção Primária à Saúde e da Atenção Ambulatorial Especializada, na linha de cuidado prioritária materno infantil.

O Projeto Saúde em Rede prevê oficinas de formação de tutores com a participação dos analistas da Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP-MG) e da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). Nas primeiras oficinas realizadas na microrregião de Ouro Preto as referências técnicas da Superintendência Regional de Saúde de Belo Horizonte (SRS-BH) também estiverem presentes conduzindo os trabalhos.

A primeira onda de expansão do projeto prevê a participação de 142 municípios do estado de Minas Gerais. Em cada município, há a participação de uma unidade de saúde da Atenção Primária denominada de Unidade Laboratório. Nesta unidade laboratório todos os trabalhadores em saúde, desde à portaria até médicos, enfermeiros, gerentes e outros profissionais são integrantes.

“Promover a reorganização e reestruturação da Rede de Atenção à Saúde com o objetivo de atender melhor seus usuários, consultas especializadas mais resolutivas com menos fila para atendimento, maior satisfação do usuário, menor número de internações hospitalares e utilização mais eficiente dos recursos empregados na saúde são alguns dos resultados a serem alcançados pelo projeto”, explica Marina Dayrel, Assessora da Coordenação de Atenção à Saúde e Analista Regional do Projeto saúde em rede na SRS-BH.

O Projeto Saúde em Rede também visa fortalecer as referências responsáveis pelos usuários da Linha Materno Infantil. O fortalecimento da rede faz com que os usuários sejam devidamente acompanhados pelo Centro Estadual de Atenção Especializada em compartilhamento ao cuidado longitudinal e pela equipe de saúde da atenção primária municipal de referência. As problematizações são discutidas por toda equipe e transformadas em ações presentes no Plano de Ação Municipal do Saúde em Rede, que será monitorado durante todo o andamento do Projeto.

Maídila Sales de Mello, referência materno infantil da Coordenação de Atenção à Saúde e analista regional do Projeto Saúde em Rede, afirma que o Projeto é essencial para a melhoria da assistência e da qualidade de atendimento ao usuário. “Fazer parte da reestruturação da Rede de Atenção à Saúde na microrregião de Ouro Preto, fortalecendo o papel da Atenção Primária à Saúde (APS) como ordenadora do cuidado é gratificante, além de ser algo de grande importância para o melhor funcionamento da Rede resultando em muitos benefícios para os municípios que participam” afirmou.

Por enquanto apenas os municípios da microrregião de Ouro Preto estão participando do projeto que ainda está em sua primeira fase em um total de oito ciclos. No futuro o projeto também será expandido para as outras microrregiões dos municípios que compõem a SRS-BH.

Para outras regiões do estado o Projeto Saúde em Rede contará com mais duas ondas de Expansão de forma que todos os 853 municípios de Minas Gerais sejam contemplados.

 Crédito: Divulgação

 
 
]]>
Banco de notícias Wed, 28 Jul 2021 18:29:15 +0000
Minas dá continuidade à distribuição de vacinas contra a covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15267-minas-da-continuidade-a-distribuicao-de-vacinas-contra-a-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15267-minas-da-continuidade-a-distribuicao-de-vacinas-contra-a-covid-19

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), informa que, nesta quinta-feira (29/7), começa a distribuição da 32ª remessa de vacinas contra a covid-19 para as Unidades Regionais de Saúde (URSs).

Está confirmado o envio dos imunizantes, às 8h, por via aérea, para as Unidades Regionais de Saúde de Patos de Minas, Teófilo Otoni e Unaí, saindo do Aeroporto da Pampulha (Rua dos Hangares, 50).

No mesmo horário, na Central Estadual de Rede de Frio, na capital, a imprensa também poderá registrar imagens externas da distribuição, por via terrestre, do 32º lote de vacinas.

As 878.040 doses de AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer darão continuidade ao esquema vacinal da população na maior operação de vacinação da história de Minas Gerais.

Serviço

Minas Gerais distribui vacinas para Unidades Regionais de Saúde

Data: 29/7/2021 (quinta-feira)

Horário: 8h

Locais: Aeroporto da Pampulha - Rua dos Hangares, 50

Central Estadual de Rede de Frio – Rua Governador Mineiro, 40 – Gameleira – Belo Horizonte (MG)

]]>
Banco de notícias Wed, 28 Jul 2021 17:19:22 +0000
Agilidade orienta distribuição de mais de 878 mil doses de vacinas contra covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15266-agilidade-orienta-distribuicao-de-mais-de-878-mil-doses-de-vacinas-contra-covid-19 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15266-agilidade-orienta-distribuicao-de-mais-de-878-mil-doses-de-vacinas-contra-covid-19

O Governo de Minas realiza até quinta-feira, 29/7, a entrega das 878.040 doses de vacinas às Unidades Regionais de Saúde, que, por sua vez, farão a distribuição aos municípios.
São 330.600 doses da CoronaVac, 338.010 da AstraZeneca e 209.430 doses do imunizante da Pfizer. A remessa será destinada para aplicação da primeira dose em caminhoneiros, trabalhadores industriais com idade entre 50 a 54 anos e para a aplicação da segunda dose de pessoas com comorbidades e deficiência permanente, trabalhadores aeroportuários, Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas.


Apoio
A maior operação de vacinação da história de Minas Gerais conta com apoio das Forças de Segurança e Salvamento, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, da Polícia Militar de Minas Gerais, além do efetivo da Polícia Civil de Minas Gerais.


Clique aqui e confira a distribuição da CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer para os municípios mineiros.

Receberão vacinas por aeronaves do estado as seguintes URS:
- URS Unaí
- URS Patos de Minas
- URS Teófilo Otoni

Retirarão as vacinas no aeródromo ou na Rede de Frio da URS polo as seguintes URS:
- SRS Barbacena
- GRS Ituiutaba
- SRS Juiz de Fora
- SRS Passos
- SRS Patos de Minas
- GRS Pedra Azul
- SRS Uberaba
- SRS Uberlândia
- GRS Unaí

Retirarão as vacinas na Central Estadual de Rede de Frio as seguintes URS:
- SRS Alfenas
- SRS Belo Horizonte
- SRS Coronel Fabriciano
- SRS Diamantina
- SRS Divinópolis
- SRS Governador Valadares
- GRS Itabira
- GRS Januária
- GRS Leopoldina
- SRS Manhuaçu
- SRS Montes Claros
- GRS Pirapora
- SRS Pouso Alegre
- GRS São João Del Rei
- SRS Sete Lagoas
- GRS Ubá
- SRS Varginha

Acompanhe o quantitativo de cada remessa


1ª remessa
577.480 doses da CoronaVac em 18/1/2021


2ª remessa
190.500 doses de AstraZeneca em 24/1/2021


3ª remessa
87.600 doses da CoronaVac em 25/1/2021


4ª remessa
315.600 doses da CoronaVac em 7/2/2021


5ª remessa
220.000 doses da AstraZeneca e 137.400 doses da CoronaVac em 23/2/2021


6ª remessa
285.200 doses da CoronaVac em 3/3/2021


7ª remessa
303.600 doses da CoronaVac em 9/3/2021


8ª remessa
509.800 doses de CoronaVac em 17/3/2021


9ª remessa
86.750 doses da AstraZeneca e 455.800 doses da CoronaVac em 20/3/2021


10ª remessa
116.600 doses de AstraZeneca e 359.000 doses de CoronaVac em 26/3/2021


11ª remessa
73.250 doses de AstraZeneca e 943.400 doses de CoronaVac em 1/4/2021


12ª remessa
257.750 da AstraZeneca e 220.400 da CoronaVac, em 8/4/2021


13ª remessa
426.000 da AstraZeneca e 275.200 da CoronaVac, em 16/4/2021


14ª remessa
316.750 doses da AstraZeneca e 73.800 da CoronaVac, em 23/4/2021


15ª remessa
578.000 doses da AstraZeneca e 11.800 doses da CoronaVac, em 29/4/2021


16ª remessa
30.400 doses da CoronaVac, em 1/5/2021 e 676.250 doses da AstraZeneca, em 3/5/2021


17ª remessa
50.310 doses da Pfizer, em 3/5/2021


18ª remessa
396.500 doses da AstraZeneca, em 6/5/2021 e 100.200 doses da CoronaVac, em 08/5/2021 e 112.434 doses da Pfizer, em 10/5/2021


19ª remessa
422.750 doses da AstraZeneca, em 13/5/2021, e 207.800 doses de CoronaVac.
101.600 doses da CoronaVac, em 14/5/2021.


20ª remessa
435.500 doses da AstraZeneca, 8.200 doses da CoronaVac e 64.350 doses da Pfizer, em 18/5/2021


21ª remessa
561.750 doses da AstraZeneca e 60.840 doses da Pfizer, em 26/5/2021


22ª remessa
588.500 doses da AstraZeneca, em 2/6/2021
62.010 doses da Pfizer, em 3/6/2021


23ª remessa
237.510 doses da Pfizer, em 8/6/2021


24ª remessa
362.750 doses da AstraZeneca, em 9/6/2021


25ª remessa
235.170 doses da Pfizer e 273.000 doses da CoronaVac, em 18/6/2021


26ª remessa
862.000 doses da AstraZeneca, em 21/6/2021


27ª remessa
346.800 doses da CoronaVac, 281.970 doses da Pfizer, 149.550 doses da Janssen, em 24/6/2021


28ª remessa
624.500 doses da AstraZeneca, em 30/6/2021
112.320 doses da Pfizer, em 01/7/2021
342.300 doses da Janssen, 304.750 doses da AstraZeneca e 219.960 doses da Pfizer, em 03/7/2021


29ª remessa
271.440 doses da Pfizer e 79.600 doses da CoronaVac, em 09/7/2021


30ª remessa
379.750 doses da AstraZeneca, em 15/7/2021


31ª remessa
171.400 doses da CoronaVac, em 19/7/2021
550.050 doses da AstraZeneca e 120.510 doses da Pfizer, em 20/7/2021


32ª remessa
330.600 doses da CoronaVac, 103.260 doses da AstraZeneca e 209.430 doses do imunizante da Pfizer, em 27/7/2021 e 234.750 doses da AstraZeneca, em 28/7/2021.


Total: 16.618.204 doses

]]>
Banco de notícias Wed, 28 Jul 2021 12:38:24 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 28/07/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15265-informe-epidemiologico-coronavirus-28-07-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15265-informe-epidemiologico-coronavirus-28-07-2021

Até o momento foram 1.948.753 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 55.989 casos e são 1.842.705 casos recuperados**. Estão confirmados 50.059 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 28/7/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.


Clique aqui e acesse o boletim epidemiológico: COVID-19 - BOLETIM20210728.pdf 

]]>
Banco de notícias Wed, 28 Jul 2021 11:56:27 +0000
Valora Minas define investimentos em 34 hospitais do Norte de Minas https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15264-valora-minas-define-investimentos-em-34-hospitais-do-norte-de-minas https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15264-valora-minas-define-investimentos-em-34-hospitais-do-norte-de-minas

A partir de 2022 a macrorregião de saúde do Norte de Minas terá um crescimento de 96,17% em investimentos nos serviços hospitalares prestados à população por meio do Sistema Único de Saúde – (SUS). A decisão foi anunciada pela Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) na sexta-feira, 23, com o término das oficinas de implantação da nova Política de Atenção Hospitalar do Estado de Minas Gerais – Valora Minas.  Neste ano estão previstos repasses de R$ 38,3 milhões e a partir de 2022 serão mais de R$ 75,2 milhões beneficiando 34 hospitais.

Comparando os investimentos deste ano com o que entrará em vigor a partir de 2022, as microrregiões que terão maior crescimento no recebimento de recursos são: Francisco Sá (de R$ 96 mil para R$ 1,3 milhão); Pirapora (de R$ 2,1 milhões para R$ 5,4 milhões); Taiobeiras (de R$ 3,4 milhões para R$ 7,7 milhões); Janaúba/Monte Azul (de R$ 4,7 milhões para R$ 10,7 milhões); Salinas (de R$ 678,4 mil para R$ 1,6 milhão); Januária (de R$ 1,3 milhão para R$ 3,1 milhões); Montes Claros (de R$ 18,6 milhões para R$ 32,2 milhões) e Brasília de Minas (de R$ 5,3 milhões para R$ 9 milhões).
Dia 5 de agosto, durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite – (CIB) a Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS) dará ciência aos gestores municipais sobre os valores que serão destinados a cada hospital para a prestação de serviços à população por meio do SUS.
As oficinas do Valora Minas, realizadas no período de 19 a 23 deste mês, envolveram as onze microrregiões de saúde do Norte de Minas, com a participação de representantes da SES-MG, da SRS de Montes Claros e das Gerências Regionais de Saúde de Januária e Pirapora; gestores de hospitais e de municípios, além de representantes do Conselho de Secretarias de Saúde de Minas Gerais – (Cosems).
A superintendente regional de saúde de Montes Claros, Dhyeime Thauanne Pereira Marques destaca a importância da nova Política de Atenção Hospitalar criada pela SES-MG, “pois possibilitará a ampliação do acesso da população aos serviços hospitalares; agilização das respostas às necessidades em saúde, além de desburocratizar e dar mais eficiência à alocação de recursos”.
Na mesma linha de raciocínio o coordenador de Atenção à Saúde da SRS de Montes Claros, João Alves Pereira observa que os hospitais de pequeno e médio porte passarão a ter maior importância no contexto regional e, a partir do recebimento de maiores investimentos terão condições de melhorar suas estruturas e ampliar a prestação de serviços.
Desenvolvido pela SES-MG e aprovado em reunião da CIB/SUS em setembro do ano passado, o Valora Minas tem previsão de investir R$ 1 bilhão por ano, contemplando hospitais de pequeno, médio e de grande porte em todas as regiões do Estado.
A estrutura proposta pela nova Política de Atenção Hospitalar leva em consideração as necessidades da população, corrigindo disparidades na alocação de recursos entre as regiões e impasses metodológicos para mensurar a eficiência dos investimentos. Entre outros critérios, a definição dos recursos a serem repassados a cada hospital leva em conta o porte da instituição e os serviços de média e alta complexidade prestados à população.
REPASSES
Para hospitais sediados na microrregião de Montes Claros, a partir do próximo ano serão investidos mais de R$ 32,2 milhões, divididos da seguinte forma: Santa Casa de Montes Claros (R$ 14,5 milhões); Hospital Aroldo Tourinho (R$ 6,3 milhões); Hospital Universitário Clemente de Faria (R$ 4,8 milhões); Hospital Dilson Godinho (R$ 3,9 milhões); Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro (R$ 1,7 milhão) e o Hospital Municipal São Sebastião, de Mirabela (R$ 798 mil).
Por meio do Valora Minas seis hospitais da microrregião de saúde de Janaúba/Monte Azul vão receber mais de R$ 10,7 milhões, alocados da seguinte forma: Hospital Regional de Janaúba (R$ 5,2 milhões); Hospital Fundajan (R$ 3,1 milhões); Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças, de Monte Azul (R$ 1,1 milhão); Santa Casa e Hospital São Vicente, de Porteirinha (R$ 864 mil); Fundação Hospitalar do Município de Espinosa e o Hospital Municipal de Jaíba (R$ 127 mil para cada instituição).
Na microrregião de Brasília de Minas e São Francisco o investimento da SES-MG será superior a R$ 9 milhões, contemplando o Hospital Municipal Senhora Santana, de Brasília de Minas (R$ 5,6 milhões); Unidade Mista Municipal Dr. Brício de Castro Dourado, de São Francisco (R$ 1,7 milhão); Hospital Municipal Gricia Lisboa de Rezende, de Urucuia e o Hospital Assistencial Manoel Simões Caxito, de São Romão (R$ 480 mil para cada instituição). Já os hospitais São Geraldo, de São João da Ponte, e Nossa Senhora Aparecida, de Varzelândia, receberão R$ 318 mil, cada um.
A nova Política de Atenção Hospitalar prevê que a partir de 2022 três hospitais da microrregião de saúde de Taiobeiras vão receber mais de R$ 7,7 milhões divididos da seguinte forma: Hospital Santo Antônio, de Taiobeiras (R$ 6,1 milhões); Hospital São João do Paraíso (R$ 1 milhão 056 mil) e o Hospital Tácito de Freitas Costa, de Rio Pardo de Minas (R$ 480 mil).
Na microrregião de Pirapora o repasse de recursos será superior a R$ 5,4 milhões para as seguintes instituições: Hospital Dr. Moisés Magalhães Freire, de Pirapora (R$ 4,8 milhões); Hospital Municipal e Pronto Socorro de Várzea da Palma (R$ 614,6 mil) e o Hospital Municipal Rodolfo Mallard, de Buritizeiro (R$ 318 mil).
Durante as oficinas do Valora Minas ficou definido que na microrregião de saúde de Januária serão investidos R$ 3,1 milhões. Para o Hospital Municipal de Januária serão repassados R$ 2,6 milhões e o Hospital Gerson Dias, de Itacarambi, receberá R$ 480 mil.
Para a microrregião de Salinas será destinado R$ 1 milhão 610 mil para o Hospital Municipal Dr. Oswaldo Prediliano Santana. Já na microrregião de Manga o repasse será superior a R$ 1 milhão 538 mil. As instituições beneficiadas serão o Hospital Funrural, de Manga (R$ 1,3 milhão) e o Hospital Cristo Rei, de Montalvânia (R$ 159 mil).
A partir de 2022 a previsão é de que o Hospital Municipal de Bocaiúva receberá R$ 1 milhão 533 mil. Já na microrregião de saúde de Francisco Sá o investimento previsto será superior a R$ 1,3 milhão. Serão contemplados o Hospital Municipal de Francisco Sá (R$ 934 mil); Hospital Afrânio Augusto Figueiredo, de Grão Mogol (R$ 455 mil) e a Santa Casa e o Hospital Nossa Senhora da Guia, de Capitão Enéas (R$ 190,8 mil). Na microrregião de saúde de Coração de Jesus o Hospital Municipal São Vicente de Paulo receberá R$ 920,2 mil.
MÓDULOS
Na implantação do Valora Minas a Rede de Atenção à Saúde – (RAS) será qualificada, com o incremento da assistência e ampliação do acesso da população ao SUS. A proposta também avança no contexto da divulgação dos pontos de atenção e dos serviços prestados pela RAS, para que os usuários possam se nortear. Quanto às instituições, especialmente as de pequeno porte e parte das de médio porte, que anteriormente não eram contempladas pelas políticas hospitalares, passam a ser amparadas com recursos que vão proporcionar a sustentabilidade financeira.
A nova Política de Atenção Hospitalar foi desenvolvida em três módulos: Valor em Saúde envolvendo hospitais de relevância microrregional, macrorregional e estadual, com aumento da resolubilidade e qualificação; Módulo Hospitais Plataforma, com notória possibilidade de contribuição para as Redes de Atenção à Saúde a partir da vocacionalização e necessidades identificadas nos territórios; Módulo Novos Prestadores, que constitui estratégia estadual de acesso a procedimentos eletivos, priorizando procedimentos cirúrgicos com maior frequência e tempo de espera.
Crédito: Hospital Regional de Janaúba
 
 
]]>
Banco de notícias Wed, 28 Jul 2021 10:49:54 +0000
Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika (26/07/2021) https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15263-boletim-epidemiologico-de-monitoramento-dos-casos-de-dengue-chikungunya-e-zika-27-07-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15263-boletim-epidemiologico-de-monitoramento-dos-casos-de-dengue-chikungunya-e-zika-27-07-2021

Até 26/07, Minas Gerais registrou 21.959 casos prováveis (casos notificados exceto os descartados) de dengue. Desse total, 13.125 casos foram confirmados para a doença. Foi confirmado 4 óbitos por dengue em Minas Gerais até o momento.


Em relação à Febre Chikungunya, foram registrados 5.850 casos prováveis da doença e, desse total, 4.729 casos foram confirmados. Foi confirmado 1 óbito por chikungunya em Minas Gerais até o momento.
Já em relação à Zika, foram registrados 97 casos prováveis e, desse total, 17 confirmados. Não foram confirmados óbitos por zika em Minas Gerais até o momento.


» Clique aqui e confira o Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus da SES-MG (atualizado em 26/07/2021).

]]>
Banco de notícias Tue, 27 Jul 2021 18:35:48 +0000
Covid-19: SRS de Montes Claros mobiliza municípios para a vacinação de pessoas do sistema prisional https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15262-covid-19-srs-de-montes-claros-mobiliza-municipios-para-a-vacinacao-de-pessoas-do-sistema-prisional https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15262-covid-19-srs-de-montes-claros-mobiliza-municipios-para-a-vacinacao-de-pessoas-do-sistema-prisional

A Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS) está intensificando a mobilização das secretarias municipais de saúde das localidades que integram a sua área de atuação e que possuem unidades prisionais, no sentido de acelerar a vacinação de servidores do sistema prisional bem como as pessoas privadas de liberdade. O trabalho toma como base o fato de que no dia 6 de julho a região ampliada de saúde do Norte de Minas recebeu 17 mil 855 doses de vacinas Janssen, fabricadas pela multinacional norte-americana Jhonson & Jhonson, para contemplar a imunização de todos os trabalhadores que atuam no sistema prisional e as pessoas privadas de liberdade.

A referência técnica da SRS de Montes Claros, Marta Raquel Mendes Vieira explica que a Nota Técnica 27, repassada pela SES-MG aos municípios, define que as vacinas da Janssem, que são de dose única, deverão contemplar a imunização além dos servidores do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade; 18,55% da população na faixa etária de 55 a 59 anos; 4% dos trabalhadores de indústrias; 11,5% dos caminhoneiros e 100% dos trabalhadores dos sistemas metroviário e ferroviário.
“Vacinar servidores do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade é uma das prioridades do Programa Nacional de Imunizações, pois elas estão num ambiente muitas vezes pouco ventilado, que envolve aglomerações, com dificuldade de garantir o distanciamento social e a realização de práticas de higiene pessoal. Tudo isso pode ter como consequência a contaminação pelo coronavírus e a vacinação reduz as possibilidade de ocorrência de surtos da covid-19, o que pode colocar em risco a saúde de um grande contingente de pessoas”, observa Marta Vieira.
De acordo com resultado preliminar de levantamento que está sendo realizado pela Superintendência Regional de Saúde, dos nove municípios que possuem unidades prisionais Francisco Sá, Porteirinha, Rio Pardo de Minas e Salinas informaram que já concluíram a vacinação da população privada de liberdade e servidores do sistema prisional. O município de Montes Claros realizou a vacinação de parte desse público, exceto nos adolescentes do sistema socioeducativo. Por outro lado, dois municípios ainda não iniciaram a vacinação: Monte Azul e Taiobeiras. Já as secretarias de saúde de Bocaiúva e Janaúba não repassaram informações.
DISTRIBUIÇÃO
Para os 54 municípios que integram a SRS de Montes Claros, no dia 6 de julho foram entregues 12 mil 675 doses de vacinas da Janssen. As localidades contempladas com a maior quantidade de doses foram: Montes Claros (5 mil 175); Francisco Sá (915); Bocaiúva (685);  Salinas (485); Porteirinha (425); Taiobeiras (370); Rio Pardo de Minas (325); Espinosa (320); Monte Azul (310); Capitão Enéas (255) e Coração de Jesus (225).
Para 25 municípios que integram a Gerência Regional de Saúde de Januária foram repassadas 3 mil 385 doses de vacinas da Janssen. As localidades que receberam maior quantidade foram: Januária (645); São Francisco (475); Manga (355); São João da Ponte (315); Itacarambi (225) e Brasília de Minas (210).
Para sete municípios da GRS de Pirapora foram entregues 1 mil 795 doses de vacinas da Janssen. O repasse de maiores quantitativos foi destinado a Pirapora (920 doses); Várzea da Palma (509) e Buritizeiro (177).  
Crédito: Divulgação
 
]]>
Banco de notícias Tue, 27 Jul 2021 18:22:57 +0000
Fhemig contrata médicos na capital e no interior https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15261-fhemig-contrata-medicos-na-capital-e-no-interior https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15261-fhemig-contrata-medicos-na-capital-e-no-interior

A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) divulga três editais de processos seletivos simplificados para contratação temporária de médicos generalistas e especialistas nas seguintes unidades: Maternidade Odete Valadares (MOV) e Hospital Alberto Cavalcanti (HAC), em Belo Horizonte, e Hospital Regional Antônio Dias (HRAD), em Patos de Minas, região do Alto Paranaíba. As inscrições vão até o dia 6/8.

Além de apresentar novas datas, a forma de inscrição para essas seleções também passou por alterações. Confira os detalhes de cada uma delas.

A Maternidade Odete Valadares tem vagas abertas para médicos anestesiologistas (duas vagas de 12h semanais); ultrassonografista em ginecologia e obstetrícia (uma vaga de 24h semanais); ginecologista e obstetra (três vagas de 12h e três vagas de 24h semanais); neonatologista (duas vagas de 24h semanais); psiquiatra (1 vaga de 12h semanais); médico especialista com atuação em Unidade de Terapia Intensiva adulto (três vagas de 24h semanais).

Os vencimentos básicos são de R$ 2.995,77 para a carga horária de 12h semanais e de R$ 5.801,50 para 24h semanais, acrescidas vantagens inerentes à função exercida e ao local de atuação, a serem informadas na etapa de contratação.

As inscrições para o processo seletivo da MOV ocorrerão, exclusivamente, de forma presencial, por meio da entrega de envelope lacrado contendo os documentos exigidos no regulamento à Coordenação de Gestão de Pessoas da Maternidade Odete Valadares (Avenida do Contorno, 9.494, bairro Prado - Belo Horizonte/MG), das 8h às 12h e das 14h às 16h. Todas as informações estão disponíveis neste link.

As inscrições para o processo seletivo do Hospital Alberto também vão até o dia 6/8. As vagas disponíveis são: médico generalista (uma vaga de 12h e uma vaga de 24h semanais); médico clínico (uma vaga de 12h e duas vagas de 24h semanais); oncologista (duas vagas de 24h semanais).

Os vencimentos para médicos generalistas são de R$ 2.075,09 para 12h semanais e de R$ 3.960,16 para carga horária de 24h semanais. Já para os profissionais especialistas, as remunerações são de R$ 2.995,77 para 12h semanais e R$ 5.801,50 para 24h semanais. Os vencimentos também são acrescidos de vantagens inerentes à função exercida e ao local de atuação, a serem informadas na etapa de contratação.

As inscrições para este processo seletivo do HAC ocorrerão, exclusivamente, por meio de envio de e-mail para o endereço pss.hac@fhemig.mg.gov.br, contendo anexados os documentos exigidos no regulamento. Todas as informações estão disponíveis em comunicado divulgado junto ao edital de seleção, neste link.

Patos de Minas

O Hospital Regional Antônio Dias, em Patos de Minas, também tem edital de seleção com inscrições abertas até o dia 6/8 para a contratação de médico clínico (duas vagas de 24h semanais); cirurgião geral (uma vaga de 24h semanais); pediatra (uma vaga de 24h semanais).

Os vencimentos básicos são de R$ 5.801,50, acrescidas vantagens inerentes à função exercida e ao local de atuação, a serem informadas na etapa de contratação.

As inscrições para o processo seletivo do HRAD ocorrerão, exclusivamente, por meio de envio de e-mail para o endereço pss.hrad@fhemig.mg.gov.br, contendo anexados os documentos exigidos no regulamento. 

Acesse: http://www.fhemig.mg.gov.br/

]]>
Banco de notícias Tue, 27 Jul 2021 15:55:52 +0000
Minas Gerais recebe imunizantes Coronavac, Astrazeneca e Pfizer - Atualizado https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15260-minas-gerais-recebe-imunizantes-coronavac-astrazeneca-e-pfizer https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15260-minas-gerais-recebe-imunizantes-coronavac-astrazeneca-e-pfizer

Minas Gerais recebe imunizantes Coronavac, Astrazeneca e Pfizer
O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, informa que, nesta quarta-feira (28/7) está prevista a chegada um carregamento imunizantes no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins. As 9h10 está prevista a chegada da aeronave com 234.750 doses da Astrazenca.
Pedimos aos profissionais de imprensa que compareçam até às 8h, no guichê principal de informações para que seja assegurado o tempo de deslocamento até a área de cobertura.
O 32º lote de vacinas contra a covid-19 tem o total de 878.040 doses.

Credenciamento
Será permitida a cobertura da imprensa para registro das imagens do descarregamento dos imunizantes, na quarta-feira, às 9h10. Os veículos interessados devem enviar e-mail para jornalismo@saude.mg.gov.br, até às 19h, do dia 27/7. Os dados para credenciamento são:
- nome completo do profissional;
- número da carteira de identidade;
- CPF;
- placa e modelo do carro para liberação do estacionamento.
OBS.: será permitido um profissional por veículo.
*Solicitamos o uso de máscara e distanciamento entre os jornalistas e demais profissionais durante a cobertura.

Data: 28/7/2021 (quarta-feira)
Horário: 9h10
Local: Aeroporto Internacional de Belo horizonte (Confins)
(Obs.: Pedimos aos profissionais de imprensa o comparecimento às 8h para que seja assegurado o tempo de deslocamento até a área de cobertura)

*Solicitamos o uso de máscara e distanciamento entre os jornalistas e demais profissionais durante a cobertura.

]]>
Banco de notícias Tue, 27 Jul 2021 11:59:55 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 27/07/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15259-informe-epidemiologico-coronavirus-27-07-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15259-informe-epidemiologico-coronavirus-27-07-2021

Até o momento foram 1.942.682 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 57.446 casos e são 1.835.335 casos recuperados**. Estão confirmados 49.901 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 27/7/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Tue, 27 Jul 2021 11:46:34 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 26/07/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15258-informe-epidemiologico-coronavirus-26-07-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15258-informe-epidemiologico-coronavirus-26-07-2021

Até o momento foram 1.937.490 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 58.850 casos e são 1.828.771 casos recuperados**. Estão confirmados 49.869 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 26/7/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Clique aqui e acesse o boletim epidemiológico. 

]]>
Banco de notícias Mon, 26 Jul 2021 11:22:39 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus 25/07/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15257-informe-epidemiologico-coronavirus-25-07-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15257-informe-epidemiologico-coronavirus-25-07-2021

Até o momento foram 1.936.91 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 58.938 casos e são 1.827.521 casos recuperados**. Estão confirmados 49.832 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências. Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19. Dados parciais, sujeitos a alterações.

Atualizado em 25/7/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Clique aqui e acesse o boletim epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Sun, 25 Jul 2021 09:56:18 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus 24/07/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15256-informe-epidemiologico-coronavirus-25-07-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15256-informe-epidemiologico-coronavirus-25-07-2021

Até o momento foram 1.933.302 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 59.072 casos e são 1.824.555 casos recuperados**. Estão confirmados 49.675 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 24/7/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Sat, 24 Jul 2021 10:43:39 +0000
Minas tem 619 municípios sem óbitos por covid-19 nos últimos sete dias https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15255-minas-tem-619-municipios-sem-obitos-por-covid-19-nos-ultimos-sete-dias https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15255-minas-tem-619-municipios-sem-obitos-por-covid-19-nos-ultimos-sete-dias

A luta contra a covid-19 em Minas Gerais ganhou nuances de esperança nesta semana. A queda consistente da taxa de óbitos em todas as localidades mineiras se concretizou, chegando a 619 municípios sem mortes pela doença nos últimos sete dias. O número representa 73% das cidades.

A velocidade da vacinação também bateu o recorde desde janeiro, com 230 mil doses aplicadas diariamente. As informações foram apresentadas pelo secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, em coletiva à imprensa nesta sexta-feira (23/7), na Cidade Administrativa.

“Nesta semana, só 27% dos municípios tiveram óbitos registrados, demonstrando o quanto a vacina é eficaz e representa um divisor de águas. Agora é a hora de continuar todos os cuidados e avançar na vacinação para superarmos esse momento”, afirmou Baccheretti.

O secretário de Saúde também destacou que a quantidade de doses recebidas pelo Estado e a eficiência da distribuição aos municípios permitiu o recorde na imunização estadual.

“Certamente, este foi o mês em que mais recebemos doses. Continuamos distribuindo de forma muito ágil, iniciando em menos de 24h o envio para todas as regionais. Além disso, vacinar por idade é o jeito mais fácil, então foi uma decisão muito acertada priorizar esse formato e ser menos burocrático no processo. A tendência é a de que no mês que vem, com a expectativa de receber mais de 6 milhões de doses, a gente bata novo recorde”, lembrou.

Minas Gerais já aplicou, até o momento, mais de 12,6 milhões de doses da vacina contra a covid-19. Todo o grupo prioritário recebeu o imunizante e a expectativa é a de que 44% da população esteja vacinada com as duas doses até setembro.

A expansão da imunização também se reflete em queda na procura por leitos. Atualmente, 50 pacientes aguardam atendimento no estado, o menor número dos últimos 45 dias.

content arte obitos


Cirurgias eletivas

Na coletiva, o secretário Fábio Baccheretti lembrou ainda que, diante do cenário favorável, as cirurgias eletivas estão autorizadas novamente nos hospitais mineiros e é importante garantir o atendimento dos pacientes que aguardavam na fila.

“As cirurgias eram uma grande preocupação do Estado e estamos retornando agora. Vamos incentivar alguns procedimentos para que a gente consiga tirar esse atraso, esse acumulado. O único condicionante é o kit intubação, que tanto o Estado quanto os hospitais vêm comprando. Agora é tentarmos operar o mais rápido possível todo mundo que está aguardando”, disse.

As novas regras para a realização de cirurgias eletivas em hospitais privados e públicos foram aprovadas nessa quinta-feira (22/7) pelo Comitê Extraordinário Covid-19.

A deliberação permite que hospitais privados, ou seja, que não recebem recursos públicos, possam retomar as cirurgias eletivas, reduzindo assim o passivo existente e a espera dos pacientes. Já na rede SUS, essa retomada poderá ocorrer no momento em que se comprovar estoque de pelo menos 30 dias do chamado kit intubação.

]]>
Banco de notícias Fri, 23 Jul 2021 18:19:37 +0000
46 municípios da Macrorregião Oeste possuem instrumentos de gestão da Saúde registrados no sistema DigiSUS https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15254-46-municipios-da-macrorregiao-oeste-possuem-instrumentos-de-gestao-da-saude-registrados-no-sistema-digisus https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15254-46-municipios-da-macrorregiao-oeste-possuem-instrumentos-de-gestao-da-saude-registrados-no-sistema-digisus

Crédito: Divulgação

Dos 53 municípios da Macrorregião Oeste, 46 tem usado o DigiSUS como instrumento de gestão. É no sistema DigiSUS que o Secretário Municipal irá inserir o Plano Municipal de Saúde (PMS), a Programação Anual de Saúde (PAS) e elaborar o Relatório Anual de gestão (RAG) e o Relatório Detalhado do Quadrimestre anterior (RDQA).

Estes instrumentos de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) são mecanismos de planejamento, gestão orçamentária e prestação de contas, que possibilitam o funcionamento do SUS em todos os seus níveis e objetivam garantir o aperfeiçoamento e o funcionamento do Sistema de Saúde.

O DigiSUS é um sistema de informação do Ministério da Saúde, de uso obrigatório para estados e municípios, que oferece aos gestores de saúde ferramentas que os auxiliarão no planejamento e gestão do Sistema Único de Saúde. Ele permite gerir indicadores de saúde prioritários, possibilita acesso a painéis e gráficos que ajudam a gestão municipal a realizar um processo de planejamento contínuo e organizado.

A Coordenadora da Assessoria de Governança Regional da Superintendência Regional de Saúde de Divinópolis (SRS-DIV), Rianne Mayra Nunes, explica que cabe ao gestor atual elaborar e alimentar, no prazo determinado, o sistema DigiSUS. Além de fazer as correções necessárias e fundamentais para evitar descontinuidade dos serviços públicos.

“Ressalto que o gestor atual deve tomar as providências cabíveis à reparação dos danos e irregularidades eventualmente cometidas pelo gestor antecessor, como medida para neutralizar a ocorrência de risco que possa comprometer, de modo grave ou irreversível, a continuidade da execução de políticas públicas ou a prestação de serviços essenciais à coletividade”, destacou a Coordenadora.

O Secretário Municipal de Saúde de Pará de Minas, Wagner Magesty Silveira, destaca que as discussões das propostas acontecem nas conferências municipais de saúde com a participação de representantes da gestão, dos prestadores, dos trabalhadores e dos usuários. Porém com a pandemia de covid-19, a realização da conferência no ano de 2021 ficou inviável. Para que fosse possível a elaboração do plano, o município organizou um WorkShop com participantes dos representantes dos seguimentos para elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025.

“Houve palestrantes convidados, atividades em grupo e a apresentação de propostas. Posteriormente, os participantes discutiram as propostas com os trabalhadores de seus setores, com os conselheiros e definiram as prioridades. Estamos na fase final de revisão das metas para apresentação, discussão e aprovação do PMS 2022-2025 junto ao Conselho Municipal de Saúde (CMS) e envio do mesmo juntamente com o Plano Plurianual - PPA à Câmara Municipal até o dia 31/08/2021”, frisou o Secretário.

O impacto dos instrumentos de gestão, quando bem planejados e monitorados, são enormes para a vida da população, pois há a possibilidade de transformação e melhoria das condições de saúde e de qualidade de vida das pessoas. Para isso se concretizar, o município deve se propor a realizar um diagnóstico adequado que represente a realidade epidemiológica, demográfica, social e econômica, a capacidade instalada da rede de atenção à saúde do município, a situação dos indicadores de saúde e, assim, identificar os principais problemas, definindo as prioridades e as propostas para o planejamento da saúde.

Para a referência Técnica de Gestão em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Pará de Minas, Cristiane dos Santos Paulino, a participação da comunidade é fundamental, além de ser um preceito constitucional. Ela destaca que a população pode colaborar em todas as fases do ciclo do planejamento em saúde do SUS. O cidadão ou os seus representantes do Conselho Municipal de Saúde (CMS) devem ter uma participação ativa durante todo processo de elaboração do plano.

“As conferências de saúde são abertas à participação da comunidade. O controle social é encarregado de determinar as diretrizes para a formulação do Plano. Temos também as Ouvidorias, que são canais diretos onde as pessoas podem dar sugestões, fazer elogios e reclamações, e essas manifestações podem apoiar a gestão da saúde. A partir da Ouvidoria, podem surgir propostas muito interessantes para o Plano Municipal de Saúde”, salientou a referência.

Não atualizo e não faço os instrumentos de gestão. O que acontece?

A portaria de número 750/2019 do Ministério da Saúde é o dispositivo legal que dispõe da obrigatoriedade da elaboração dos instrumentos de planejamento do SUS. E é no sistema de informação DigiSUS onde os gestores devem registrar as informações e documentos relativos ao Plano de Saúde, PAS, Relatórios Quadrimestrais e RAG e envio ao respectivo Conselho de Saúde de cada esfera de governo. A implantação das políticas públicas de saúde precisa estar no PMS e ser submetida à apreciação e aprovação do CMS para que seja incluída e executada.

Isso, segundo referência Técnica de Gestão em Saúde da Secretaria Municipal de Pará de Minas, garante o controle social na decisão das políticas públicas de saúde, além de ser uma segurança e apoio à gestão da saúde. Opinião compartilhada pelo Secretário Municipal que acrescenta a importância deles para o monitoramento das políticas públicas. “Os instrumentos de gestão do SUS são essenciais para o planejamento, execução, monitoramento e avaliação das políticas públicas de saúde. Além disso, são documentos legais que orientam, respaldam, dão segurança e contribuem para a realização de uma gestão mais eficiente”, destacou o Secretário Wagner.

Esta segurança sofre consequências em caso de não preenchimento. É o que explica a Coordenadora da Assessoria de Governança da Regional (AGR) de Saúde de Divinópolis. Ela conta que a não atualização dos instrumentos de gestão pode gerar penalidades para o gestor municipal. No caso do RAG, que serve como base para as ações de planejamento do SUS, e consequentemente materializaria a prestação de contas de recursos federais recebidos pelo ente federado, a não apresentação dele configuraria omissão no dever de prestar contas de recursos federais repassados.

“Nesse caso, haveria necessidade de adoção de providências com vistas à instauração da tomada de contas especial perante o Tribunal de Contas da União (TCU), além de possíveis medidas e apurações nas esferas administrativa, cível e criminal, em âmbito local ou federal, que podem ocorrer a depender dos elementos fáticos do caso concreto”, frisou.

Quanto se trata dos demais instrumentos de gestão como o Plano de Saúde e a Programação Anual, as omissões podem configurar ato de improbidade administrativa. A Coordenadora reforça que podem ocorrer ainda tanto em âmbito local quanto federal outras apurações nas esferas administrativas, tanto cível quanto criminal.

Conferências municipais de Saúde na pandemia

Com a pandemia do novo coronavírus e a necessidade premente de não aglomerar e manter o distanciamento as conferências municipais não puderam ser realizadas. Rianne pondera que enquanto permanecer a vigência da situação de calamidade pública, não está orientado a realização de Conferência de Saúde na forma presencial. Dessa forma, o Conselho Municipal de Saúde, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde, deverão analisar as propostas do Plano Municipal de Saúde 2017- 2021, que não foram executadas para elaboração dos instrumentos de Gestão para o exercício de 2022.

“Para a análise das propostas do Plano Municipal de Saúde, deverá o Conselho Municipal de Saúde formar uma comissão de forma paritária, usuárias (os), trabalhadoras (os), gestoras (es) e prestadoras(es) de serviços de saúde”, disse Rianne.

A Coordenadora da AGR da SRS-Divinópolis, acrescenta que é preciso elaborar um relatório com as propostas não executadas pela gestão e encaminhá-lo para apreciação e deliberação do plenário do Conselho Municipal de Saúde. Aprovado pelo CMS, Conselho Municipal de Saúde, a comissão encaminha a resolução a ser assinada pela gestão municipal, conforme a legislação municipal.

Situação esta relatada pelo município de Pará de Minas que viu com a pandemia a necessidade alterar o Plano Municipal de Saúde. A referência de Pará de Minas conta que a pandemia impactou na elaboração de todos os instrumentos. Logo no segundo quadrimestre de 2020, foram feitas alterações no PMS 2018-2021, já pontuando as metas e os indicadores necessários ao enfrentamento da covid-19.

“contemplando os ajustes no orçamento com as estimativas dos recursos financeiros a serem executados. O PMS 2018-2021 foi novamente apresentado e aprovado pelo CMS. Também foram realizados os ajustes na PAS. O monitoramento, a avaliação e a prestação de contas dos recursos destinados ao enfrentamento da COVID-19 estão sendo demonstrados nos relatórios quadrimestrais e RAG”, finalizou a referência de Pará de Minas, Cristiane.

Crédito: Divulgação

 
]]>
Banco de notícias Fri, 23 Jul 2021 16:44:26 +0000
SES-MG recebe homenagem da Polícia Militar e do município de Coromandel pela atuação efetiva no combate ao coronavírus https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15253-ses-mg-recebe-homenagem-da-policia-militar-e-do-municipio-de-coromandel-pela-atuacao-efetiva-no-combate-ao-coronavirus https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15253-ses-mg-recebe-homenagem-da-policia-militar-e-do-municipio-de-coromandel-pela-atuacao-efetiva-no-combate-ao-coronavirus

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) recebeu, nesta quinta-feira (22/7), uma homenagem, concedida pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), pelos serviços institucionais prestados à sociedade mineira militar no enfrentamento da pandemia de Covid-19.

A solenidade comemorou os 52 anos da Diretoria de Saúde da PMMG que, para celebrar o aniversário, entregou a consagração “Moeda Comemorativa da Diretoria de Saúde”. O evento aconteceu na Escola de Formação de Sargentos (EFAS), na capital.
Na oportunidade da solenidade militar, a SES-MG recebeu méritos pela atuação efetiva no município de Coromandel, que fica na região do Triângulo Norte. O prefeito da cidade, Fernando Breno Valadares Vieira agradeceu à ajuda ao Governo de Minas, às Forças de Segurança e Salvamento e à Fundação Hospitalar por todo o esforço realizado durante o pior momento que a cidade enfrentou nesta pandemia.

secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti agradeceu as homenagens e reverenciou a luta das pessoas que venceram a covid-19 em Coromandel e o esforço realizado pela força-tarefa. “Representei aqui, na comemoração dos 52 anos da Diretoria de Saúde da Polícia Militar, todos os profissionais que realizam um grande trabalho pela saúde de Minas Gerais. Foi uma linda homenagem”, completou.


Em fevereiro deste ano, Coromandel - município com cerca de 27 mil habitantes - passou por um complexo episódio na saúde, com aumento sistemático no número de infectados e de internados pelo novo coronavírus. A cidade adotou toque de recolher e barreiras sanitárias e teve que realizar várias transferências de pacientes para outras regiões do estado.
Uma força-tarefa promovida pela Secretaria de Estado de Saúde contou com o apoio de vários órgãos e entidades como FHEMIG, PMMG, CBMMG e a chefia de Gabinete Militar do Governo de Minas Gerais.
A missão integrada e a sensibilização da população daquele município foram fundamentais para que a cidade reagisse ao stress assistencial na saúde e regredisse os números de infecção e de óbitos.

Assista ao vídeo da homenagem em: 

https://youtu.be/KSqqM5bRI8I

[Vídeo – Créditos: ASCOM Prefeitura de Coromandel]

 

 

 

]]>
Banco de notícias Fri, 23 Jul 2021 15:32:13 +0000
Informe Epidemiológico Coronavírus - 23/07/2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15252-informe-epidemiologico-coronavirus-23-07-2021 https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15252-informe-epidemiologico-coronavirus-23-07-2021

Até o momento foram 1.928.391 casos confirmados*. Estão em acompanhamento* 60.717 casos e são 1.818.174 casos recuperados**. Estão confirmados 49.500 óbitos.

*Total de casos confirmados: soma dos casos confirmados, que não evoluíram para óbito e dos óbitos confirmados por covid-19.

**Casos em acompanhamento: casos confirmados de covid-19, que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.

***Casos recuperados: casos confirmados de covid-19 que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de 14 dias sem intercorrências.

Óbitos confirmados: óbitos confirmados para covid-19.

Dados parciais, sujeitos a alterações. Atualizado em 23/7/2021. Fonte: COES MINAS/COVID-19/SES-MG.

Considerando que o Ministério da Saúde classificou todo o país como transmissão comunitária, além da necessidade de qualificar as informações sobre a circulação do coronavírus em Minas Gerais, desde 23/3/2020, o Boletim Informativo Diário Covid-19 publica o detalhamento apenas dos casos confirmados.

Clique aqui e acesse o Boletim Epidemiológico.

]]>
Banco de notícias Fri, 23 Jul 2021 10:07:25 +0000
Regional de Montes Claros mobiliza municípios para aplicação da segunda dose da vacina contra a covid https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15251-regional-de-montes-claros-mobiliza-municipios-para-aplicacao-da-segunda-dose-da-vacina-contra-a-covid https://www.saude.mg.gov.br/component/gmg/stories/15251-regional-de-montes-claros-mobiliza-municipios-para-aplicacao-da-segunda-dose-da-vacina-contra-a-covid

A Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS) está reforçando o trabalho de mobilização dos municípios do Norte de Minas para a busca ativa de 36 mil 355 pessoas que estão atrasadas para tomar a segunda dose de vacina contra a Covid-19. Levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) aponta que em todos os 86 municípios que compõem a macrorregião de saúde do Norte de Minas há pessoas que não voltaram aos locais de vacinação para completar o esquema vacinal e, por isso, não estão imunizadas contra o novo coronavírus.

Nesse contexto, no Norte de Minas o maior contingente é constituído por 20 mil 086 pessoas que faltam completar o esquema vacinal com aplicação da segunda dose da CoronaVac e 16 mil 269 da AstraZeneca.
A coordenadora de vigilância em saúde da SRS de Montes Claros, Agna Soares da Silva Menezes explica que com base no levantamento realizado pela SES-MG todos os municípios têm condições de identificar as pessoas que estão com a segunda dose de vacina em atraso e, por meio das equipes de estratégia de saúde da família, realizar a busca ativa. Na relação repassada às secretarias municipais de saúde consta, inclusive, o local onde foi aplicada a primeira dose da vacina e outros dados das pessoas que estão com o esquema vacinal atrasado.
“Vale lembrar que, além de tomar a segunda dose da vacina contra a Covid e, com isso completar o esquema vacinal, as pessoas precisam seguir as recomendações de uso de máscara; cuidar da higiene pessoal e manter o distanciamento social”, alerta Agna Menezes.
Entre os 54 municípios que integram a área de atuação da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, 22 mil 571 pessoas atrasaram a aplicação da segunda dose da vacina contra a Covid-19. Os municípios que apresentam maior contingente de pessoas que precisam completar o esquema vacinal são: Montes Claros (6 mil 780 pessoas); Taiobeiras (1 mil 736); Janaúba (1 mil 691); Salinas (1 mil 276); Monte Azul (1 mil 182); Matias Cardoso (998); Espinosa (745); Jaíba (725); Coração de Jesus (511); Porteirinha (489); Gameleiras (453); Francisco Sá (438); Mato Verde (427); Engenheiro Navarro (423) e Novorizonte (422 pessoas).
Entre os 25 municípios que pertencem à Gerência Regional de Saúde de Januária, o levantamento realizado pela SES-MG aponta 11 mil 852 pessoas com o esquema vacinal contra a covid ainda não concluído. Entre as localidades com maior número de pessoas estão: São Francisco (2 mil 585); Januária (1 mil 805); Manga (1 mil 366);  São João da Ponte (1 mil 186); Brasília de Minas (932); Varzelândia (919) e Bonito de Minas (395).
Entre sete municípios jurisdicionados à Gerência Regional de Saúde de Pirapora, três apresentam maior número de pessoas que precisam tomar a segunda dose de vacina contra a Covid: Pirapora (633); Buritizeiro (364) e Várzea da Palma (287).
NOVA REMESSA
Nesta quinta-feira, 22, todos os municípios da macrorregião de saúde do Norte de Minas receberam nova remessa de vacinas. Ao todo são 49 mil 260 doses de imunizantes da AstraZeneca/Universidade de Oxford; CoronaVac e da Pfizer/BioNtech. A nova remessa é destinada para o término do esquema vacinal em pessoas com comorbidades e na faixa etária entre 50 a 54 anos. Também serão contemplados com aplicação da primeira dose trabalhadores de indústrias e caminhoneiros.
VACINÔMETRO
Até a manhã desta quinta-feira, 22, dados contabilizados pela SES-MG pela plataforma informatizada vacinômetro revelam que aumentou para 254 mil 070 o número de pessoas residentes no Norte de Minas que já estão imunizadas contra a Covid-19 por terem recebido a dose única da vacina da Janssen ou as duas doses da CoronaVac, da AstraZeneca ou da Pfizer.
Outros 678 mil 380 norte-mineiros já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid e aguardam o término do prazo para o recebimento da segunda dose.
Crédito: Secretaria Municipal de Saúde de Gameleiras
 
]]>
Banco de notícias Thu, 22 Jul 2021 18:06:59 +0000