Notícias http://saude.mg.gov.br Sun, 20 May 2018 17:31:16 +0000 Joomla! - Open Source Content Management pt-br SES-MG implanta Comitê Gestor Estadual de Enfrentamento à Microcefalia http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10534-ses-mg-implanta-comite-gestor-estadual-de-enfrentamento-a-microcefalia http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10534-ses-mg-implanta-comite-gestor-estadual-de-enfrentamento-a-microcefalia

Nesta sexta-feira (18/05), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), promoveu, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, a 1ª Reunião Integrada do Comitê Técnico Estadual de Fortalecimento das Ações de Vigilância e Cuidado das Crianças Diagnosticadas ou com Suspeita de Síndrome Congênita Associada à Infecção pelo Vírus Zica e outras etiologias infecciosas – ZTORCH. Clique aqui e confira a nossa galeria de fotos.

“O Ministério da Saúde repassou para o Fundo Estadual de Saúde cerca de R$ 630 mil para o início dos trabalhos do Comitê, como a qualificação do diagnóstico, o acompanhamento e suporte às crianças envolvidas. A criação do comitê é um trabalho importantíssimo do ponto de saúde pública”, afirmou o Chefe de Gabinete da SES-MG, Lisandro Carvalho de Almeida Lima.

Crédito: Marcus Ferreira / SES-MG.

O Comitê surgiu a partir da Portaria 3.502, publicada no dia 19 de dezembro de 2017, no Diário Oficial da União. Tal ação tem como objetivo apoiar os Estados, o Distrito Federal e os Municípios para a organização do cuidado integral em rede, garantindo a todas as crianças diagnosticadas com Síndrome Congênita associada à infecção pelo vírus Zika (SCZ) e com outras síndromes causadas por sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e herpes vírus, a STORCH.

A partir daí, a SES-MG em parceria com as Secretarias de Desenvolvimento Social, Educação, Direitos Humanos, Fiocruz e Conselho Estadual de Saúde implanta o Comitê Gestor Estadual a fim de coordenar a execução dessa estratégia. “Serão realizadas um conjunto de avaliações clínicas e laboratoriais, de forma sistemática, e o acompanhamento de cada criança, considerando as necessidades de cada uma”, explicou a Diretora de Redes Assistenciais da SES-MG, Cláudia Pequeno.

As ações do Comitê serão desenvolvidas a fim de realizar o levantamento da situação epidemiológica da SCZ e STORCH em todos os municípios do Estado; além de identificar os serviços de saúde e unidades hospitalares que compõem a rede de atenção à saúde das crianças com SCZ e STORCH, bem como as referências para investigação dos casos.

Crédito: Marcus Ferreira / SES-MG.

Para isso, será redigido o Plano Estratégico Estadual, até o dia 19 de junho deste ano, para a implantação da Estratégia de Fortalecimento das ações de cuidado das crianças suspeitas ou confirmadas para a Síndrome Congênita associada à infecção pelo vírus Zika, responsabilizando-se, dessa forma, pela sistematização dos dados e informações relativas ao protocolo de avaliação das crianças no Sistema Único de Saúde (SUS). “O Comitê construirá o plano estratégico de ações que irá avaliar todas as crianças acometidas pelas comorbidades associadas ao zika vírus e a STORCH”, afirmou Cláudia Pequeno.

Vigilância e Monitoramento

Minas Gerais realiza, desde dezembro de 2015, a vigilância e monitoramento das alterações no crescimento e desenvolvimento a partir da gestação até a primeira infância, relacionadas às infecções pelo zika vírus, sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus e herpes vírus, denominadas Z-STORCH, de acordo com as Orientações Integradas de Vigilância e Atenção à Saúde no âmbito da Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional-ESPIN.

Em julho de 2017, a ESPIN foi encerrada. No entanto, todas as ações desenvolvidas, bem como os fluxos de informações, assistências e estruturas de saúde disponibilizadas foram mantidos de forma a continuar a vigilância e o monitoramento dos casos. “Neste período entre 2015 a 2017 nós conseguimos traçar um cenário epidemiológico da situação e a partir de 2017 conseguimos estabelecer a vigilância dessas infecções”, afirmou Flávia Cruzeiro, Referência Técnica do Centro de Informações em Vigilância em Saúde da SES-MG.

Dados em Minas Gerais

Entre 22 de novembro de 2015 até 29 de dezembro de 2017, período de vigência da ESPIN, foram notificados, em Minas Gerais, 693 casos suspeitos de síndrome congênita por Z-STORCH. As notificações incluíram fetos, óbitos fetais, natimortos, abortamentos, recém-nascidos e crianças. Desses 693 casos, 96 foram confirmados, 293 descartados, 1 apresentou resultado inconclusivo, 272 permanecem em investigação e outros 31 casos são prováveis.

Já em relação aos óbitos, Minas Gerais, registra 10 óbitos e apresenta letalidade de 16,67%.

  • Clique aqui e confira tabela dos casos confirmados em Minas Gerais

 

]]>
Banco de notícias Fri, 18 May 2018 14:40:06 +0000
Revista Gerais prorroga prazo para envio de artigos para compor Suplemento Temático sobre Judicialização da Saúde http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10531-revista-gerais-prorroga-prazo-para-envio-de-artigos-para-compor-suplemento-tematico-sobre-judicializacao-da-saude http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10531-revista-gerais-prorroga-prazo-para-envio-de-artigos-para-compor-suplemento-tematico-sobre-judicializacao-da-saude

A Revista Gerais – publicação de caráter de divulgação técnico-científico do Sistema Estadual de Saúde e que possui periodicidade semestral, prorrogou o prazo para envio de artigos para compor Suplemento Temático sobre Judicialização da Saúde até o dia 14/06/2018.

Podem ser submetidos artigos que tratem de temas relativos aos eixos temáticos do evento:

  • Atores da Judicialização da Saúde
  • Incorporação de procedimentos e patentes
  • Cenários futuros da Judicialização da Saúde e Transparência

Os textos submetidos deverão atender aos seguintes critérios: artigo completo com no máximo 15 páginas incluindo desenhos, figuras, gráficos, imagens, quadros, tabelas e referências bibliográficas. O texto deverá obedecer às Normas Editoriais. Clique aqui para saber quais são esses critérios.

Para outras informações, envio de sugestões de pauta ou apreciação de artigos, basta entrar em contato no e-mail revista.gerais@esp.mg.gov.br ou pelo telefone (31) 3295-7990. Saiba mais: http://revistageraissaude.mg.gov.br

 

]]>
Banco de notícias Thu, 17 May 2018 17:41:33 +0000
Dia D de Vacinação contra a Gripe mobiliza unidades básicas de saúde em Minas http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10509-dia-d-de-vacinacao-contra-a-gripe-mobiliza-unidades-basicas-de-saude-em-minas http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10509-dia-d-de-vacinacao-contra-a-gripe-mobiliza-unidades-basicas-de-saude-em-minas

Neste sábado, (12/05), aconteceu o Dia D de Mobilização Nacional para a Vacinação contra a Gripe (Influenza). As salas de imunização das Unidades Básicas de Saúde (UBS) ficaram abertas em todo o estado para que as pessoas pudessem se vacinar. Na sexta-feira, 11/05, a cobertura vacinal estava em 37%, com a ação subiu para 43%.

Como o índice se encontra abaixo do esperado, o Dia D é uma oportunidade para garantir acesso àquelas pessoas que ainda não puderam se vacinar. O objetivo é vacinar mais de 5 milhões de mineiros durante toda a campanha que vai até o dia 1° de junho.

Em Belo Horizonte, a Prefeitura de BH e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) promoveram o Dia D no Centro de Saúde do Bairro Camargos, localizado na rua Luiza Rua Luiza Efigênia Silva, 159. A ação contou durante a manhã com o grupo “Mobiliza SUS” da prefeitura Municipal de Belo Horizonte que animou as crianças. Para os adultos, outras atividades recreativas como dança e Liang Gong animaram o sábado de prevenção.

Foto: Juliana Gutierrez / SES-MG.

A Diretora de Vigilância Epidemiológica da SES-MG, Janaína Fonseca Almeida, explica que a vacinação é uma das principais estratégias de prevenção da Gripe, protegendo contra três vírus diferente da influenza. Na véspera do dia das mães, época em que muitas pessoas viajam para estar junto dos familiares distante, Janaína lembra que as unidades estão autorizadas a vacinar pessoas que estão fora do seu município.

“Quem está viajando também pode ser vacinado hoje. Àquelas pessoas que estão fora do domicilio visitando as mães, por exemplo, também está garantida a oportunidade de se vacinar. E quem tem mãe com mais de 60 anos ou em outro grupo de risco deve levá-la junto, porque cuidado também é um presente”, disse.

A mamãe do Davi Lucas de 3 anos, Carla Francisco de Almeida, esteve na unidade levando o filho. Sem chorar, o menino foi uma das primeiras crianças a ser imunizada hoje. “Trouxe ele bem cedo, porque queria garantir. O Davi fica gripado constantemente, mas de forma leve, porque eu nunca deixo de vacinar. Mãe é isso – cuidar e proteger”, disse Carla.

Segundo o coordenador de Vigilância Epidemiológica de Doenças e Agravos Transmissíveis, Gilmar Rodrigues, até o momento foram notificados 473 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo 292 (61,7%) com amostra coletada e processada. Dos casos com amostras processadas, 7,5% (21/292) foram classificados como SRAG por Influenza e 16,8% (49 /292) como outros vírus respiratórios. Dos casos associados a Influenza, 86,4% (19/21) eram Influenza A e 9,1% (2/21) Influenza B.

“Com a chegada do período mais frio, a tendência é realmente aumentar os casos de gripe. A vacina protege as pessoas de complicações relacionadas à doença. Evita internações e mortes”, disse Gilmar.

» Outras informações no boletim epidemiológico, clique aqui.

Dia dedicado à prevenção

“O Dia D é muito importante para a campanha, porque é voltado para as pessoas que trabalham durante a semana e não podem comparecer nas unidades de saúde. É uma oportunidade de ter acesso à vacina sem comprometer os compromissos diários”, afirmou Eva Lídia, Coordenadora de Imunização da SES-MG. Esse é o caso da professora Lídia Cristina Braga, mãe da Sofia de 2 anos. Lídia também faz parte do grupo prioritário que tem direito a receber a vacina pelo Sistema Único de Saúde. Por isso, ela também aproveitou a oportunidade para se vacinar: “Gosto de vim no dia D vacinar porque assim não preciso perder dia de trabalho. Além disso, se houver alguma reação negativa à vacina tenho o resto do final de semana para cuidar dela”.

Eva Lídia contou que os professores fazem parte do grupo com menor cobertura até o momento, junto com as crianças e as gestantes: “Muitos professores estão achando que esse ano não tem direito a vacinação e não estão vindo, porém não é verdade. Os professores fazem parte do público alvo”, disse.

Quem pode receber a vacina pelo SUS?

  • Crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias);
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
  • Gestantes;
  • Puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto);
  • Mulheres e homens com 60 anos ou mais;
  • Trabalhadores de saúde
  • Povos indígenas
  • Pessoas privadas de liberdade
  • Portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais que comprometam a imunidade
  • Professores de escolas públicas ou privadas

» Outras informações estão disponíveis no hotsite: www.saude.mg.gov.br/gripe 

 

]]>
Banco de notícias Sat, 12 May 2018 14:05:39 +0000
SES-MG explica os principais boatos que circulam sobre a gripe http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10481-ses-mg-explica-os-principais-boatos-que-circulam-sobre-a-gripe http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10481-ses-mg-explica-os-principais-boatos-que-circulam-sobre-a-gripe

Redes sociais como o Facebook, WhatsApp, Twitter e YouTube, bem como blogs e sites de notícias são ferramentas importantes para a disseminação de informações sobre saúde pública. A grande questão é quando esses meios passam a veicular boatos sobre doenças, causando alardes na população.

As chamadas Fake News, termo em inglês que significa notícias falsas, não é um fenômeno novo e muito menos exclusivo do Brasil. A grande questão, no entanto, é como lidar com essas informações inverídicas, que se disseminam rapidamente entre as pessoas. Em resposta às Fake News que circulam sobre a gripe, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) explica os boatos e reforça a importância da vacina.

Recentemente, circulou no WhatsApp um áudio com um alerta sobre a variação mortal do vírus da “gripe suína”, que estaria circulando em outros estados brasileiros e que a Organização Mundial da Saúde (OMS) não quer que a informação seja divulgada à população.

A diretora de Vigilância Epidemiológica da SES-MG, Janaína Fonseca Almeida, esclarece que não existe vírus novo que tenha sofrido mutações. “Todas as informações sobre a influenza são divulgadas de forma transparente, tanto no site da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, quanto no do Ministério da Saúde, por meio dos boletins epidemiológicos”, explica a diretora.

Janaína Fonseca também reforça que, diferentemente dos alertas propagados sobre novos vírus, como o H2N3, HN1N3 e gripe australiana, que estariam circulando no Brasil e provocando mortes, não existem esses vírus em circulação no país. O próprio Ministério da Saúde, no início de abril, divulgou uma nota informando que não existe uma cepa “H2N3” de vírus da gripe no Brasil.

Veja também no Blog da Saúde MG:
Como identificar uma informação “Fake News”?

 

Segundo o órgão, são três os principais vírus da gripe em circulação no país: o influenza A/H1N1pdm09, A/H3N2 e influenza B. A vacina disponibilizada na rede pública na atual campanha é trivalente e protege contra esses três vírus. Sobre boatos de que a Rede Pública de Saúde usa a vacina de 2017 e que não está atualizada com as variações de influenza que circulam neste ano no país, a diretora de Vigilância Epidemiológica ressalta que a vacina ofertada na campanha de 2017 já foi recolhida e que as remessas do imunizante para 2018 já estão disponíveis nos postos de saúde.

“É importante ainda desmitificarmos a informação de que o chá de erva-doce tem a mesma ação do Tamiflu, único medicamento antiviral disponível atualmente para tratar a gripe”, afirma Janaína Fonseca. “Com base em estudos científicos de alta qualidade, o Oseltamivir (Tamiflu) é o único antiviral disponível para tratamento da gripe, agindo sobre a replicação do vírus. Não há como um chá ter a mesma ação de um medicamento sobre a doença e o vírus. O chá serve apenas como medida de hidratação, tratamento complementar nos casos de gripe”, completa a diretora.

MITOS E VERDADES SOBRE A GRIPE

Gargarejos com água morna e sal
Trata-se de uma receita caseira que auxilia no tratamento da gripe, mas NÃO substitui a proteção da vacina, de maneira alguma. A mistura de água morna e sal tem temperatura e composição química muito parecidas com as do nosso próprio organismo. Quando a água morna entra em contato com a mucosa ferida, seu calor faz com que haja uma dilatação dos vasos sanguíneos do local. Esse aumento da circulação auxilia um número maior de glóbulos brancos a passar do sangue para o tecido afetado, diminuindo a inflamação. Ao adicionarmos sal à água, a mistura fica parecida com a do líquido que temos no corpo, aumentando sua eficácia na remoção do muco que se forma na garganta.

Limpar as narinas com água morna e sal
Pelas mesmas razões do que foi dito no item anterior, essa medida auxiliar pode ajudar principalmente pelo fato de manter as mucosas hidratadas.

Tomar bastante bebidas quentes
O importante, durante um quadro gripal, é manter a hidratação constante do organismo. Pode ser tanto bebidas quentes, como chás, cafés ou infusões, quanto fria. Essa medida é uma forma de hidratar o organismo e não de eliminar os vírus causadores da gripe.

Vacina contém mercúrio e causa autismo e outras doenças
Thimerosal é um preservativo que contém mercúrio e é usado, em pequenas quantidades, em vacinas que contêm múltiplas doses. Essa substância é utilizada nas vacinas para prevenir a contaminação ao se extraírem repetidamente as doses para aplicação. Não há dados que indiquem que o Thimerosal usado nas vacinas tenha causado autismo ou outros problemas individuais. Segundo o FDA/EUA (Food and Drug Administration), não há evidência convincente de danos causados por pequenas doses de Thimerosal como preservativo nas vacinas de Influenza, exceto um ligeiro inchaço e vermelhidão no local da injeção. Um estudo analisando a vacinação com Influenza de mais de duas mil gestantes não demonstrou nenhum efeito adverso, em relação ao feto, associado com a vacina da Influenza.

Governo só vacina parte da população para gastar menos
A vacina contra gripe serve para diminuir as complicações e óbitos pela doença, e não os casos em si. Portanto, existem grupos de risco que estão mais susceptíveis a sofrerem complicações secundárias, sendo eles: indivíduos com 60 anos ou mais de idade, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. A vacina pode ser tomada por todos a partir dos 6 meses. No entanto, o Ministério da Saúde disponibiliza hoje somente para os grupos de risco justamente para reduzir o número de complicações e óbitos pela doença.

 

Veja também no Blog da Saúde MG:
- Pesquisador da Fiocruz fala sobre notícias falsas e pós-verdades em saúde

 

» Ouça abaixo o podcast “Pausa para Saúde”, do Ministério da Saúde, sobre Fake News:

]]>
Banco de notícias Mon, 07 May 2018 14:09:24 +0000
Fhemig abre Processo Seletivo Público Simplificado Regulamento nº 35/2018 http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10536-fhemig-abre-processo-seletivo-publico-simplificado-regulamento-n-35-2018 http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10536-fhemig-abre-processo-seletivo-publico-simplificado-regulamento-n-35-2018

Estarão abertas, das 9 horas  do dia 21 de maio de 2018  às 17 horas  do dia 25 de maio de 2018 (horário de Brasília), inscrições no sítio eletrônico www.fhemig.mg.gov.br para cadastramento de currículos, visando contratação de profissionais para as funções de técnico de eletrônica, farmacêutico bioquímico ou generalista (área de atuação: análises clínicas) e farmacêutico especialista em farmácia hospitalar e formação de quadro de cadastro reserva para técnico de informática e técnico de segurança do trabalho para atuarem no Hospital Júlia Kubitschek (HJK).

]]>
Banco de notícias Fri, 18 May 2018 17:21:11 +0000
SES-MG e municípios avançam na organização da rede de cuidados à pessoa com deficiência no Norte de Minas http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10535-ses-mg-e-municipios-avancam-na-organizacao-da-rede-de-cuidados-a-pessoa-com-deficiencia-no-norte-de-minas http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10535-ses-mg-e-municipios-avancam-na-organizacao-da-rede-de-cuidados-a-pessoa-com-deficiencia-no-norte-de-minas

Nesta sexta-feira, 18, a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) realizou o 1º Encontro de Referências Técnicas Municipais da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência do Norte de Minas. O encontro, realizado no auditório do Hospital Universitário Clemente de Faria, em Montes Claros, reuniu representantes dos 53 municípios que compõem a área de atuação da Regional de Saúde de Montes Claros, referências técnicas dos núcleos de redes de atenção à saúde das gerências regionais de Januária e Pirapora, bem como integrantes das juntas reguladoras sediadas em Montes Claros, Janaúba, Januária e Pirapora.

Na abertura do Encontro a coordenadora do Núcleo de Redes de Atenção à Saúde da Regional de Montes Claros, Siderllany Mendes ressaltou a importância da articulação da SES-MG com os municípios visando atender as demandas das pessoas com deficiência. “Tem que se levar em conta a importância da inclusão social e do cuidado com a saúde dos usuários do Sistema Único de Saúde – (SUS) que precisam de atenção especial,” ressaltou.

Por sua vez, Alfredo Prates Neto, referência técnica do Núcleo de Redes de Atenção à Saúde da SRS de Montes Claros explicou que o trabalho implementado pela SES-MG tem o objetivo de avançar na implementação das ações de reorganização da rede de cuidados à pessoa com deficiência, levando em consideração o fato de que são muitas as demandas existentes no Norte de Minas.

“Nesse contexto os municípios precisam conhecer as estruturas de atendimento já existentes a fim de que seja assegurado o acesso aos serviços às pessoas que necessitam de assistência especializada dentro da referida rede”, salientou Alfredo Prates.

A Rede é composta por cinco componentes básicos: reabilitação física, visual, auditiva, intelectual e assistência a usuários ostomizados. Entre as ações implementadas pela SES-MG está o Programa de Triagem Auditiva Neonatal e o Programa de Intervenção Precoce Avançada.

Atendendo demandas de 86 municípios que compõem a região ampliada de saúde do Norte de Minas, o município de Montes Claros oferta os serviços de saúde auditiva de média e alta complexidade. Já o município de Janaúba atende as demandas de reabilitação visual.

As juntas reguladoras da rede de cuidados à pessoa com deficiência sediadas em Montes Claros e Janaúba são compostas por uma comissão de profissionais designada pelos gestores municipais de saúde, educação e assistência social, que fazem a regulação do acesso dos usuários aos diferentes serviços especializados ofertados dentro da rede existente.

A Rede

A Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência foi criada pela Deliberação CIB-SUS 1.272 e tem por objetivo articular os pontos de atenção à saúde para pessoas com deficiência temporária ou permanente, nas formas progressiva, regressiva ou estável. Os serviços de reabilitação são executados em unidades especializadas de abrangência regional e as equipes são formadas por médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, nutricionistas, enfermeiros e assistentes sociais. Essas equipes fazem o trabalho de avaliação a cada caso e, também, o planejamento do processo de reabilitação.

Créditos: Pedro Ricardo

Programação

O Encontro dessa sexta-feira possibilitou a oportunidade da SES-MG apresentar a rede de cuidados à pessoa com deficiência às novas referências técnicas municipais do Norte de Minas. Elas desempenham um papel relevante no processo assistencial dos usuários que necessitam desses serviços.

Durante o Encontro foi apresentado o financiamento vinculado aos procedimentos da Programação Pactuada e Integrada – (PPI) por região de saúde, bem como os fluxos de acesso aos serviços e documentação exigida para cada tipo de encaminhamento dentro da necessidade de assistência de cada usuário.

Entre outros temas o Encontro desta sexta-feira contou com apresentação da estrutura da rede de cuidados à pessoa com deficiência já existente no Norte de Minas e o trabalho implementado pelas juntas reguladoras.

Alfredo Prates salientou a necessidade de se fortalecer o vinculo entre as referências técnicas municipais da rede de cuidado à pessoa com deficiência e a atenção primária à saúde dos municípios, para conhecimento real da demanda assistencial e da estruturação da rede em cada localidade. “O resultado desse mapeamento deverá ser apresentado aos gestores municipais de saúde em reuniões da Comissão Intergestora Regional – (CIR) e da Comissão Intergestora da Região Ampliada de Saúde – (CIRA)”, explicou.

]]>
Banco de notícias Fri, 18 May 2018 16:07:27 +0000
Parceiros do Maio Amarelo realizam blitz educativa em Divinópolis http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10533-parceiros-do-maio-amarelo-realizam-blitz-educativa-em-divinopolis http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10533-parceiros-do-maio-amarelo-realizam-blitz-educativa-em-divinopolis

Nessa quinta-feira (17/05), foi realizada, no Posto da Polícia Militar Rodoviária Estadual, em Divinópolis, uma blitz educativa voltada para a abordagem aos motociclistas. A Ação faz parte do Maio Amarelo e contou com a participação da Unidade Regional de Saúde de Divinópolis, do Departamento de Estradas e Rodagens (DEER-MG), Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes de Divinópolis (Settrans), Nacentes das Gerais e Honda.

Crédito: Willian Pacheco

O tema da campanha deste ano é “Nós somos o trânsito” e é caracterizada como um movimento internacional que tem o objetivo de promover a segurança viária, atuando para salvar vidas nas rodovias de todo o mundo.

No Sistema Único de Saúde (SUS), os acidentes de trânsito são responsáveis por uma das principais causas de internação e mortes no país, contribuindo para a diminuição da expectativa de vida da população.

“Esta mobilização é de fundamental importância para identificar os fatores de riscos, promover a adoção de hábitos e estilos de vida saudáveis. As ações são realizadas por meio de segmentos da sociedade e por intermédio de campanhas publicitárias e de processos educativos permanentes”, disse a Coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológia, Deborah Patrícia Yunes Soares.

Na ocasião, os motoristas foram abordados e orientados para uma vida saudável e responsável no trânsito e adesivos refletivos foram colocados nos capacetes dos motociclistas.

A ação teve o objetivo de alertar os motoristas que passavam pelo local para terem consciência da responsabilidade como motoristas e pedestres.

Para o Agente Fiscal de Trânsito do DEE-MG, Helson Campos Soares, a blitz teve um impacto positivo. “A ação foi muito tranquila. Abordamos 100 motoqueiros que tiveram seus capecetes adsivados ou limpos. Ações assim dão um reflexo positivo no resultado, conscientizando cada um”, pontuou.

O Agente de Trânsito da Settrans, Adnaldo José Rosa, considerou o trabalho da manhã desta quinta-feira como fundamental, pois além de abordar os motociclistas houve uma parceria com outros setores. “É uma iniciativa muito boa, principalmente por esta abordagem aos motociclistas”, destacou.

Já de acordo com o Major da 7ª Companhia da Polícia Militar Rodoviária, Paulo Antônio de Moraes Paula, a blitz permitiu aos órgãos parceiros dar visibilidade ao tema prevenção nas vias, mostrando que é possível ter um trânsito melhor. É de suma importância este trabalho para alertar sobre o trânsito uma vez que o Brasil tem 50 mil mortes por ano nas vias e rodovias ”, finalizou o Major.

]]>
Banco de notícias Fri, 18 May 2018 11:59:20 +0000
Funed participa do evento de aniversário de um ano do Plano Mineiro de Promoção da Integridade http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10532-funed-participa-do-evento-de-aniversario-de-um-ano-do-plano-mineiro-de-promocao-da-integridade http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10532-funed-participa-do-evento-de-aniversario-de-um-ano-do-plano-mineiro-de-promocao-da-integridade

Na última terça-feira (15/05), a Fundação Ezequiel Dias (Funed) participou do 1º aniversário do Plano Mineiro de Promoção da Integridade (PMPI), promovido pela Subcontroladoria de Governo Aberto/Controladoria Geral do Estado (CGE), no Auditório JK, na Cidade Administrativa. Abrindo o evento, o subcontrolador de Governo Aberto, Márcio Almeida do Amaral, apresentou o Guia de Integridade Pública, cujo objetivo é auxiliar gestores e técnicos de diversas áreas e funções do Governo do Estado de Minas Gerais na compreensão de conceitos, no conhecimento de boas práticas e na estruturação de planos específicos de integridade para o seu órgão ou entidade.

Após o lançamento do Guia, o grupo de teatro “Saúde em Cena”, da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) fez uma apresentação, seguida por uma palestra da advogada e professora de direito administrativo e compliance, Juliana Picinin, apresentou uma palestra sobre compliance, termo que tem origem no verbo em inglês to comply, que significa agir de acordo com uma regra, uma instrução interna, um comando ou um pedido, ou seja, estar em “compliance” é estar em conformidade com leis e regulamentos externos e internos.

Encerrada a palestra de Juliana, o vice-presidente da Funed, Daniel Medrado, o secretário em exercício da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, Alexandre de Lima Chumbinho, a assessora de gabinete da Secretaria de Estado de Saúde, Poliana Pereira, e a superintendente central de integridade e controle social da CGE, Juliana Aschar, subiram ao palco para participarem do “Ponto de Expressão”, mediado por Márcio Almeida do Amaral.

Ponto de Expressão

O tema da Integridade Pública ganhou força na Administração Pública de Minas Gerais a partir da publicação do Decreto nº 47.185, em maio de 2017, que instituiu o PMPI. A Integridade Pública está associada ao compromisso com a conduta ética, à conformidade dos processos e ações e ao respeito pelo serviço público, o que requer ações preventivas e, muitas vezes, mudanças culturais e institucionais no ambiente em que atuamos.

Para fomentar a implementação de ações desse tipo na administração estadual, o PMPI orienta que a gestão de cada órgão ou entidade crie, publique e implemente planos de integridade específicos, capazes de desenhar soluções para problemas próprios ou mesmo aprimoramentos de acordo com a realidade de cada um.

A Funed é uma das instituições que está com seu Plano de Promoção da Integridade em desenvolvimento, sendo pioneira das entidades do estado neste trabalho. Esta ação foi a motivação para o convite para participação no evento de aniversário do PMPI e no Ponto de Expressão.

Sobre o Plano de Integridade da Fundação, Daniel Medrado relatou sua confiança nos servidores e no desenvolvimento de ações dentro da instituição que praticam a integridade de forma alguma forma, como a implantação da gestão participativa e de integração com o servidor. “Integrar o servidor no processo de construção da gestão é de grande importância e relevância. Temos que ter canais de relacionamento com o servidor e com o cidadão que gerem informações e diagnósticos. Melhorar as ferramentas de transparência antecipa problemas”, disse.

Plano de Integridade da Funed

O Plano de Promoção da Integridade da Funed vem sendo desenvolvido desde o início de 2018. A comissão de elaboração do Plano é composta pelo chefe de gabinete Luiz Fernando Starling; por Leandro Corrêa Passos, Micheli Fonseca Lima e Mayra Guimarães Silva, do Departamento da Qualidade; Luciana Walewska, da Divisão de Gestão de Pessoas e Soraia Cristina Soares de Oliveira da Unidade Seccional de Controle Interno.

A comissão é coordenada pelo vice-presidente Daniel Medrado e conta com o apoio, para elaboração do conteúdo, de Samuel Brum Costa, presidente da Comissão de Ética Pública do Servidor, Nayane Breder, assessora de comunicação social e de Camila Montevechi Soares, da Controladoria Geral do Estado.

No mês de junho, o Plano de Promoção da Integridade da Funed será lançado e disponibilizado a todos os servidores.

 

 

]]>
Banco de notícias Thu, 17 May 2018 17:47:43 +0000
Regional de Juiz de Fora capacita municípios sobre Notificação dos Agravos http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10530-regional-de-juiz-de-fora-capacita-municipios-sobre-notificacao-dos-agravos http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10530-regional-de-juiz-de-fora-capacita-municipios-sobre-notificacao-dos-agravos

A Regional de Saúde de Juiz de Fora recebeu nos dias 16 e 17/05 as referências Técnicas da Saúde do Trabalhador dos 37 municípios de sua jurisdição para a capacitação no Sistema de Informação de Agravos de Notificação – SINAN. O objetivo foi capacitar os municípios para ampliação e melhoria da qualidade das notificações, como forma de assegurar a implantação das ações numa perspectiva regional, contribuindo assim com a Política Estadual da Saúde do Trabalhador.

Créditos: Adriana Mendes

O treinamento foi conduzido pela referência Técnica da Vigilância da Saúde do Trabalhador da Regional de Saúde de Juiz de Fora, Shirley Santana, pela gerente do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) em Juiz de Fora, Miriam Monteiro, e também pela referência Técnica do Departamento de Vigilância da Saúde do Trabalhador do município de Juiz de Fora, Valéria Maria Santos Rocha. Para Shirley Santana, essa capacitação acontece motivada pela necessidade de aprimorar as informações dos agravos, buscando a melhoria da qualidade das notificações e o fortalecimento da Vigilância da Saúde do Trabalhador. "Essa demanda foi um dos pontos identificados pela equipe regional na avaliação do Programa de Monitoramento das Ações de Vigilância em Saúde – ProMAVS. A completude dos campos da ficha de notificação e investigação dos agravos é essencial para conhecer o perfil do trabalhador e planejar suas ações”, reforçou.

Segundo Miriam Monteiro, essa capacitação é um suporte técnico às equipes de saúde dos municípios, sendo uma das competências do Cerest. "A participação dos profissionais é de extrema importância para que eles executem de forma qualificada as ações de Saúde do Trabalhador. Entre elas, está a notificação e informação dos agravos de saúde relacionadas ao trabalho,” destacou a gerente do Cerest em Juiz de Fora.

]]>
Banco de notícias Thu, 17 May 2018 16:57:14 +0000
Governador entrega 168 novos veículos a 143 municípios mineiros http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10529-governador-entrega-168-novos-veiculos-a-143-municipios-mineiros http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10529-governador-entrega-168-novos-veiculos-a-143-municipios-mineiros

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, entregou nesta quinta-feira (17/05), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte (MG), 168 veículos para 143 municípios mineiros. O valor total empenhado, por meio de emendas parlamentares provenientes de deputados estaduais, é de mais de R$10 milhões, para compra de 37 minivans, 42 ambulâncias e 89 carros convencionais.

O governador reforçou a importância de se fazer entregas como essas, que, de fato, mudam a realidade dos munícios mineiros. “Às vezes, quem vê acha que é coisa pequena. Mas quando chega no prefeito, ele fala que é a ‘coisa mais importante do mundo para minha cidade’. Pode ser uma ambulância, pode ser uma viatura, pode ser 1,5 km de asfalto como nós fizemos outro dia em Carlos Chagas, quando ligamos um pedacinho que faltava de um distrito até a rodovia. Então não é o tamanho, mas a importância daquilo que está sendo feito”, reforçou.

Crédito: Manoel Marques / Imprensa MG.

Fernando Pimentel destacou que as ambulâncias e os veículos já entregues durante a sua gestão contemplaram os cerca de 400 municípios mineiros com menos de 5 mil habitantes. “Um município como esse, que não tem como ter uma grande clínica especializada ou um hospital, tem de ter equipamento de transporte. É por isso que a gente entrega ambulância. Não são entregas pequenas. Estamos fazendo aquilo que é importante para melhorar a vida do cidadão de Minas Gerais”, disse.

Do total de veículos entregues hoje, 33 foram doados pela Secretaria de Estado de Governo e outros 135 pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) que, a partir de agora, auxiliarão o trabalho nos municípios.

Importância para a população

Representando todos os municípios contemplados com as entregas, o prefeito de Capinópolis, Cleidemar Zanuto, reforçou o diferencial que as entregas terão no dia a dia dos municípios. “Estamos aqui representando o povo e temos uma responsabilidade muito grande de buscar e correr atrás, de fazer a diferença, principalmente para aquelas pessoas que mais precisam. A entrega de ambulâncias e outros veículos é muito importante para os municípios e para a população”, afirmou.

O deputado estadual Dirceu Ribeiro também reforçou a importância dos veículos para atendimento às prefeituras mineiras. “Agradecemos as entregas do governo em nome dos deputados, prefeitos e municípios que representamos. Esses veículos são de grande importância e uma relevante ferramenta de trabalho, vinda das nossas emendas parlamentares, e contribuirão para o transporte de muitos mineiros na busca do bem mais precioso, que é a vida”, explicou.

Encontro com governadores

Ainda durante o evento, o governador Fernando Pimentel disse que se reunirá nesta sexta-feira (18/05), em Recife, com governadores do Nordeste para discutir a cobrança junto ao governo federal do repasse de 20% da parcela que cabe aos estados da Desvinculação das Receitas da União (DRU). Os estados também querem que sejam apurados os valores que deixaram de ser repassados nos últimos cinco anos, abatendo-os das dívidas com a União.

Crédito: Manoel Marques / Imprensa MG.

“Nós já temos 17 estados que aderiram à nossa ação e o Nordeste inteiro agora vai entrar também, e é por isso que eu estou indo lá conversar com os governadores. É absolutamente ilegal o que a União está fazendo, e está fazendo isso há pelo menos quatro anos, pelo que nós já identificamos. Tem muito dinheiro dos estados e municípios retido pela União e que nós queremos que esses recursos venham para cá, para atender às necessidades urgentes dos nossos municípios, à população daqueles lugares onde mais se precisa da presença do Estado”, reforçou o governador.

Estiveram presentes no evento os secretários de Estado de Cidades e de Integração Regional, Carlos Murta, de Estado de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares, de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, Marco Antônio Teixeira, de Governo, Francisco Moreira, os deputados estaduais Fábio Avelar, Emidinho Madeira, Elismar Prado, Duarte Bechir, Braulio Braz, Antônio Lerin, Dirceu Ribeiro, Cássio Soares, Leonídio Bouças, Durval Ângelo, Nozinho e Noraldinho Junior, além do deputado federal Odair Cunha, prefeitos e outras autoridades.

 

]]>
Banco de notícias Thu, 17 May 2018 16:10:13 +0000
Errata - Informe Epidemiológico da Febre Amarela (15/05) http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10528-errata-informe-epidemiologico-da-febre-amarela-15-05 http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10528-errata-informe-epidemiologico-da-febre-amarela-15-05

Através da investigação realizada, foi verificado que o caso de Febre Amarela Silvestre confirmado e publicado como pertencente ao município de Cambuí da SRS Pouso Alegre, refere-se a um paciente residente e com Local Provável de Infecção (LPI) no município de Sapucaí-Mirim, da mesma Unidade Regional de Saúde. Desse modo, a Tabela 2 do Boletim Epidemiológico publicado em 15/05/2018 foi alterada, excluindo o município de Cambuí e passando a contabilizar o caso no município de Sapucaí-Mirim.

» Clique aqui e confira, na íntegra, o Informe Epidemiológico da Febre Amarela, Minas Gerais (atualizado em 15/05 - com Errata).

]]>
Banco de notícias Thu, 17 May 2018 15:49:20 +0000
Regional de Saúde de Unaí realiza curso de Elaboração de Fluxogramas do Projeto Noroeste Empreendedor http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10527-regional-de-saude-de-unai-realiza-curso-de-elaboracao-de-fluxogramas-do-projeto-noroeste-empreendedor http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10527-regional-de-saude-de-unai-realiza-curso-de-elaboracao-de-fluxogramas-do-projeto-noroeste-empreendedor

A Regional de Saúde de Unaí, por meio do Projeto Noroeste Empreendedor, realizou nessa terça (15/05) e quarta-feira (16/05), o Curso de Elaboração de Fluxogramas e Memoriais de unidade de produção, para Fiscais Sanitários, Fiscais do SIM (Serviço de Inspeção Municipal), Convales, Técnicos da Emater, Engenheiros, Técnicos Agrícolas, Nutricionistas e Veterinários que atuam nos municípios da Região de Saúde de Unaí.

Crédito: Jessika Caldeira

O Fluxograma e o Memorial da unidade de produção é um documento necessário para o Agricultor Familiar formalizar sua produção de origem animal e vegetal. Dessa forma, o Projeto Noroeste Empreender, através da EMATER, do Núcleo de Vigilância Sanitária da Regional de Unaí e do Sicoob Noroeste de Minas, promoveu o referido curso no intuito de dotar cada um dos municípios de profissionais qualificados para auxiliar os produtores/MEI’s (Microempreendedor individual) na elaboração dos documentos supracitados e alavancar o processo de inclusão produtiva.

“Promover a inclusão produtiva com segurança alimentar e viabilidade econômica só são possíveis com a parceria entre os diversos órgãos e instituições”, destacou José Juliano Espindula, Coordenador de Núcleo de Vigilância Sanitária.

O Diretor Regional de Saúde de Unaí, José Divino Bertoldo de Oliveira, na abertura do evento, deus as boas vindas aos profissionais e reforçou a importância do Projeto para os Empreendedores individuais.

“Este curso é de suma importância para atualizar os profissionais na Elaboração de Fluxogramas e Memoriais das unidades de produção, assim os pequenos produtores serão auxiliados na execução de suas estratégias”, completou José Divino Bertoldo de Oliveira.

O projeto Noroeste Empreendedor abrange 24 municípios, porém, nesta primeira etapa as ações serão realizadas nos 12 municípios da Região de Saúde de Unaí, sendo eles: Arinos; Bonfinópolis de Minas; Buritis, Cabeceira Grande; Chapada Gaucha; Dom Bosco; Formoso; Natalândia; Paracatu; Riachinho; Unaí e Uruana de Minas.

]]>
Banco de notícias Wed, 16 May 2018 16:35:14 +0000
ESP-MG recebe capacitação para equipes de zoonoses http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10526-esp-mg-recebe-capacitacao-para-equipes-de-zoonoses http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10526-esp-mg-recebe-capacitacao-para-equipes-de-zoonoses

De 14 a 18 de maio, a Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG), recebeu a Capacitação de Supervisores de Endemias dos Municípios da Regional de Saúde de Belo Horizonte, ação da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), que visa o aprimoramento e acompanhamento contínuo de zoonoses.

Segundo Danielle Capistrano, coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica Ambiental e Saúde do Trabalhador (NUVEAST), a capacitação abordou questões pertinentes como as arboviroses (dengue; zika; chikungunya). “A capacitação é importante não só para o conhecimento técnico das equipes, mas também pelo significado e elaboração. Os municípios passam por mudanças constantes nas equipes de combate às endemias e isso demanda muita capacitação, muitas discussões”, diz.

Edison Lauriano, supervisor técnico de Zoonoses da SRS/BH destaca que, em um primeiro momento, as demandas dos municípios foram organizadas e estruturadas de acordo com as prioridades. “Direcionamos as ações para a dengue, febre amarela, chikungunya e zika. O que ficou defasado com o passar do tempo, queremos unificar para que todos entendam técnicas de abordagem, de tratamento focal, de execução de trabalho”, disse.

Serviços de saúde

Créditos: Divulgação ESP-MG

Atuando nas zoonoses do município de Rio Acima (Região Metropolitana de Belo Horizonte) há 14 anos, Nubia Cristina Agenor, fala da importância do aprendizado. “Com o passar do tempo, vamos esquecendo algumas coisas. Das palestras que tivemos, duas foram essenciais para mim, sobre saúde do trabalhador e sobre animais peçonhentos, que supriram minhas expectativas de aprendizagem”, diz animada.

Sistema de Informação do SUS

Na capacitação são utilizados três sistemas de informação, próprios do Sistema Único de Saúde (SUS) que monitoram as informações de zoonoses, que consolidam os dados de controle vetorial das arboviroses, gerenciam dados geográficos e consolida as pesquisas de densidade larvárias das espécies que transmitem as doenças.

Segundo Carlos Adonias, que atua no setor de sistema de Informação da SRS/BH, a introdução de dados técnicos para os supervisores é primordial nesse processo. “Em geral, as equipes que produzem dados no campo desconhecem os resultados, como índices de infestação, ou percentual de cobertura de imóveis no tratamento focal. Em minha fala, abordo esses contextos de produção de dados para que conheçam o desdobramento”, explica.

A previsão da coordenação da capacitação é a formação de mais cinco turmas ainda neste ano.

]]>
Banco de notícias Wed, 16 May 2018 14:20:11 +0000
Caminhada abre oficialmente a Campanha Maio Amarelo 2018 em Governador Valadares http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10525-caminhada-abre-oficialmente-a-campanha-maio-amarelo-2018-em-governador-valadares http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10525-caminhada-abre-oficialmente-a-campanha-maio-amarelo-2018-em-governador-valadares

Com o tema “Nós somos o trânsito” e com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a segurança e educação no trânsito, foi aberta oficialmente nesta quarta-feira, 16/05, em Governador Valadares a Campanha Maio Amarelo com uma caminhada pelas ruas centrais da cidade. Além disso, houve na Praça dos Pioneiros serviços de saúde aos cidadãos, distribuição de material gráfico fornecido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), blitz educativa e simulação de acidente de trânsito, realizada pelo Corpo de Bombeiros de Valadares.

A mobilização foi organizada por diversas entidades públicas como a Regional de Saúde de Governador Valadares, Superintendência de Ensino (SER), Prefeitura de Governador Valadares, dentre outros.

A enfermeira e referência técnica em Saúde do Trabalhador da Regional de Saúde de Governador Valadares, Maria Aparecida Melo Martins, salientou a importância da ação intersetorial de diversas instituições na minimização das consequências dos acidentes de trânsito. “Desde 2009 diversos atores institucionais tem desenvolvido ações em maio e setembro para o enfrentamento dos acidentes de trânsito. Os representantes do Sistema Único de Saúde (SUS) participam dessas campanhas principalmente porque a área de saúde é que recebe todo o impacto desses eventos, com as comorbidades em toda a rede, que vem desde a assistência imediata até a reabilitação das vitimas. Por isso é importante trabalhar com outros parceiros essas ações, para diminuir não só o alto custo financeiro que incide sobre o sistema, mas principalmente, a perda de vidas humanas”, afirmou.

O comandante da Polícia Estadual de Trânsito de Gov.Valadares, major Ryan Figueiredo, ressaltou a participação da Polícia Militar com outros órgãos no Maio Amarelo. “A PM tem um histórico significativo em relação a campanhas de trânsito e nós estamos muito felizes de ver tanta gente envolvida e mobilizada nesse ponto em comum que é a violência no trânsito, que especificamente na nossa região vitimiza tantas famílias”, frisou.

Já o prefeito de Governador Valadares, André Merlo, acentuou a responsabilidade de todos no trânsito e as iniciativas que a prefeitura vem realizando na cidade. “O mês de maio com essa campanha vem para alertar as pessoas como lema “Nós somos o trânsito”, deixando bem claro que o envolvimento deve ser não só dos motoristas, mas também dos pedestres. Aliás, por entendermos que muito dessas ocorrências vem de falta de educação no trânsito, estamos investindo em ações de mobilização nas escolas, através de um projeto do tipo “transitolândia”, que percorre as unidades de educação municipais orientando as crianças para que aprendam sobre a segurança no trânsito”, finalizou.

Simulação de acidente de trânsito

Créditos: Frederico Bussinger

Como parte da programação, o sexto batalhão de Bombeiros em Valadares, com o apoio do SAMU, realizou na avenida ao lado da praça central uma simulação de acidente de trânsito que envolveu duas motos e uma bicicleta.

Durante a ação foram demonstrados todos os procedimentos de primeiros socorros, inclusive com orientação a população de como proceder nestes casos.

Segundo os bombeiros, de janeiro até o início de maio foram registrados 506 acidentes de trânsito, sendo que especificamente com motos, foram contabilizados 7 por dia.

]]>
Banco de notícias Wed, 16 May 2018 14:04:47 +0000
Alfenas realiza curso de qualificação de Conselheiros Municipais de Saúde http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10524-alfenas-realiza-curso-de-qualificacao-de-conselheiros-municipais-de-saude http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10524-alfenas-realiza-curso-de-qualificacao-de-conselheiros-municipais-de-saude

A Regional de Saúde de Alfenas está realizando no período de 14 a 18 de maio o curso de qualificação para os membros dos conselhos municipais dos municípios que pertencentes a Regional de Alfenas. O objetivo é a qualificação de conselheiros e conselheiras, incluindo representantes de usuários, prestadores de serviços, trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde.

O curso se apresenta em 04 unidades didáticas com carga horária de 40 horas. E vai discutir o Processo histórico de construção do SUS, as Formas de Participação e de Controle social nas políticas públicas de Saúde, o Planejamento Orçamento em Saúde e o Financiamento em saúde.

Para Marlene Pacheco, enfermeira e facilitadora da primeira unidade do curso, esta é uma ação educativa que provoca a discussão de questões sobre a atuação do conselheiros (as) de saúde, visto, serem estes atores importantes para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde.

Créditos: Marivalda Santos

A segunda unidade do curso inicia-se hoje (16/05), tendo como facilitador o coordenador de Vigilância em Saúde do município de Alfenas, Denis de Oliveira Rodrigues, que reforça a importância do planejamento e orçamento em saúde, sendo este a base para o bom desempenho da gestão dos serviços de saúde.

Para Selma das Dores Ávila Moreira, conselheira do município de Areado, “a responsabilidade agora é de multiplicar os conhecimentos adquiridos para os conselheiros que não estão participando o curso”.

Segundo Dayse M. Resende, referência técnica do Núcleo Micro Regional, “este curso possibilitará além da integração entre conselheiros dos diversos municípios, o fortalecimento da participação social e também das políticas públicas de saúde”.

]]>
Banco de notícias Wed, 16 May 2018 11:14:39 +0000
Informe Epidemiológico da Febre Amarela (15/05) http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10523-informe-epidemiologico-da-febre-amarela-15-05 http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10523-informe-epidemiologico-da-febre-amarela-15-05

[Atualização: 16/05/20118, às 17h] A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informa que houve um equívoco na planilha de casos confirmados de Febre Amarela no estado. No momento, não há casos confirmados no município de Cambuí. Na verdade, o tal caso pertence ao município de Sapucai Mirim. Em breve, iremos disponibilizar um novo arquivo do Informe Epidemiológico para download.

--------

Desde o início do 2º período de monitoramento da Febre Amarela (julho/2017 a junho/2018), foram confirmados 482 casos da doença em Minas Gerais. Desses casos, 168 evoluíram para óbito e outros 235 casos continuam em investigação. Detalhes dos casos no boletim.

Do total de casos confirmados de febre amarela silvestre, 418 (86,7%) são do sexo masculino e 64 (13,3%) do sexo feminino. Dentre os óbitos, 13 foram do sexo feminino, representando 7,7% do total de óbitos confirmados. Todos os casos foram confirmados laboratorialmente. A mediana de idade dos casos confirmados é de 48 anos (0 – 88 anos). A letalidade por febre amarela em Minas Gerais no período de 2017/2018 é de aproximadamente 34,9%.

No período de monitoramento 2016/2017 (julho/2016 a junho/2017) foram registrados 475 casos confirmados de febre amarela silvestre no estado de Minas Gerais, sendo que destes, 162 evoluíram para óbito. O último caso confirmado teve início dos sintomas no dia 09 de junho de 2017.

Foram considerados casos confirmados aqueles que apresentaram:

  • Exame laboratorial detectável para Febre Amarela;
  • Exame laboratorial não detectável para dengue;
  • Histórico vacinal (não vacinado/vacinação ignorada);
  • Sinais e sintomas compatíveis com a definição de caso;
  • Exames complementares que caracterizam disfunção renal/hepática.

Dentre os casos em investigação, há registro de 11 pacientes com histórico de vacinação prévia e exame positivo para febre amarela. Esses pacientes permanecem em investigação para levantamento de informações clínicas e epidemiológicas fundamentais para conclusão dos casos. Até o momento, tem-se que esses casos têm mediana de idade de 21 anos (7-47 anos), sendo 63,7% dos casos (n=7) do sexo masculino. Todos receberam uma dose da vacina de febre amarela com mediana de 5 anos de idade, variando entre 9 meses a 44 anos.

Atualmente há uma comissão investigando os casos suspeitos de Febre Amarela com histórico de vacinação prévia, com a participação do Ministério da Saúde. Cabe ressaltar que a eficácia da vacina contra febre amarela é de 95% a 98%, sendo considerada altamente eficaz e segura na prevenção da transmissão do vírus. Como medida adicional, para a população mais exposta à circulação do vírus, recomenda-se também a utilização de repelente como medida de proteção individual.

É importante salientar que a recomendação preconizada pelo Regulamento Sanitário Internacional da Organização Mundial de Saúde (OMS), ratificado pelo Ministério da Saúde, é de que uma única dose da vacina contra Febre Amarela confere proteção por toda a vida.

Atualmente, a cobertura vacinal acumulada de febre amarela em Minas Gerais está em torno de 95,16%. Ainda há uma estimativa de 691.450 pessoas não vacinadas contra a febre amarela, especialmente na faixa-etária de 15 a 59 anos de idade, que também foi a mais acometida pela epidemia de febre amarela silvestre ocorrida em 2017. Entre os 853 municípios do Estado, 14,65% (142) deles não alcançaram 80% de cobertura vacinal; outros 33,18% (283) dos municípios têm entre 80% e 94,9% de seus moradores vacinados; com mais de 95%, estão 50,18% (428) das cidades mineiras com recomendação de vacina.

As ações de intensificação vacinal estão sendo realizadas em 853 municípios mineiros. Minas Gerais ainda apresenta 16 Unidades Regionais de Saúde com cobertura vacinal menor que 95%. Permanecendo ainda necessário a continuidade das ações de vacinação para garantir a homogeneidade da cobertura em todos os municípios, de acordo com a meta preconizada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Observação: Considerando o cenário atual da Febre Amarela em Minas Gerais, com redução no número de casos notificados nas últimas semanas, somado a necessidade de concluir a investigação dos casos notificados que continuam em aberto, a SES-MG passou a publicar o boletim epidemiológico quinzenalmente.

Qualquer alteração significativa no cenário epidemiológico será comunicada oportunamente.

Ressaltamos que, apesar de não haver publicação dos dados epidemiológicos semanalmente, todas as ações de prevenção e controle da febre amarela continuam em andamento no estado de Minas Gerais em caráter contínuo, visando evitar a ocorrência de novos casos.

» Clique aqui e confira, na íntegra, o Informe Epidemiológico da Febre Amarela, Minas Gerais (atualizado em 15/05).

» Clique aqui e veja nota técnica sobre as ações da vigilância entomológica em Juiz de Fora.

» Acesse os dados de cobertura vacinal em Minas Gerais, neste link (atualizado em 15/05).

 

]]>
Banco de notícias Tue, 15 May 2018 17:09:25 +0000
Regional de Saúde de Gov. Valadares realiza capacitação sobre acidentes por animais peçonhentos http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10522-regional-de-saude-de-gov-valadares-realiza-capacitacao-sobre-acidentes-por-animais-peconhentos http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10522-regional-de-saude-de-gov-valadares-realiza-capacitacao-sobre-acidentes-por-animais-peconhentos

Com a participação de gestores de saúde, coordenadores de epidemiologia e médicos e enfermeiros de municípios dos 51 municípios região leste, a   Regional de Saúde de Governador Valadares, através do Núcleo de Vigilância Epidemiológica (NUVIGE), promoveu nos dias 14 e 15 de maio, em seu auditório central, capacitação sobre acidentes por animais peçonhentos.

Na abertura da capacitação, a superintendente da Regional de Saúde de Governador Valadares, Janine Souza Vicente e a coordenadora do NUVIGE, Nádia Pinheiro Ali, ressaltaram a importância do treinamento para alinhamento de informações e discussão com o objetivo de manter a rede de assistência devidamente preparada para possíveis situações emergenciais de transferências de pacientes e ou remanejamento desses imunobiológicos de forma oportuna. 

Segundo o coordenador do evento e referência técnica da NUVIGE da Regional de Saúde de Governador Valadares, Charles Aguiar, o objetivo da reunião “foi de atualizar os Gestores Municipais e demais profissionais de saúde envolvidos no atendimento de pacientes acometidos por este agravo com o intuito de garantir tempestivo e  o correto  suprimento”, afirmou. 

Charles acrescentou ainda que “é imprescindível à busca de estratégias para que se garanta o cumprimento dos protocolos de prescrição, bem como uma ampla divulgação do uso racional e a alocação desses insumos de forma estratégica em áreas de maior risco de acidentes e óbitos”, ressaltou.

A capacitação contou com a participação da referência técnica do Programa de Vigilância e Controle dos Acidentes por animais da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Andréia Kelly Roberto Santos, que abordou conceitos gerais sobre animais peçonhentos, além de um panorama da situação de vigilância epidemiológica no Estado.

“Um dos destaques na minha apresentação, foi a definição do que é realmente acidente por animal peçonhento, porque verificamos ao analisar as fichas de notificação, uma confusão dos municípios em diferenciar estes acidentes em relação acidentes com animais venenosos, que são aqueles que produzem alguma substância que é capaz de causar lesão seja em seres humanos ou em outros animais. Já os peçonhentos, são aqueles que produzem esta substância mas, que são capazes de injetá-las nos organismos”, explicou Andréia Kelly.

A referência abordou também a questão da vigilância epidemiológica na prevenção dos acidentes com animais peçonhentos. “Mostramos para os profissionais de saúde municipais, a importância do preenchimento correto dessas notificações e da análise dos dados coletados, porque de nada adianta o município solicitar o soro se não soubermos em quem estão acontecendo esses acidentes, onde estão essas pessoas e quais são os animais mais envolvidos nessas circunstâncias. Com isso poderemos pensar numa estratégia de medidas de prevenção e controle”, acrescentou.

Ainda como parte da programação, a diretora Técnica do Hospital Municipal de Governador Valadares, Marina Carvalho Souza Côrtes, apresentou a pauta “Diagnóstico de Acidentes por Animais Peçonhentos”, trazendo a sua experiência clínica para os demais colegas, além de enfatizar a relevância desta Unidade Hospitalar enquanto Referência Regional para o atendimento de pacientes acometidos por este agravo.

Notificações

No Brasil, dados do Ministério da Saúde apontam a notificação de 215.946 acidentes com animais peçonhentos em 2017. Entre os mais comuns estão os causados por escorpião, seguido por aranha e serpente. Também foram notificados 399 óbitos no mesmo período, em todo o país.

Minas Gerais é o terceiro estado com maior número de registros de acidentes. Num balanço de 2013 a 2017, as cidades com maior número de notificações no estado foram Montes Claros, com 8.184 casos, e Belo Horizonte, com 6.395 casos.

Na área de jurisdição da Regional de Saúde de Governador Valadares que abrange 51 municípios, Charles Aguiar da NUVIGE da SRS-GV, destacou que, nos anos 2016 e 2017, foram notificados 4.111 casos de Acidentes por Animais Peçonhentos. Deste total, 83,85% (3.447) foram acidentes por escorpião; 8,34 (343) dos acidentes foram causados por serpentes; 3,19% (131) foram acidentes por abelhas; 2,89% (119) foram causados por aranhas; 0,17% (7) foram causados por lagartas; 1,34% (55) foram classificados como outros acidentes; e 0,22% (9) foram notificados como acidentes ignorados/branco.

 

 

 

]]>
Banco de notícias Tue, 15 May 2018 16:39:14 +0000
Regional de Saúde de Coronel Fabriciano inicia projeto de controle vetorial na região do Vale do Aço e Belo Oriente http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10520-regional-de-saude-de-coronel-fabriciano-inicia-projeto-de-controle-vetorial-na-regiao-do-vale-do-aco-e-belo-oriente http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10520-regional-de-saude-de-coronel-fabriciano-inicia-projeto-de-controle-vetorial-na-regiao-do-vale-do-aco-e-belo-oriente

A Regional de Saúde de Coronel Fabriciano realizou nesta terça-feira (14/05), no auditório da sua Unidade Descentralizada em Caratinga, uma capacitação para toda sua equipe de Agentes em Saúde Pública (ASP), dando início ao projeto “Atividades de Intensificação das Ações de Controle Vetorial ao Aedes”. A capacitação foi ministrada pela referência técnica do Programa Estadual de Controle de Doenças Transmitidas pelo Aedes, da SES-MG, Dionísio Pacceli Costa, com o objetivo de padronizar o conhecimento referente às atividades de campo relacionadas ao controle das arboviroses urbanas.

Crédito: Flávio A. R. Samuel

“Este projeto, desenvolvido pelo nosso Núcleo de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador (NUVEAST), visa ações estratégicas na Região Metropolitana do Vale do Aço e no município Belo Oriente com o objetivo de reduzir a incidência das arboviroses urbanas transmitidas pelo Aedes aegypti”, destacou Rejane Balmat Letro, coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador (NUVEAST) da Regional de Saúde de Coronel Fabriciano.

Durante a capacitação, houve a formação de 05 (cinco) Grupos de Trabalho composto pelo Agentes de Saúde Pública (ASP) lotados na Unidade Descentralizada (UDC) de Caratinga e Unidade Regional de Saúde (URS) de Coronel Fabriciano. Estes grupos irão dar apoio às ações de controle vetorial e capacitarão os Agentes de Combate a Endemias dos municípios de Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo, Santana do Paraíso e Belo Oriente.

Outras ações

No mesmo dia (14/05), em Coronel Fabriciano, foi realizada a capacitação sobre o “Manejo Clínico da Chikungunya” para médicos e enfermeiros da Atenção Primária da região. A capacitação também faz parte do projeto “Atividades de Intensificação das Ações de Controle Vetorial ao Aedes” e teve o objetivo de orientar os profissionais da atenção primária, médicos e enfermeiros, para os casos graves de Chikungunya, os cuidados com as gestantes, os medicamentos recomendados, o tratamento no Sistema Único de Saúde - (SUS) e as ações de vigilância, abordando as três fases de evolução da doença: aguda, subaguda e crônica, além da forma de intervenção para cada uma.

A capacitação foi ministrada por Guilherme da Silveira Campos, Médico Reumatologista e Mariana Vasconcelos Costa Araújo, Médica Infectologista, ambos do Hospital Márcio Cunha (HMC). “A organização dos serviços de saúde, seja na rede pública (SUS) ou privada, é fundamental para uma resposta adequada diante do aumento do número de casos de arbovirores. É necessário promover a assistência adequada ao paciente, organizar as ações de prevenção e controle, e fortalecer a integração das diferentes áreas e serviços”, destacou Guilherme.

O Projeto segue até o dia 04 de junho, quando será finalizado com uma atividade de avaliação das ações realizadas. A reunião será coordenada pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Regional de Saúde de Coronel Fabriciano e pela coordenação do Programa Estadual das Doenças Transmitidas pelo Aedes (SES-MG), e contará com a participação dos Coordenadores dos Grupos de Trabalhos, Secretários Municipais de Saúde, Coordenadores de Vigilância Epidemiológica e Supervisores de Campo do Programa de Controle Vetorial dos municípios envolvidos.

]]>
Banco de notícias Tue, 15 May 2018 16:31:52 +0000
Luta Antimanicomial é tema de mobilização nos municípios da Regional de Uberlândia http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10521-luta-antimanicomial-e-tema-de-mobilizacao-nos-municipios-da-regional-de-uberlandia http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10521-luta-antimanicomial-e-tema-de-mobilizacao-nos-municipios-da-regional-de-uberlandia

Com o lema “Por uma sociedade sem manicômios”, o Movimento pela Reforma Psiquiátrica chega em seu 31º ano em 18 de maio, Dia Nacional da Luta Antimanicomial. Pauta do VI Encontro Colegiado Gestor de Saúde Mental, na última sexta-feira, 11/05, a Regional de Saúde de Uberlândia mobilizou as 18 secretarias para a importância em sensibilizar o poder público e a sociedade para as diretrizes da Reforma Psiquiátrica.

Em Minas Gerais, as políticas da Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG), que dizem respeito à Saúde Mental, estão sustentadas nos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e da Reforma Psiquiátrica Antimanicomial. A proposta é baseada em uma rede de serviços públicos, substitutivos aos hospitais psiquiátricos, conhecida como Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). Compõe esta rede pontos estratégicos e prioritários na Atenção Primária em Saúde, Atenção Psicossocial e Atenção Hospitalar, entre outros.

A partir de 2012, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) aumentou o número de serviços estratégicos na Rede em Minas Gerais e na região. Atualmente existem 339 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) no Estado. Na Regional de Saúde de Uberlândia são quinze CAPS. Desses, quatro são especializados em Álcool e Drogas e estão nas cidades de Uberlândia (2), Araguari (1) e Patrocínio (1). Segundo a psicóloga e referência técnica em saúde mental da Regional de Saúde de Uberlândia, Maria Lúcia dos Reis, apesar da ampliação dos serviços, a Secretaria está fazendo um esforço técnico para melhorar os processos de trabalho, integrar os serviços da rede e deste com os usuários. “É importante que o trabalho na Rede tenha uma lógica aberta, substitutiva a antimanicomial”, defendeu a psicóloga.

Créditos: Priscila Fujiwara

“O grande objetivo da reforma é fazer com que pessoas portadoras de doenças mentais deixem de ser internadas por muito tempoem hospitais psiquiátricos e manicômios”, reforçou o coordenador do CAPS na cidade de Prata, Airton Vieira Arantes Júnior. “As pessoas não podem ser retiradas de seu convívio, elas precisam ser relocadas na sociedade para que continuem recebendo o tratamento adequado em liberdade e não fechadas em manicômios. Se necessário, este tratamento deve ser extensivo aos familiares”, finalizou.

Durante o VI Encontro Colegiado Gestor de Saúde Mental, a Regional também discutiu a atualização do Plano de Ação Regional da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS).

Centros de Atenção Psicossocial (CAPS)

De responsabilidade dos municípios, o CAPS atende prioritariamente pacientes graves em crise que, ao estabilizarem, são referenciados às Unidades Básicas de Saúde para acompanhamento ambulatorial, onde o paciente pode ficar em permanência dia e noite até a estabilização do quadro. Durante esse período são desenvolvidas ações de tratamento e de reabilitação e inclusão psicossocial com a família de modo a não cronificar a pessoa, como ocorria na internação manicomial. “Os CAPS oferecem um tratamento global aos pacientes, pois é formado por uma equipe multidisciplinar, entre coordenador, psiquiatra, psicólogo, assistente social, enfermeiros entre outros que também trabalham com oficinais terapêuticas”, complementou o coordenador.

Clique aqui e confira a lista dos CAPS em Minas Gerais.

Conscientes da importância da discussão do tema, as secretarias de saúde das cidades de Araguari, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Patrocínio, Prata, Uberlândia; o Coletivo Dê Lírios, o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC – UFU) e a Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme) irão promover ações ao longo de semana para sensibilizar a sociedade civil. “A data do dia 18 de maio é um marco simbólico que chama a atenção de todos para a consolidação da política Antimanicomial e a organização da rede, por isso é importante a participação de todas as instâncias governamentais, dos movimentos sociais, os usuários, dos familiares”, finalizou a referência em saúde mental.

Clique aqui e confira a agenda de atividades da Semana de Luta Antimanicomial  de Uberlândia e região. 

]]>
Banco de notícias Tue, 15 May 2018 16:31:22 +0000
SES-MG promove Encontro sobre os Programas de Monitoramento da VISA-MG/2018 http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10518-ses-mg-promove-encontro-sobre-os-programas-de-monitoramento-da-visa-mg-2018 http://saude.mg.gov.br/sobre/publicacoes/estatistica-e-informacao-em-saude/stories/10518-ses-mg-promove-encontro-sobre-os-programas-de-monitoramento-da-visa-mg-2018

Nesta terça-feira (15/05), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) promoveu, por meio da Diretoria de Vigilância em Medicamentos e Congêneres, o Encontro sobre os Programas de Monitoramento da Vigilância Sanitária no âmbito de Minas Gerais (VISA-MG). Clique aqui e confira a nossa galeria de fotos.

O evento teve como objetivo discutir os resultados do Programa de Monitoramento da Qualidade de 2017, importante e efetivo instrumento para verificação da qualidade dos produtos sujeitos a controle sanitário após sua comercialização, ou seja, quando já estão disponíveis ao consumidor e não passarão por mais nenhuma interferência do fabricante. Dessa forma, é possível avaliar os produtos e suas possíveis irregularidades.

Crédito: Marcus Ferreira / SES-MG.

“Em Minas Gerais, os Programas Estaduais de Monitoramento da Qualidade de produtos sujeitos ao controle sanitário sob responsabilidade da Superintendência de Vigilância Sanitária, por meio da Diretoria de Vigilância em Medicamentos e Congêneres, Diretoria de Vigilância em Alimentos e Diretoria de Vigilância em Serviços de Saúde são desenvolvidos em parceria com as Coordenadorias de Vigilância Sanitária das Regionais de Saúde e dos municípios, Fundação Ezequiel Dias (Funed) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)”, explicou Superintendente de Vigilância Sanitária da SES-MG, Rilke Novato Públio.

Ainda, Rilke esclareceu o papel da VISA-MG no Sistema Único de Saúde (SUS). “A Vigilância Sanitária tem como objetivo promover e proteger a saúde da população através de ações de regulação, avaliação e comunicação dos riscos sanitários relacionados a produtos e serviços de interesse à saúde. Neste encontro, iremos discutir os resultados colhidos e apresentados ao longo de 2017 e debater os avanços e desafios que teremos pela frente”.

Durante a mesa de abertura do evento, o Superintendente explicou sobre os Procedimentos Operacionais Padrão da Superintendência de Vigilância Sanitária e sobre as coletas de amostra e abordou a importância da criação de parâmetros que priorizem ações que visem prevenir, diminuir ou eliminar os riscos sanitários. “É dever da Vigilância Sanitária, de modo geral, a promoção e proteção da saúde da população, de forma articulada com os diversos setores da saúde e de outras áreas e esferas da gestão”, afirmou.

Crédito: Marcus Ferreira / SES-MG.

Mariângela Torchia do Nascimento, Gerente Geral de Inspeções e Fiscalização da Anvisa, abordou sobre as novas diretrizes adotadas para as análises laboratoriais após a incorporação da Gerência de Laboratórios de Saúde Pública à Gerência-Geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária – GGFIS. “Minas Gerais é um estado muito participativo no âmbito da Vigilância Sanitária, de forma geral. Mesmo sendo um estado muito grande em termos geográficos, há um trabalho forte e vitorioso que engloba todos os municípios, o que gera resultados exitosos”, avaliou Mariângela.

Na segunda parte do encontro, o Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN) ministrou palestra sobre o apoio que a instituição fornece na execução do Programa Estadual de Controle de Qualidade em Mamografia; Os avanços e perspectivas do Laboratório Central de Saúde Pública de Minas Gerais foi tema de uma palestra ministrada por Marluce Aparecida Assunção Oliveira, Diretora do IOM/FUNED e, por fim, a Qualidade da água para Hemodiálise em Minas Gerais também foi abordada na ação.

Na parte da tarde os participantes serão divididos por área de atuação para análise dos resultados dos respectivos programas em 2017 e pactuação de ações que serão desencadeadas em 2018.

 

]]>
Banco de notícias Tue, 15 May 2018 13:04:48 +0000