Gestante | Parto | Puerpério | Aleitamento | Pré-Natal do Parceiro | Vacinas Material Extra

capa

A gravidez é um período de grandes transformações para a gestante, mas também para seu parceiro ou parceira, e toda a família. Mesmo quando a gravidez é planejada, a família precisará de um tempo para se adaptar a essa nova etapa da vida. Pensando nisso, a Secretaria de Estado de Saúde Minas Gerais (SES-MG), elaborou este hotsite para abordar as principais questões que afetam a vida de uma mulher grávida, e de uma mãe com crianças em seus primeiros meses de vida.

vida saudavel

O primeiro passo para cuidar da saúde gestacional e do bebê que está a caminho é dar início ao pré-natal. O pré-natal envolve consultas periódicas para acompanhar a condição de saúde da gestante e o crescimento do bebê. Um pré-natal bem acompanhado resultará em mais saúde para a gestante e o bebê.

A cada encontro com a equipe de saúde, as informações sobre a gestante e o bebê são registradas na Caderneta da Gestante. É muito importante que a gestante compareça a todas as consultas agendadas, mesmo que esteja se sentindo bem. O pre-natal é feito nas Unidades Básicas de Saúde do SUS. Procure a mais próxima de sua casa, e não deixe de participar das decisões relacionadas ao parto e outras questões que podem influenciar a sua saúde e bem-estar.

Confira algumas dicas para uma #GravidezSaudável:

  • Procure ter uma alimentação saudável e diversificada, predominantemente de origem vegetal, rica em alimentos naturais e com o menor processamento industrial possível. Isso é importante para sua saúde e bem-estar, e para a formação e o crescimento adequado do bebê. Clique aqui e e saiba mais dicas e orientações sobre alimentação saudável.
  • Pratique alguma atividade física e evite as bebidas alcoólicas e o fumo.
  • O uso de ácido fólico e sulfato ferroso é recomendável em determinados períodos da gravidez e até durante o puerpério. Ambos são
  • distribuídos nas Unidades Básicas de Saúde. Se informe com a sua equipe de saúde.
  • É recomendável tomar 20 minutos de sol, durante o início da manhã ou o final da tarde, inclusive nas mamas. Lembre-se de usar boné ou chapéu e protetor solar no rosto, para evitar manchas de pele.
  • Evite descolorantes, tinturas de cabelo e produtos que contêm amônia e outros componentes que podem fazer mal ao bebê.
  • Você deve sair de ambientes onde haja fumantes, em qualquer fase da gravidez. Respirar a fumaça com frequência pode afetar o bebê.
  • Procure dormir 8 horas por noite e repouse alguns minutos durante o dia. Deite-se preferencialmente do lado esquerdo, com um travesseiro entre as pernas. Esta posição facilita a passagem de oxigênio para o bebê.
  • Eleve as pernas quando estiver sentada ou deitada.

» Clique aqui e saiba mais sobre dicas e hábitos que você pode adotar para uma #VidaSaudável.

Saúde da Gestante

Atenção para alguns sintomas e situações especiais:

  • A gengivite pode ocorrer mais facilmente durante a gestação, por causa da variação dos níveis hormonais. Por isso, mantenhas hábitos diários de cuidados com sua saúde bucal. Utilize fio dental diariamente e uma escova de dente macia com creme dental.
  • Enjoos e vômitos são comuns nos primeiros meses de gravidez. Evite ficar muito tempo sem se alimentar e escolha alimentos mais secos (bolachas de água e sal, pão) ou frutas, de acordo com seu desejo.
  • Cãibras e formigamentos nas pernas podem acontecer na gestação. Modere a atividade física, beba muita água, suco de frutas e coma bananas, que são ricas em potássio. Você pode também aquecer e massagear as pernas.
  • As varizes nas pernas são causadas por problemas de circulação e dilatação das veias. Não fique muito tempo em pé ou sentada. A cada duas horas procure ficar com as pernas levantadas. Você pode também usar meias elásticas, calçados e roupas soltas confortáveis.
  • Intestino preso é comum na gravidez. É recomendável comer alimentos integrais ricos em fibras (pão e arroz integrais, granola, linhaça), folhas verdes (alface, couve, taioba, ora-pro-nóbis, mostarda, etc) e frutas, como mamão, laranja com o bagaço e ameixa preta. Beba muita água e faça atividade física regularmente. Dica importante: quando sentir vontade de ir ao banheiro, não espere.
  • Dor na coluna e dor na barriga podem aparecer, principalmente no final da gravidez. Evite carregar peso e diminua e divida tarefas domésticas como lavar roupa e limpar
  • o chão. Você pode também se espreguiçar para esticar a coluna.
  • É comum sentir mais vontade de urinar no início e no final da gestação. Se você sentir dor ou queimação na hora de fazer xixi, pode ser uma infecção urinária. Neste caso, procure a Unidade Básica de Saúde.
  • É muito importante se proteger do mosquito que transmite a dengue, chikungunya e o virus zika, principalmente quando você é gestante. Utilize repelente todos os dias e elimine criadouros no ambiente. Você também pode colocar telas nas portas e janelas.
  • Cachorros e gatos podem transmitir uma doença chamada toxoplasmose, que pode trazer problemas graves de saúde para o bebê. Ela pode ser adquirida pela ingestão de alimentos contaminados pelas fezes desses animais. Como medida de prevenção, é importante lavar as mãos ao manipular alimentos; lavar bem as frutas, legumes e verduras, e não ingerir carnes cruas ou mal passadas. Lave bem as mãos após mexer com a terra e evitar o contato com fezes de gatos e cães.

Parto Humanizado

O parto é um momento de grande intensidade, uma vivência que marca para sempre a vida de uma mulher. Você terá a chance de experimentar sensações e sentimentos que podem fortalecê-la enquanto mulher e mãe. Durante o trabalho de parto e o parto, você tem direito a um ambiente sossegado, privativo, arejado, sem ruídos, só para você e seu acompanhante. É fundamental que você seja apoiada por pessoas que lhe tragam ânimo e confiança!

Sinais que indicam o início do trabalho de parto:

  • Se a sua barriga endurecer a cada 5 minutos, por 30 segundos ou mais, permanecendo assim por mais de 1 hora;
  • Você pode perder líquido pela vagina, ele pode escorrer por suas pernas, molhar a roupa ou a cama (rompimento da bolsa das águas). Neste caso, mesmo que não sinta as contrações, você deve ir à maternidade, pois precisa ser avaliada por um profissional.

Você deve ter ouvido falar várias coisas sobre a dor do parto. É importante saber que essa dor varia de intensidade de mulher para mulher e se torna maior se a mulher está tensa e com medo. Apesar de estarmos acostumados a ver as mulheres deitadas para o parto, as posições de cócoras, sentada ou de joelhos são melhores para favorecer a saída do bebê: o canal de parto fica mais curto, a abertura da vagina fica maior e a circulação de oxigênio para o bebê é melhor. Experimente e encontre a posição mais adequada para você. Vale lembrar que durante todo o período de internação para o parto você tem o direito, garantido por lei, a um acompanhante de sua escolha. 

A cesárea

A cesárea pode ser importante e necessária para salvar a vida da mulher e da criança. Não deve ser, porém, uma opção de parto e sim uma indicação médica, como no caso de o bebê estar atravessado ou em sofrimento, quando o cordão ou a placenta está fora do lugar e impedindo a saída da criança, quando a mãe sofre de uma doença grave, entre outras razões.

Cesariana é uma cirurgia de grande porte que pode apresentar riscos para a mulher e para o bebê se for realizada sem a necessidade.

tabela 01

 

Neste período é importante manter uma alimentação saudável e variada e beber muita água, para favorecer sua recuperação e a amamentação. Alimente-se 5 ou 6 vezes por dia. Evite alimentos gordurosos, café, chá-preto, refrigerantes, chocolate e produtos com corantes e adoçantes, e comidas muito temperadas. Observe se algum alimento provocou cólicas no bebê. Evite bebidas alcoólicas, cigarro e outras drogas. Desta forma você estará protegendo você e seu(sua) filho(a).

Consulta pós-parto

Você e seu bebê devem retornar à Unidade Básica de Saúde na primeira semana após o parto. Sempre que possível, esteja acompanhada do pai ou parceiro(a). O atendimento nesse período é importante para:

  • saber como está a saúde sua e de seu bebê;
  • avaliar a amamentação e o sangramento vaginal;
  • observar a cicatrização e retirar pontos, se necessário;
  • examinar seu bebê, vacinar e realizar o teste do pezinho;
  • ajudar a tirar dúvidas suas e de sua família sobre qualquer questão em relação a sua saúde e a saúde de seu bebê;
  • discutir se deseja ou não uma nova gravidez e quais os métodos contraceptivos mais indicados.

Você também precisa de cuidados!

Se o parto foi normal: se houve corte próximo à vagina (episiotomia), mantenha a cicatriz bem limpa, lavando-a com sabonete durante o banho ou após fazer suas necessidades, e secando bem o local. A região está cicatrizando e pode ficar dolorida. Não se preocupe, os pontos vão cair sozinhos.

Se o seu bebê nasceu de cesariana: mantenha a cicatriz bem limpa, lavando com sabonete durante o banho e secando-a bem. Os pontos deverão ser retirados de 7 a 10 dias, na Unidade Básica de Saúde.

Atenção! Se você tiver dor na parte de baixo da barriga, sangramento vaginal com cheiro desagradável e/ou febre, procure rapidamente uma Unidade Básica de Saúde. Você pode estar com uma infecção e deve tratá-la.

Dica: Sempre que você ou outra pessoa for pegar seu bebê, deve antes lavar as mãos com água e sabão. Na hora de amamentar, procure um lugar tranquilo e evite ambientes com muita gente e barulho.

[INSERIR GALERIA]   

aleitamento materno

Muita gente não sabe, mas o aleitamento materno é a alimentação ideal para todas as crianças. Devido a sua composição de nutrientes, é considerado um alimento completo para garantir o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê durante os primeiros dois anos de vida ou mais, além de ser um alimento de fácil e rápida digestão, completamente aproveitado pelo organismo infantil.

Por meio do leite materno, o bebê recebe o aporte necessário para um bom desenvolvimento, sendo uma prática saudável tanto para mãe quanto para o filho. Além disso, o leite materno protege a criança contra infecções, doenças respiratórias, doenças crônicas não transmissíveis e má-formação da arcada dentária; A amamentação também é uma possível estratégia na prevenção da obesidade infantil e de certas patologias.

» Clique aqui e saiba mais!

pre natal

O pré-natal do parceiro, também conhecido como “check-up masculino”, faz parte das ações da Política Nacional de Saúde do Homem do Sistema Único de Saúde (SUS). Assim que a gestante chega à Unidade de Saúde, a equipe que a recebe pergunta se o parceiro também quer participar da consulta.

O obstetra que atende o casal convida o homem a fazer alguns exames, inclusive alguns que já fazem parte do pacote que a grávida tem de realizar ainda no primeiro trimestre de gravidez. São eles: sorologia para hepatite B e C, HIV e sífilis, além de exames de sangue para detectar presença ou não de diabetes, verificar níveis de colesterol e medição da pressão arterial. Para saber mais sobre esta iniciativa, clique aqui.

Licença paternidade

Durante a gestação, o parceiro ou parceira precisa estar em sintonia e se preparar junto com a gestante para os dias que virão, desde antes do parto e até depois, na criação desse bebê.

Pelo novo Marco Legal da Primeira Infância (Lei nº 13.257/2016), a licença-paternidade pode ser prorrogada de 5 para 20 dias, desde que comprovado o envolvimento do(a) parceiro(a) com o desenvolvimento do bebê. Para saber mais sobre este assunto, clique aqui.

Vale destacar que casais homossexuais têm exatamente os mesmos direitos familiares e sucessórios dos casais heterossexuais por decisão do Supremo Tribunal Federal de 2011. Assim, um casal de homens ou mulheres adotantes, sendo ambos empregados contratados e regidas pela CLT, poderá pleitear o direito ao equivalente à licença-maternidade nos termos do art. 392-A, da Lei 13.509/2017. O parágrafo 5º, no entanto, esclarece que "a adoção ou guarda judicial conjunta ensejará a concessão de licença-maternidade a apenas um dos adotantes ou guardiães empregado ou empregada". Em relação a um casal lésbico, se uma das mulheres engravida, a mulher que não gestou o filho tem direito ao equivalente à “licença-paternidade”. Porém, uma empresa pode autorizar que a mãe que não engravidou fique mais tempo fora do trabalho.

vacinas

As vacinas do Calendário da Gestante são essenciais para prevenir problemas graves com a saúde da mãe e do bebê. As infecções, quando ocorrem durante a gravidez, trazem o risco de hospitalização e/ou a necessidade de uso de medicamentos que podem não ser indicados nesse período. A vacinação pode prevenir algumas dessas infecções, que para o bebê podem provocar ainda malformações congênitas e danos ao curso da gestação (abortos, nascimento prematuro, entre outros).

Vale lembrar que, com a vacinação, os anticorpos (agentes de defesa) da mãe são transferidos para o bebê através da placenta durante a gestação e, após o nascimento, pelo leite materno. Os anticorpos maternos são muito importantes para o bebê nos primeiros 12 meses de vida, pois o protegerá até que ele possa ser vacinado e desenvolver suas próprias defesas.

Confira o Calendário Nacional de Vacinação 2018 para gestantes e crianças:

Gestante

vacinao tabela 5


» Clique aqui e saiba mais sobre as doenças: Hepatite B | Febre Amarela

Crianças

vacinao tabela 1


» Clique aqui e saiba mais sobre as doenças: Hepatite B | Meningite | Febre Amarela | HPV

» Saiba mais sobre vacinação no Sistema Único de Saúde (SUS)

» Caderneta da Gestante | Ministério da Saúde

» Cartilha Carinho de Mãe: Cuidando da gestante e do bebê | Servas-MG

SAMU: 192 | Ouvidoria Geral do SUS: 136 | Polícia Militar: 190
Central de Atendimento à Mulher: 180 | Corpo de Bombeiros: 193
Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes: 100
Disque Parar de Fumar: 0800 61 1997

Saúde da Mulher | Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais
Saúde da Mulher | Ministério da Saúde
Rede Cegonha
Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres
Ouvidoria do SUS
Rede Humaniza SUS