Portadores de coagulopatias hereditárias (hemofilias A e B) podem buscar tratamento na Fundação Hemominas. O paciente deve procurar uma das unidades de atendimento listadas abaixo, com a documentação necessária, incluindo o encaminhamento do médico que realizou o diagnóstico da doença (solicitação para que a pessoa receba o tratamento).

A maioria dos pacientes de coagulopatias hereditárias apresenta deficiência quantitativa ou qualitativa de um dos fatores da coagulação (fator VIII para a hemofilia A ou fator IX para a B). A deficiência de um desses fatores manifesta-se pela presença de sangramento espontâneo, em situações de trauma ou procedimentos cirúrgicos.

O atendimento é realizado por meio de protocolo de tratamento baseado em manuais do Ministério da Saúde e da Federação Mundial de Hemofilia. Para melhor acompanhamento, os pacientes são, periodicamente, submetidos à avaliação laboratorial, médica, odontológica e fisiátrica. O tratamento baseia-se na reposição do fator de coagulação deficiente, administrado através dos concentrados liofilizados em cada ocorrência de sangramento. Esses concentrados são provenientes de vários doadores de sangue e submetidos a processo industrial para tornar inativos certos vírus transmissores de doenças. Eles são disponibilizados pelo Ministério da Saúde a todos os pacientes do País.

Para obter informações complementares, entre em contato com a unidade de atendimento.

Documentos necessários:

  • Carteira de Identidade ou Certidão de Nascimento (para preenchimento do cadastro);
  • Solicitação assinada por médico para que o paciente seja atendido (encaminhamento);
  • Resultado de exames recentes.

Valor:

Não se aplica

Locais onde o serviço é prestado:

Lista de Municípios
Lista de Locais Selecione a Unidade