O mês de novembro é dedicado as ações de Saúde voltadas para o Homem!

Para a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a Saúde do Homem deve ser cuidada de forma plena, considerando sua integridade física, mental, observando as diferentes expressões de masculinidade e respeitando a diversidade de gênero, orientação sexual, etnia, cultura e religião.

Muitas doenças podem ser prevenidas quando os homens procuram as unidades de serviço regularmente.

» Ajude-nos nesta campanha: salve as imagens e compartilhe nas suas redes sociais!

O Ministério da Saúde está no processo de revisão da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH) instituída pelo Anexo XII da Portaria de Consolidação GM/MS nº 02, de 28 de setembro de 2017 de modo a considerar a pluralidade e a diversidade masculina do ser homem.

A PNAISH tem como objetivo facilitar e ampliar o acesso com qualidade da população masculina, na faixa etária de 20 a 59 anos, às ações e aos serviços de assistência integral à saúde masculina no Sistema Único de Saúde (SUS), mediante a atuação nos aspectos socioculturais, sob a perspectiva relacional de gênero e na lógica da concepção de linhas de cuidado que respeitem a integralidade da atenção, contribuindo de modo efetivo para a redução da morbimortalidade e melhores condições de saúde desta população.

Desse modo, a Saúde Integral do Homem envolve as ações de saúde pautadas na compreensão da realidade singular das masculinidades, considerando suas diversas formas de expressão e os determinantes sociais que interferem na saúde dos homens, como contextos socioculturais, políticos, econômicos, territoriais e aspectos como etnia, orientação sexual, identidade de gênero, privação de liberdade, dentre outros.

Os homens estão mais expostos às situações de violência, em especial à violência urbana, seja como autor ou como vítima, principalmente por causa do uso de drogas lícitas e ilícitas, bem como acesso às armas de fogo.

Entre os anos de 2009 e 2014, a agressão por meio de disparo de arma de fogo ou de arma não especificada foi a principal causa de morte masculina, seguida de agressão por objeto cortante ou penetrante.

O diálogo é a melhor forma de resolver conflitos, sendo importante pensar e dizer sobre seus anseios, preocupações e necessidades.

O câncer de próstata é um dos tipos de câncer mais frequente. Histórico familiar de pai ou de irmão com câncer de próstata antes dos 50 anos de idade é um fator que pode aumentar o risco de desenvolvimento da doença. A mortalidade estadual por neoplasia da próstata no ano 2017, correspondeu a 1.348 óbitos no sexo masculino sendo a taxa bruta de mortalidade de 12,99 óbitos por 100 mil homens mineiros.

Para o ano 2018, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA, 2017) estima a ocorrência de 6.730 casos novos de câncer da PRÓSTATA na população masculina de Minas Gerais, com a taxa bruta estimada de incidência de 63,80 casos novos por 100 mil homens de Minas Gerais.

Em nota, a Sociedade Brasileira de Urologia afirma que o rastreamento universal de toda população masculina (sem considerar idade, raça e história familiar) não parece ser a melhor abordagem. Apesar de associado ao diagnóstico precoce e diminuição da mortalidade, pode trazer malefícios a muitos homens. Individualizar a abordagem é fundamental neste sentido.

O Pré-Natal do Parceiro propõe-se a ser uma das principais ‘portas de entrada’ aos serviços ofertados pela Atenção Primária a esta população, ao enfatizar ações orientadas à prevenção, à promoção, ao autocuidado e à adoção de estilos de vida mais saudáveis.

As equipes de Atenção Primária devem avaliar o estado geral de saúde do pai/parceiro, devendo ser solicitado os exames de rotina de acordo com os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde, testes rápidos, atualização do cartão de vacinas (conforme Calendário Nacional de vacinação), orientações sobre a gravidez, parto, pós parto, amamentação e direitos do pai/parceiro.

A ação de pré- natal do parceiro também propicia o envolvimento consciente dos homens – independentemente de ser pai biológico ou não – em todas as etapas do planejamento reprodutivo e da gestação pode ser determinante para a criação e/ou fortalecimento de vínculos afetivos saudáveis entre eles e suas parceiras e filhos (as).

Para se ter uma paternidade ativa, o pai deve estar presente em todos os momentos do filho. Por isso, pelo novo Marco Legal da Primeira Infância (Lei nº 13.257/2016), os pais podem prorrogar de 5 para 20 dias esse período, desde que comprovado o seu envolvimento com o desenvolvimento do bebê. Para ampliar a licença, o pai deve participar de cursos ou atividades durante o pré-natal e, depois, entregar um comprovante dessa atividade para a empresa onde trabalha, que por sua vez, deve fazer parte do projeto ‘Empresa Cidadã’, o que concede o benefício da paternidade estendida. Para saber mais sobre este assunto, clique aqui.

Algumas mudanças no dia a dia podem trazer muitos benefícios para a sua saúde! Vamos investir nelas?

Podemos começar com a escolha de uma alimentação mais natural, optando por consumir mais frutas, verduras, legumes, arroz, feijão, carnes, ovos e leites. Preferindo preparações feitas em casa, com temperos naturais.

Alimentos como biscoitos, sorvetes, pizzas, macarrão instantâneo, salsicha, refrigerantes, dentre outros, são alimentos ultraprocessados, é melhor evitá-los! Consumindo esse tipo de alimento, há uma tendência de ingerir mais calorias que o corpo necessita, sem perceber.

A atividade física melhora a autoestima, e ainda, reduz o estresse, a depressão, e o isolamento social. Aproveite as oportunidades para se movimentar: dançar, jogar futebol e brincar em família, por exemplo, são ótimas opções. Praticar uma atividade física regularmente também é importante, escolha uma que lhe proporcione prazer!

Livre-se do Cigarro! Troque o cigarro por uma atividade física, uma viagem, por passeios, ouvir música, conversar com amigos. O tabagismo é uma doença, causada pela dependência da droga nicotina, presente em qualquer derivado do tabaco, seja cigarro, cigarrilha, charuto, cachimbo, cigarro de palha, cigarro eletrônico, fumo de rolo ou narguilé, que pode levar a impotência sexual, infarto, AVC, doenças respiratórias e vários tipos de cânceres.

Atenção! Cigarro de palha e Narguilés não são produtos naturais e causam os mesmos danos à saúde que outros produtos que contém tabaco. Parar de fumar não é fácil, mas com ajuda profissional é totalmente possível.

Em nossa sociedade, o consumo de álcool é socialmente aceito e estimulado. Porém, se o consumo é diário pode estar associado à diversos tipos de câncer. Se o consumo é abusivo, estará associado às violências, ao suicídio e aos acidentes de trânsito, além de causar dependência química e outros problemas de saúde como, cirrose, pancreatite, demência, desnutrição, hipertensão arterial e infarto. Fique de olho!

Se desejar ter uma vida feliz, prazerosa e com mais saúde e qualidade de vida, a unidade de saúde pode te apoiar nessa mudança. O SUS oferece apoio para parar de fumar, ações de atividade física, grupos de orientação para alimentação saudável, se informe!

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013 investigou os hábitos de consumo alimentar saudáveis e não saudáveis entre homens e mulheres na população de Minas Gerais, obtendo como resultados significativos o elevado consumo de Carne/Frango com excesso de gordura por homens (56,9%) comparado ao consumo de mulheres (38,2%). Além disso, ao analisar o consumo elevado de sal, homens se sobressaíram novamente com 17% e mulheres 11,4%.

Sabe-se que não existe um limite tolerável para o consumo de refrigerantes. A função do alimento é trazer nutrientes para o corpo, ao contrário do refrigerante que é muito pobre em nutrientes. Vale ressaltar que os homens também estão à frente no consumo desta bebida sendo 29% (homens) e 19,8 (mulheres).

Outros dados foram compilados, porém a diferença apresentada não foi significativa, pois há uma pequena sobreposição no intervalo de confiança.

A prevalência de excesso peso das pessoas de 18 anos ou mais segundo a PNS 2013 foi de 51,8% nos homens e 55,9% nas mulheres e para obesidade 13,0% e 21,1% nos homens e mulheres respectivamente.

De acordo com os dados do Sistema de Vigilância Alimentar no ano de 2016, 56,29% da população adulta do sexo masculino apresentavam-se com excesso de peso comparado com 59,33% do sexo feminino.

Em relação a população idosa, 36,4% dos homens encontravam-se com excesso de peso em 2016 comparado com 50,49% das mulheres.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estudos evidenciam que o consumo de derivados do tabaco (cigarro, charuto, narguilé) causa quase 50 doenças diferentes, sendo elas as cardiovasculares (infarto, angina), o câncer e as doenças respiratórias obstrutivas crônicas (enfisema e bronquite).
O tabagismo ainda pode causar:

  • Impotência sexual no homem;
  • Aneurismas Arteriais;
  • Úlceras do Aparelho Digestivo;
  • Infecção Respiratórias.

As estimativas sobre incidência e mortalidade por câncer no Brasil, indicam que, em 2009, 27.270 pessoas deverão adoecer de câncer de pulmão (17.810 homens e 9.640 mulheres) causando cerca de 16.230 mortes; 11.315 entre os homens e 4.915 entre as mulheres.

Quanto à recomendação de atividade física no lazer (150 minutos por semana de intensidade leve ou moderada ou 75 minutos de atividade física vigorosa), 24,3% do sexo masculino atingiram nível recomendável.

O maior percentual de alcance da recomendação de atividade física ocorre em sexo masculino na cor branca, sendo (27,3%).

Já segundo a faixa etária, o maior percentual de atividade física conforme a recomendação se dá entre 18 a 24 anos (56,2%).

Na avalição de insuficientes ativos (a realização da atividade física lazer e trabalho durante a semana é inferior 150 minutos), o sexo masculino apresentou menor prevalência quanto comparado com o sexo feminino, sendo 37,1% para e homens e 44,6 para mulheres.

Já na inatividade física no sexo masculino segundo faixa etária, pessoas com 60 anos ou mais apresentam a maior prevalência, 60,2%.